Menu
2019-10-14T14:09:53-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
boas novas

Desde lançamento, 20% dos financiamentos pela Caixa foram IPCA, diz CEO da Tecnisa

Linha de crédito atualizada pela inflação vale para imóveis residenciais enquadrados no Sistema Financeiro da Habitação (SFH) e no Sistema Financeiro Imobiliários (SFI)

17 de setembro de 2019
15:01 - atualizado às 14:09
Caixa Economica Federal
Imagem: Shutterstock

O CEO da Tecnisa, Joseph Meyer Nigri, CEO da Tecnisa, diz que a linha de crédito imobiliário atualizada pela inflação já corresponde a 20% dos financiamentos realizados pela Caixa.

O executivo se refere ao programa lançado pelo banco há pouco menos de um mês e leva em conta a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

"A demanda está muito boa e temos grande expectativa. Para a baixa renda é muito boa esta linha", disse Nigri. Ele acrescentou que, em meio à economia brasileira praticamente estável, o mercado imobiliário está "indo muito bem".

A linha de crédito atualizada pela inflação vale para imóveis residenciais enquadrados no Sistema Financeiro da Habitação (SFH) e no Sistema Financeiro Imobiliários (SFI).

Crescimento da economia

Para ele, o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil deverá crescer 0,8% neste ano. "Estamos vendo confiança do consumidor, os bancos estão dando crédito, as taxas estão caindo e o desemprego diminuindo", apontou.

Sem abrir projeções para este ano ou guidance para 2020, Nigri estima que as vendas da Tecnisa neste ano cresçam "um pouco mais do que as do ano passado", enquanto os lançamentos ficarão estáveis.

"Tivemos dois no primeiro semestre e teremos apenas mais um neste segundo semestre. Já para o ano que vem, temos caixa e estrutura para realizarmos lançamentos no valor de R$ 1 bilhão".

A construtora obteve prejuízo líquido de R$ 283,29 milhões em 2018, valor 46,71% menor que o prejuízo líquido de R$ 531,59 milhões obtido no ano anterior. Já a receita líquida da companhia diminuiu 42,88% de um ano para o outro, passando de R$ 307,99 milhões em 2017 para R$ 175,93 milhões em 2018.

Segundo ele, após a oferta subsequente (follow on) realizada em julho, a empresa usou metade do dinheiro para quitar dívidas e a outra metade para comprar terrenos para aumentar os lançamentos no próximo ano. "Estamos com zero de dívida líquida", ressaltou.

*Com Estadão Conteúdo 

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

seu dinheiro na sua noite

E essa Black Friday em ano de crise, vai dar bom?

Estamos prestes a viver uma Black Friday num ano de forte crise, em que as pessoas ficaram confinadas em casa. Definitivamente não é o melhor dos cenários para uma data tão voltada para o consumo. Por outro lado, foi na internet que a Black Friday ganhou força no Brasil, e o e-commerce deu um enorme […]

alta de 32% no ano

Parte da desvalorização maior do real se deve à dívida, diz presidente do BC

Roberto Campos Neto lembrou que o encerramento do ano é, tradicionalmente, um período de mais remessas de recursos ao exterior

fim do dia

O rali continua: Ibovespa deixa Wall Street de lado e sobe quase 20% em novembro

Ações de CVC e siderúrgicas lideram alta do índice. Dólar cai com fluxo e divulgação do dado das contas externas e juros recuam de olho em fiscal

Em pleno calendário eleitoral

Senado aprova mudanças na Lei de Falências

O projeto amplia o financiamento a empresas em recuperação judicial, permite o parcelamento e o desconto para pagamento de dívidas tributárias e possibilita aos credores apresentar plano de recuperação da empresa

Olha o Gol

Boeing 737-8 Max é autorizado a retornar operações no Brasil pela Anac

A informação é vista com bons olhos pela Gol, que é a única credenciada a operar o modelo no Brasil.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies