Menu
2019-04-14T10:03:30-03:00
Foi dada a largada

PSDB municipal abre movimento pró-reeleição de Bruno Covas em SP

Tucano será aclamado pré-candidato na convenção municipal da sigla no momento em que tenta encontrar uma marca para sua gestão

14 de abril de 2019
9:43 - atualizado às 10:03
Bruno Covas, João Doria e Geraldo Alckmin
Bruno Covas, João Doria e Geraldo Alckmin - Imagem: Dario Oliveira/Estadão Conteúdo

O PSDB deve fazer neste domingo, 14, o primeiro gesto explícito de apoio à reeleição do prefeito de São Paulo, Bruno Covas.

Pouco mais de um ano depois de assumir o cargo, após o hoje governador João Doria renunciar ao cargo para disputar o Palácio dos Bandeirantes, o tucano será aclamado pré-candidato na convenção municipal da sigla no momento em que tenta encontrar uma marca para sua gestão.

Neto do ex-governador Mário Covas, Bruno adotou um discurso diferente do feito por Doria, afastou-se do aliado e tenta se firmar como um polo de poder no partido.

Enquanto o grupo político do governador prega uma guinada conservadora e liberal no PSDB, o de Covas fala em voltar às origens da social-democracia e dialogar com a esquerda.

O escolhido para comandar o diretório do PSDB na capital, e também a campanha de Covas em 2020, foi o sociólogo e pesquisador Fernando Alfredo.

Chefe de gabinete da subprefeitura de Pinheiros, ele é um aliado histórico do prefeito. “O PSDB não é e nem será um partido de direita. Historicamente ele é mais próximo da esquerda do que da direita”, disse Alfredo ao Estado.

O novo dirigente se diz “radicalmente contra” a ideia, defendida pelo grupo de Doria, de mudar o nome do PSDB e refundar o partido.

“Somos o partido da social-democracia. Não temos que refundar ou mudar de nome, mas que resgatar a bandeira da social-democracia”.

Ainda segundo Alfredo, o prefeito Bruno Covas é uma liderança nacional “do mesmo tamanho” que o governador João Doria.

Na articulação para a composição da chapa da executiva do PSDB paulistano, Doria tentou emplacar um nome de sua confiança que atua na Prefeitura: o vereador e secretário da Casa Civil, João Jorge.

O governador, porém, foi demovido da ideia ao ser alertado que isso poderia abrir uma crise interna, já que Alfredo não aceitaria desistir do cargo. Doria indicou, porém, o seu chefe de gabinete, Wilson Pedroso, para o cargo de secretário geral.

Pelo acordo entre prefeito e governador, Doria vai indicar a maioria dos cargos do diretório estadual do PSDB, em maio.

O novo presidente da sigla no Estado será o secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi.

O governador também articula indicar aliados para os cargos chave do diretório nacional do partido. Doria escolheu o ex-deputado pernambucano Bruno Araújo para presidir o PSDB nacional.

Para o sociólogo Rodrigo Prando, professor da Universidade Mackenzie, Covas terá muita dificuldade para se reeleger em São Paulo, apesar do contar com a máquina da prefeitura.

“Ele não conseguiu imprimir uma marca na gestão e o PSDB está em uma situação muito difícil. O prefeito também parece estar enfadado no cargo”, afirmou.

*Com o jornal O Estado de S. Paulo.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Novidade na área

Caixa confirma parceria om Visa em cartões

Acordo marca o primeiro negócio fechado pelo banco público para constituir um braço de meios de pagamentos

Ano trágico

Vale tem prejuízo de US$ 1,7 bilhão em 2019; provisões e despesas por Brumadinho chegam a US$ 7,4 bilhões

A Vale fechou 2019 com um prejuízo bilionário, fortemente pressionada pelas provisões relacionadas ao rompimento da barragem em Brumadinho — efeitos que superaram em muito os ganhos relacionados à valorização do minério de ferro no ano

Gigante do varejo

Carrefour registra lucro líquido a controladores de R$ 636 milhões no 4º trimestre de 2019

Resultado representa uma alta de quase 20% na comparação com o mesmo período do ano anterior

Adiou de vez

Bolsonaro confirma envio de reforma administrativa só depois do carnaval

Presidente disse que a reforma administrativa está “madura”, embora ainda não esteja pronta

Na ponta do lápis

Vale, SulAmérica, Carrefour e B2W: os balanços que movimentam o mercado no pré-Carnaval

Na maratona de balanços anuais de 2019, novos peso-pesados do mercado anunciaram seus números

Retorno maior com juro baixo

Menos liquidez, mais diversificação: como os clientes ricos do Itaú andam investindo

Com juro baixo, clientes private do Itaú vêm reduzindo alocação em renda fixa pós-fixada e migrando para ativos com mais risco de mercado ou liquidez, como ações, multimercados e investimentos de baixa liquidez.

Seu Dinheiro na sua noite

Hoje tem recorde do dólar?

Tem, sim senhor. Em mais um dia sem a presença do Banco Central no mercado, a moeda do país de Donald Trump tirou tinta dos R$ 4,40, mas perdeu um pouco de força e fechou aos R$ 4,391, alta de 0,60%. A alta recente do dólar, um movimento que na verdade começou lá em agosto […]

Sem alívio

Mais uma sessão, mais um recorde: dólar segue em alta e chega pela primeira vez aos R$ 4,39

O mercado de câmbio continuou pressionado pelo coronavírus e pela fraqueza da economia doméstica. Nesse cenário, o dólar à vista ficou a um triz de bater os R$ 4,40, enquanto o Ibovespa caiu mais de 1% e voltou aos 114 mil pontos

Ele fica

Ministro chama de ‘maior mentira’ história de pedido de saída de Guedes

Ruído sobre eventual saída do titular da Economia do governo se espalhou pelos mercados nesta semana

Ponto de luxo

Empresário do setor de educação transformará mansão de Edemar Cid Ferreira em escola

Projeto seguirá a linha da Ad Astra School, desenvolvido por Elon Musk

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements