Menu
2020-10-09T09:32:57-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
PREÇOS EM ALTA

IPCA acelera em setembro e tem maior resultado para o mês desde 2003

Índice oficial de preços do País sobe 0,64% e supera expectativa de analistas

9 de outubro de 2020
9:32
inflação consumo
Imagem: Shutterstock

A inflação acelerou em setembro, na comparação mensal, atingindo o maior resultado para o período desde 2003.

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), indicador oficial de preços do País, subiu 0,64% no mês passado, ficando acima dos 0,24% de agosto, segundo divulgou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta sexta-feira (9).

O resultado veio acima da mediana das expectativas de analistas do mercado financeiro ouvidos pelo Projeções Broadcast, do Grupo Estado, que apontava para uma alta de 0,54%. A faixa de projeções variava de 0,45% a 0,61%.

No ano, o IPCA acumula alta de 1,34% e, em 12 meses, de 3,14%, superior aos 2,44% observados nos 12 meses imediatamente anteriores. O resultado veio acima da mediana de projeções, de 3,03%

Comida cara

O principal responsável pela alta do IPCA em setembro, na comparação com agosto, foi o grupo alimentação e bebidas, cujos preços subiram 2,28%.

Segundo o IBGE, o crescimento ocorreu principalmente em função dos alimentos para consumo no domicílio, cujos preços subiram 2,89% frente a agosto. Entre as maiores variações, estão o óleo de soja (27,54%) e o arroz (17,98%), que acumulam no ano altas de 51,30% e 40,69%, respectivamente.

Os preços de outros produtos importantes na composição do IPCA também subiram, caso do tomate (11,72%), leite longa vida (6,01%) e carnes (4,53%).

No lado das quedas, os destaques foram cebola (-11,80%), batata-inglesa (-6,30%), alho (-4,54%) e frutas (-1,59%).

A alimentação fora do domicílio, que havia caído 0,11% em agosto, subiu 0,82% em setembro, influenciada pela alta nos preços do lanche (1,12%) e da refeição (0,66%). 

Outros segmentos

Houve altas em outros seis grupos do IPCA, com destaque para artigos de residência (1,00%), transportes (0,70%) e habitação (0,37%).

Após quatro meses em queda, o grupo vestuário registrou inflação, com alta de 0,37% dos preços.

Entre os grupos que tiveram diminuição de preços, o destaque foi a parte de saúde e cuidados pessoais, com recuo de 0,64% em setembro, na comparação com agosto.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

PRÉVIA DOS BALANÇOS

Os grandões vêm aí: Petrobras e Vale divulgam os resultados; veja o que esperar

Semana será marcada pela apresentação dos resultados de algumas das principais companhias da B3

agenda lotada

Os segredos da bolsa: balanços de pesos-pesados podem manter Ibovespa em alta em semana de Copom

Lá fora, resultados do terceiro trimestre de Amazon, Apple, Facebook, Google e Microsoft são destaques, além de decisões de bancos centrais

O GRANDE DRAGÃO VERMELHO

Pandemia deve reforçar poder chinês na economia

Movimento aponta para a continuidade das tensões com Estados Unidos e manutenção da alta demanda por matérias-primas produzidas pelo Brasil

PANOS QUENTES

‘Apresentei desculpas e colocamos ponto final’, diz Salles sobre atrito com Ramos

Salles e Ramos protagonizaram o mais recente atrito dentro do governo, tornado público após chefe do Meio Ambiente se referir ao general como “Maria Fofoca”

ALÍVIO

Mortes por covid-19 chegam ao menor nível desde maio, diz Fiocruz

Média móvel de novos casos ficou em 22.483 no sábado, alta de 11% em relação aos casos da semana anterior

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies