Menu
2019-10-14T14:09:53-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
boas novas

Desde lançamento, 20% dos financiamentos pela Caixa foram IPCA, diz CEO da Tecnisa

Linha de crédito atualizada pela inflação vale para imóveis residenciais enquadrados no Sistema Financeiro da Habitação (SFH) e no Sistema Financeiro Imobiliários (SFI)

17 de setembro de 2019
15:01 - atualizado às 14:09
Caixa Economica Federal
Imagem: Shutterstock

O CEO da Tecnisa, Joseph Meyer Nigri, CEO da Tecnisa, diz que a linha de crédito imobiliário atualizada pela inflação já corresponde a 20% dos financiamentos realizados pela Caixa.

O executivo se refere ao programa lançado pelo banco há pouco menos de um mês e leva em conta a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

"A demanda está muito boa e temos grande expectativa. Para a baixa renda é muito boa esta linha", disse Nigri. Ele acrescentou que, em meio à economia brasileira praticamente estável, o mercado imobiliário está "indo muito bem".

A linha de crédito atualizada pela inflação vale para imóveis residenciais enquadrados no Sistema Financeiro da Habitação (SFH) e no Sistema Financeiro Imobiliários (SFI).

Crescimento da economia

Para ele, o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil deverá crescer 0,8% neste ano. "Estamos vendo confiança do consumidor, os bancos estão dando crédito, as taxas estão caindo e o desemprego diminuindo", apontou.

Sem abrir projeções para este ano ou guidance para 2020, Nigri estima que as vendas da Tecnisa neste ano cresçam "um pouco mais do que as do ano passado", enquanto os lançamentos ficarão estáveis.

"Tivemos dois no primeiro semestre e teremos apenas mais um neste segundo semestre. Já para o ano que vem, temos caixa e estrutura para realizarmos lançamentos no valor de R$ 1 bilhão".

A construtora obteve prejuízo líquido de R$ 283,29 milhões em 2018, valor 46,71% menor que o prejuízo líquido de R$ 531,59 milhões obtido no ano anterior. Já a receita líquida da companhia diminuiu 42,88% de um ano para o outro, passando de R$ 307,99 milhões em 2017 para R$ 175,93 milhões em 2018.

Segundo ele, após a oferta subsequente (follow on) realizada em julho, a empresa usou metade do dinheiro para quitar dívidas e a outra metade para comprar terrenos para aumentar os lançamentos no próximo ano. "Estamos com zero de dívida líquida", ressaltou.

*Com Estadão Conteúdo 

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

comércio eletrônico

Desde o início da pandemia, e-commerce brasileira já ganhou 135 mil lojas

Segundo a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), desde o início da pandemia mais de 135 mil lojas aderiram às vendas pelo comércio eletrônico para continuar vendendo e mantendo-se no mercado

atualização dos dados

Brasil tem 1,66 milhão de casos confirmados do novo coronavírus

Foram 1.254 novas mortes e 45.305 novas pessoas infectadas registradas nas últimas 24 horas, conforme atualização do Ministério da Saúde divulgada hoje

destravando o crédito

Banco do Brasil atinge R$ 3,3 bilhões em empréstimos no Pronampe em dois dias

Banco do Brasil se aproxima, assim, da meta de esgotar os recursos da iniciativa, aposta do governo Bolsonaro para destravar o crédito, ainda nesta semana

Prévia operacional

MRV bate recorde de vendas no 2º trimestre, totalizando R$ 1,81 bi e 11,5 mil unidades

Segundo prévia operacional, companhia também bateu recorde de volume de repasses, graças à regularização do Minha Casa Minha Vida

seu dinheiro na sua noite

A bolsa cheia e um restaurante vazio

Depois de quase quatro meses em home office, voltei a pisar hoje na redação do Seu Dinheiro. Foi uma passagem de um único dia para tratar de alguns assuntos com a Marina Gazzoni. Ela já retomou a rotina de vir ao nosso escritório duas vezes por semana, enquanto eu sigo na equipe que está em home […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements