Menu
2019-06-07T18:48:41+00:00
Deu pra trás!

Sindicato cancela reuniões com Petrobras alegando “motivação ideológica” da estatal

Negociações entre a estatal e a FUP giram em torno do ajuste salarial para funcionários, da redução ou cancelamento de benefícios e do fim do Programa Jovem Universitário

27 de maio de 2019
16:48 - atualizado às 18:48
Sede da Petrobras
Sede da Petrobras - Imagem: Shutterstock

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) cancelou as reuniões temáticas sobre o Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) 2019 que teria com a Petrobras esta semana, depois que a empresa não apresentou, na semana passada, uma proposta de ajuste salarial para a categoria, além de ter proposto a redução ou cancelamento de benefícios e acenar com o fim do Programa Jovem Universitário, entre outras medidas de contenção de despesas.

A estatal alega que apesar de ter melhorado seu balanço em relação aos últimos anos, ainda está com indicadores financeiros abaixo de suas concorrentes do setor.

Diante da recusa de aumento por parte da estatal, a FUP convocou os trabalhadores para se reunirem em assembleias até 6 de junho, para tomar uma posição em relação à direção da companhia.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

"A proposta da empresa rebaixa e retira direitos conquistados da classe trabalhadora ao longo de muitos anos, com muita luta. Vamos mostrar (nas assembleias) ponto a ponto porque a proposta da Petrobras não tem a ver com pontos econômicos, e sim ideológicos", afirmou em vídeo o coordenador da FUP, José Maria Rangel.

Após reunião com a empresa na semana passada, ao lado da Federação Nacional dos Petroleiros (FNP), a FUP já havia acusado a Petrobras de querer reduzir direitos dos seus empregados e lançou a campanha "Nenhum direito a menos", que poderá desencadear uma greve de petroleiros no País. Rangel afirma que a estatal está sendo preparada para privatização e por este motivo o governo quer retirar direitos dos trabalhadores, para atrair o setor privado.

De acordo com a estatal, "a proposta de acordo coletivo de trabalho apresentada pela Petrobras reflete o momento atual da companhia". A companhia alega que apesar da melhora da relação dívida líquida/Ebitda (geração de caixa) nos últimos quatro anos, o indicador ainda está em um patamar elevado quando comparado a "empresas saudáveis" do setor de óleo e gás.

"A Petrobras reafirma o objetivo de concluir a negociação até o mês de agosto, antes da data-base (1º de setembro). Novas reuniões deverão ser agendadas para o início de junho", informou a empresa em nota.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

avanços no diálogo

G-7: EUA e Japão fecham acordo; Japão vai comprar excedente de milho americano

No entanto, segundo Trump, tarifas de automóveis dos EUA, que as autoridades japonesas queriam ver reduzidas, permanecerão onde estão

libra

Projeto de criptomoeda do Facebook pode sofrer baixa com parceiros

Segundo o Financial Times, são dois os parceiros da empreitada de criptomoeda que disseram ao jornal estar considerando abandonar a moeda digital

crise do clima

G7 quer ajudar o mais rápido possível nos incêndios da Amazônia, diz Macron

Segundo o presidente da França, “tudo depende dos países da Amazônia”, que compreensivelmente defendem sua soberania

roupa remendada

Tasso terá de dar parecer para 130 emendas à reforma

Cabe ao senador, que deve entregar seu relatório na semana que vem, decidir se acata ou não as sugestões de alterações

economia que patina

País deve andar em passo lento, mesmo com reformas

Destruição provocada pela recessão, com empresas indo à falência e milhões de trabalhadores saindo do mercado, forma cenário adverso para o Brasil

seu dinheiro no domingo

Rota do Bilhão: 9 semelhanças dos 10 mais ricos do mundo

Apesar de histórias de vida e negócios diferentes, há pontos em comum entre os maiores bilionários do mundo – são pistas do que pode ter feito a diferença

clima tenso

Europeus se dividem sobre risco ao Mercosul

Decisão do presidente francês, Emmanuel Macron, de obstruir um acordo comercial entre a União Europeia e o grupo Mercosul divide opiniões entre líderes mundiais

no g7

Acordo comercial com os EUA não será fácil, diz primeiro-ministro britânico

Boris Johnson citou carnes bovina e de cordeiro, travesseiros e fitas métricas como alguns dos produtos britânicos que têm entrada dificultada nos mercados dos EUA

um unicórnio entre os jovens

Tiktok: o app que faz sucesso entre a geração Z e fez da sua dona a startup mais valiosa do mundo

ByteDance é considerada a startup com o maior valor de mercado do mundo – são US$ 75 bilhões; estratégia se divide em diversas frentes, incluindo um app que ganha cada vez mais força entre jovens nascidos em meados dos anos 90 para cá

guerra comercial não para

Trump ameaça usar autoridade de emergência contra a China

Anúncio chinês de elevar as tarifas sobre US$ 75 bilhões em importações norte-americanas deixou o presidente dos EUA enfurecido

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements