Menu
2019-06-28T10:21:21-03:00
Estadão Conteúdo
em busca das perdas

Confiança de serviços sobe 2,2 pontos em junho ante maio, revela FGV

Em médias móveis trimestrais, o índice recuou pela quarta vez consecutiva, desta vez em -0,6 ponto

28 de junho de 2019
10:21
Comércio
Apesar da melhora pontual, o resultado sugere que os empresários ainda estão calibrando suas expectativas, segundo Rodolpho Tobler, economista do Instituto Brasileiro de Economia da FGV.Imagem: Fotos Públicas

O Índice de Confiança de Serviços (ICS) subiu 2,2 pontos na passagem de maio para junho, para 91,2 pontos, na série com ajuste sazonal, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta sexta-feira, 28. O resultado recupera apenas parte das perdas sofridas nos quatro meses anteriores. Em médias móveis trimestrais, o índice recuou pela quarta vez consecutiva, desta vez em -0,6 ponto.

"A confiança de serviços encerra o primeiro semestre em alta depois de um período de quatro quedas consecutivas. Apesar da melhora pontual, o resultado sugere que os empresários ainda estão calibrando suas expectativas e que ainda não conseguem perceber uma recuperação significativa do momento atual. Essa combinação de resultados indica que ainda não é possível vislumbrar uma retomada mais forte do setor de serviços nos próximos meses, mantendo o ritmo gradual de recuperação ao longo do ano", avaliou Rodolpho Tobler, economista do Instituto Brasileiro de Economia da FGV (Ibre/GV), em nota oficial.

Em junho, a confiança cresceu em nove das 13 atividades pesquisadas. O Índice de Expectativas (IE-S) teve alta de 3,0 pontos, para 95,0 pontos, enquanto o Índice de Situação Atual (ISA-S) subiu 1,2 ponto, para 87,5 pontos.

O avanço do IE-S foi influenciado pelo item que mede o otimismo com a tendência dos negócios nos seis meses seguintes (+1,5 ponto) e pelo componente de demanda prevista nos três meses seguintes (+4,5 pontos).

Já a alta do Índice de Situação Atual (ISA-S) foi decorrente da avaliação sobre a situação atual dos negócios (+1,0 ponto) e do componente de volume de demanda atual (+1,5 ponto).

O Nível de Utilização da Capacidade Instalada (Nuci) do setor de Serviços subiu 0,3 ponto porcentual em junho ante maio, para 82,6%.
A coleta de dados para a edição de junho da Sondagem de Serviços foi realizada entre os dias 3 e 25 do mês.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Renovação do Conselho

Comitê interno da Petrobras desaprova dois nomes indicados ao Conselho

Indicados foram considerados inaptos pelo Comitê de Pessoas por terem atuado em empresas com relação direta com a estatal nos últimos três anos

ESTRADA DO FUTURO

A equação do e-commerce: onde estamos investindo quando o assunto é varejo

O varejo é grande demais para exista um tipo de “vencedor leva tudo”. Na geração de demanda é a mesma coisa. Todos estão crescendo como derivada de uma tendência maior, que é o desenvolvimento do e-commerce

CRIPTOMOEDA

Bitcoin ultrapassa US$ 60 mil antes de abertura de capital da Coinbase Global

Criptomoeda teve alta de 4,87%, a quatro dias de IPO da maior corretora de moedas digitais dos EUA

pandemia

Mortes por Covid-19 cresceram 468% no Brasil entre janeiro e março, alerta Fiocruz

Para os novos casos, o aumento foi de 701%; Sul e Centro-Oeste tendem a cenário mais crítico nas próximas semanas.

IPCA DE MARÇO

Inflação vai a 0,93% e mercado vê risco de estourar meta

Taxa acumulada passou a 6,10% no mês passado, reforçando temor de que inflação oficial termine o ano acima do teto da meta, de 5,25%.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies