Menu
Ruy Hungria
Sextou com o Ruy
Ruy Hungria
É formado em Física e especialista em bolsa e opções na Empiricus
Dados da Bolsa por TradingView
2020-03-27T07:46:20-03:00

Ações são investimentos de longo prazo – e isso não é uma desculpinha esfarrapada

No curto prazo os preços das ações serão influenciados por uma série de eventos (pandemias, alta ou queda do dólar, eleições presidenciais, alta dos juros, etc). Alguns serão positivos, outros negativos. Mas no longo prazo eles seguem o caminho trilhado pelos lucros de uma companhia.

27 de março de 2020
5:45 - atualizado às 7:46
Calendário mostra longo prazo
Investimento de longo prazo - Imagem: Shutterstock

Eu tenho certeza que você já recebeu alguma dica de investimento em ações acompanhada, logo em seguida, pelo famigerado esclarecimento: "Lembre-se que o investimento em ações é para o longo prazo".

Às vezes dá até a impressão de que os especialistas usam isso como uma estratégia. Uma bela desculpa esfarrapada para utilizarem caso a ação caia logo depois da indicação, não é mesmo?

Mas, acredite, não é por isso. As sugestões de que investimentos em ações devem ser focadas no longo prazo é por motivos muito mais nobres, e as últimas semanas fizeram questão de deixar isso bem claro.

O sinal e o ruído

Um dos motivos pelo qual os especialistas pedem prazos longos para os investimentos maturarem é porque, no longo prazo, o preço das ações tende a acompanhar o crescimento de lucros de uma companhia.

No meio do caminho o preço das ações serão influenciados por uma série de eventos (pandemias, alta ou queda do dólar, eleições presidenciais, alta dos juros, etc). Alguns serão positivos, outros negativos. Mas no longo prazo as ações seguirão o mesmo caminho trilhado pelos lucros de uma companhia.

Desfocar do curto prazo, então, acaba sendo um exercício útil para que você consiga separar o que é ruído do que é informação de verdade.

Apressado come cru

Mas focar no longo prazo não serve apenas para que você aguarde o tempo apropriado para o preço de uma determinada ação convergir para os lucros da companhia.

Talvez ainda mais importante do que isso seja o fato de que o foco no longo prazo é uma das maneiras mais eficientes de se proteger contra a enorme tentação de vender as suas ações no meio de crises como a que estamos vivenciando neste exato momento.

Aqueles que investem para colher frutos no longo prazo, ainda que se machuquem em quedas expressivas como a das últimas semanas, sofrem muito menos pois são capazes de enxergar além da cortina de fumaça. Eles sabem que as melhores e mais sólidas ações da Bolsa sairão ainda mais fortes dessa situação.

Curto prazistas, por definição, só conseguem enxergar o que acontecerá no curto prazo. E, como você já sabe, o curto prazo está recheado de notícias ruins, que podem ficar ainda piores.

A incapacidade de enxergar além resulta em pânico quando o mercado desaba, e eles vendem todas as suas ações quando os preços já estão lá embaixo. Comprar na alta e vender na baixa: a receita garantida para perder dinheiro na Bolsa.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Olimpíadas da bolsa

Ibovespa acima dos 140 mil pontos? Para a maioria dos assessores da XP, isso deverá ocorrer ainda em 2021

A pesquisa entrevistou profissionais do ramo para obter a visão dos assessores e, principalmente, dos seus clientes sobre os rumos da bolsa brasileira

Um olho no peixe...

EUA: Casa Branca comemora avanço do PIB no 2º trimestre, mas alerta para incertezas econômicas

O governo defendeu sua proposta de investimentos em infraestrutura como instrumento importante para manter o ritmo de crescimento

roxinho com mais crédito

Nubank promete aumentar limite em cartão de crédito de 35 milhões de clientes

Segundo a companhia, até o final de 2021, 10 milhões de clientes serão impactados pela novidade do cartão; três milhões em agosto

A vida depois da pandemia?

Ações da Multiplan sobem 5% após balanço que mostra recuperação dos shoppings

Resultados mostram avanço nas vendas e nas receitas de aluguel, à medida que a vacinação avança e os shoppings reabrem

Balanço sólido

Lucro líquido da Mastercard dispara 46% e vai a US$ 2 bilhões no segundo trimestre; resultado superou previsões dos analistas

O resultado foi impulsionado, segundo o CEO da empresa, pela contínua recuperação dos gastos domésticos e internacionais

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies