Menu
2019-05-16T13:54:58-03:00
Estadão Conteúdo
mesmo com preço alto

JAC lança quatro veículos elétricos no Brasil

Em processo de recuperação judicial que envolve dívidas de R$ 517,7 milhões, o grupo SHC, do empresário brasileiro Sergio Habib, tenta nova estratégia no País com o lançamento simultâneo, em setembro, de quatro veículos elétricos

16 de maio de 2019
11:47 - atualizado às 13:54
Sergio Habib
Sergio Habib - Imagem: Alex Silva/Estadão Conteúdo

Em processo de recuperação judicial que envolve dívidas de R$ 517,7 milhões, o grupo SHC, do empresário brasileiro Sergio Habib, tenta nova estratégia no País com o lançamento simultâneo, em setembro, de quatro veículos elétricos.

Um automóvel compacto e um médio, uma picape e um caminhão da marca chinesa JAC, que ele representa no Brasil, vão disputar mercado ainda insignificante mas que, na visão da indústria automobilística global será o futuro do setor.

Em 2018 foram vendidos no País apenas 176 veículos elétricos e plug-in (híbrido carregado na tomada), segundo a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos (Anfavea). Neste ano, até abril, foram 86.

Habib informa que o modelo compacto iEV20 será o elétrico mais barato do mercado, com preço entre R$ 110 mil e R$ 120 mil. Hoje, o modelo mais em conta é o Renault Zoe, que custa R$ 150 mil, faixa de preço em que será oferecido o JAC iEV40.

Habib diz que a recuperação judicial não atrapalha os planos do grupo. "Entre junho e julho haverá a primeira assembleia de credores para aprovar o plano e as negociações estão se desenvolvendo bem", afirma.

Embora o preço ainda seja alto, Habib aposta nas vantagens dos elétricos. "A manutenção custa 80% menos que um carro a combustão, não há emissões, abastecer com energia é seis vezes mais barato e as revisões custarão dez vezes menos", diz. A picape elétrica, afirma Habib, não tem concorrentes e hoje é vendida só na China.

Com o caminhão, terão empresas como foco de consumo e serão vendidos sob encomenda, assim como os automóveis. As entregas ocorrerão no próximo ano.

A Volkswagen Caminhões e Ônibus testa em São Paulo, desde setembro, dois caminhões elétricos desenvolvidos pela empresa no País para a distribuição de bebidas. Distribuidores da Ambev encomendaram 1,6 mil unidades a serem entregues até 2023 e há outros interessados, afirma Roberto Cortes, presidente da empresa.

A produção começará em 2020 e Cortes deve anunciar, em breve, oito fornecedores de peças que se instalarão no complexo de Resende (RJ). Outro grupo que importa caminhões elétricos da China é o BYD, que já entregou cerca de 20 unidades à empresa de saneamento Corpus, de Indaiatuba (SP).

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

Perto da falência

Quais ações de empresas em recuperação judicial podem valer o risco?

Companhias nessa condição costumam ter ações baratas e que oferecem enorme potencial de ganho; os riscos, no entanto, são imensos

Airbus A320

Itapemirim começa a receber aeronaves para voos comerciais após Anac autorizar

A Itapemirim diz que a segunda aeronave Airbus A320 de sua frota deve chegar ao aeroporto de Confins (MG) neste domingo

Efeito reverso

Elon Musk fez piada sobre o Dogecoin na TV aberta — e as cotações desabaram

Elon Musk fez a aguardada participação no SNL no último sábado, fazendo piada sobre si mesmo e falando do Dogecoin — mas a cotação caiu forte

Pesquisa da FGV

Presente mais caro: inflação do Dia das Mães é a maior dos últimos quatro anos

Levantamento da FGV mostra que a inflação no Dia das Mães é a maior desde 2017; eletrodomésticos e passagens aéreas tiveram maiores saltos

Expansão

SPX Capital assume operações do Carlyle no país

As operações do Carlyle no Brasil serão absrovidas pela SPX Capital. Com isso, a gestora de Rogério Xavier se expande em private equity

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies