Menu
2020-05-07T06:56:25-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
juros baixos

Inglaterra mantém política monetária e prevê tombo de 25% do PIB no segundo trimestre

Em março, o BoE já havia cortado seu juro básico para uma mínima histórica e reativado o programa de QE – que envolve compras de bônus

7 de maio de 2020
6:31 - atualizado às 6:56
Inglaterra
Imagem: Shutterstock

O Banco da Inglaterra (BoE, pela sigla em inglês) decidiu manter sua política monetária inalterada após reunião nesta quinta-feira, deixando sua taxa básica de juros em 0,1% e o tamanho do seu programa de relaxamento quantitativo (QE) em 645 bilhões de libras (US$ 798 bilhões).

A decisão sobre o juro foi unânime, mas dois dos nove dirigentes do BoE - Jonathan Haskel e Michael Saunders - votaram pelo aumento do programa de QE, em 100 bilhões de libras.

Em março, o BoE já havia cortado seu juro básico para uma mínima histórica e reativado o programa de QE - que envolve compras de bônus -, como parte de um amplo pacote de medidas monetárias e fiscais destinado a proteger a economia do Reino Unido do impacto da pandemia de coronavírus.

Em comunicado, o BC inglês disse que a perspectiva para os próximos trimestres é bastante incerta e que suas últimas previsões, divulgadas hoje, são uma ilustração do que pode acontecer com base em dados disponíveis até o momento, em vez de estimativas firmes.

O BoE prevê que o Produto Interno Bruto (PIB) britânico sofrerá um tombo de cerca de 25% no segundo trimestre, com avanço da taxa de desemprego para algo em torno de 9%.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

ANÁLISE

Quarentena de pijama? Não, no mundo cripto tem muita coisa rolando

Nas próximas linhas, Helena Margarido vai mostrar a você um mercado que caminha na contramão de todo establishment e permanece com alta demanda em meio à crise atual: a revolução está somente começando.

Ninguém segura

A corrida dos touros: Ibovespa sobe pelo quarto dia e volta aos 93 mil pontos; dólar cai a R$ 5,09

O Ibovespa teve mais um dia de ganhos e chegou ao maior nível desde 6 de março, sustentado pelo otimismo global. O dólar à vista caiu forte, chegando a R$ 5,01 na mínima da sessão

tombo histórico

Abinee reporta queda de 30,3% na produção do setor eletroeletrônico em abril

Essa foi a maior queda verificada na série histórica iniciada no início de 2002, segundo o presidente da entidade, Humberto Barbato

Empresários de comércio e serviços

76% de 400 micro e pequenos empresários esperam queda de faturamento

A pesquisa ouviu empresários dos setores de comércio e serviços. Parcela de 26% dos entrevistados espera recuo de 31% a 50%, enquanto 22% têm expectativa de queda até 30%

Compartilhamento de serviços

Cade nega recurso da Claro e mantém aprovação de operação entre Tim e Telefônica

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) negou recurso apresentado pela Claro contra o aval do órgão a operação de compartilhamento de redes entre a TIM e a Telefônica Brasil

Ajuda financeira

Maia diz ter informação que socorro a Estados e municípios será pago até dia 9

Presidente da Câmara, Rodrigo Maia afirmou que a primeira parcela do socorro a Estados e municípios deve ser entregue aos entes até a próxima terça-feira, 9

Em meio ao bom humor global

Tesouro capta US$ 3,5 bilhões no exterior com títulos de dívida de 5 e 10 anos

Mais cedo, o Tesouro informou que tinha concedido mandato para a emissão de dois novos papéis

Fundo Nacional de Aviação Civil

Ajuda aérea: setor de aviação terá acesso a empréstimos de fundo, diz relatório de MP

Uma das previsões de relatório da MP de ajuda ao setor aéreo foi liberar o uso dos recursos do Fundo Nacional de Aviação Civil (Fnac) para empréstimos ao setor até 31 de dezembro de 2020

Efeito corona

Com prejuízo de R$ 19 bilhões, venda de dias dos namorados deve cair 33% na pandemia

O prejuízo calculado pode ultrapassar R$ 19 bilhões, mesmo com reabertura de parte das atividades em algumas regiões do Estado de SP, diz Fecomercio

em avaliação

Bolsonaro fala em liberar mais parcelas do auxílio emergencial

Bolsonaro também confirmou que Guedes quer retomar a proposta da Carteira Verde e Amarela, que flexibiliza os contratos de trabalho

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements