Menu
2019-07-06T11:34:57+00:00
Bruna Furlani
Bruna Furlani
Jornalista formada pela Universidade de Brasília (UnB). Fez curso de jornalismo econômico oferecido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Tem passagem pelas editorias de economia, política e negócios de veículos como O Estado de S.Paulo, SBT e Correio Braziliense.
Novidades na prateleira dos CDBs

Criado por ex-sócios do BTG, C6 Bank chega oferecendo CDBs com rentabilidade bruta de 117% do CDI

Hoje, o CDB do banco está disponível para correntistas e para investidores com conta na corretora Guide Investimentos, XP, Genial, Easynvest, Modal e Daycoval

2 de julho de 2019
18:08 - atualizado às 11:34
C6 Bank
Sede do C6 Bank - Imagem: Divulgação / Medium

Para quem acompanha mercado financeiro, uma das coisas que mais vem chamando a atenção é o número de bancos digitais que estão surgindo. E eles chegaram para brigar. Na disputa por clientes, um dos nomes que pode despontar é o do C6 Bank. Apesar de ainda estar restrito a quem recebeu um convite para abrir a conta, o banco já apresentou duas estratégias que podem aumentar o número de correntistas.

Entre as novidades está o oferecimento de Certificados de Depósito Bancário (CDBs). Um dos destaques é o CDB com rentabilidade bruta de 117% do CDI, com prazo de três anos. Em um levantamento que fiz na plataforma Yubb, o CDB do C6 Bank perde apenas para o título do Banco Máxima, com retorno bruto de 118% do CDI em um prazo de três anos. Hoje, o CDB do banco está disponível para correntistas e para investidores com conta nas corretoras Guide Investimentos, XP, Genial, Easynvest, Modal e Daycoval.

Além dele, o banco oferece um CDB pós-fixado de liquidez diária com aplicação inicial de R$ 100 e rentabilidade bruta de 100% do CDI. Há também outras três opções: CDB pós-fixado com prazo de seis meses e rentabilidade bruta de 103% do CDI; CDB com prazo de um ano e rentabilidade de bruta de 112% do CDI e, por fim o CDB pós-fixado com prazo de dois anos e rentabilidade de 116% do CDI.

Todos os CDBs têm aplicação inicial de R$ 100, o que é bastante positivo para diversificar a carteira e garantir uma boa rentabilidade.

Hoje, há também outras opções disponíveis. Uma delas é o CDB do Banco Máxima, que oferece um rendimento bruto de 114% do CDI, mas o valor inicial de aplicação de R$ 1 mil e o prazo é de um ano, segundo a plataforma Yubb.

Outra é a opção do banco Sofisa Direto que oferece CDBs com aplicação inicial de R$ 1. Em uma promoção lançada recentemente pelo banco, se o Brasil for campeão da Copa América, a instituição poderá oferecer CDBs com rentabilidade bruta de até 120% do CDI.

Afinal, o que é CDB?

Na prática, esse certificado funciona como um título de dívida que um banco emite para captar recursos. É como se você, investidor, emprestasse dinheiro para o banco e recebesse o pagamento de juros sobre esse empréstimo.

Pelo fato de ser um título de crédito privado, um dos riscos que o investidor corre é o de inadimplência do emissor. Mas a boa notícia é que esse tipo de certificado possui garantia do Fundo Garantidor de Crédito, que cobre perdas de até R$ 250 mil por CPF/CNPJ e conglomerado financeiro.

Pelo fato de ser um banco novo, uma das estratégias utilizadas para atrair clientes tem sido oferecer taxas mais interessantes do que a média do mercado. Isso ocorre porque como o risco de investir em um CDB de banco tradicional seria menor, os bancos menores ou mais novos precisam atrair correntistas oferecendo retornos mais atrativos do que os bancões.

Outra novidade

Além do CDB, os correntistas do C6 Bank também poderão aproveitar outra novidade. A instituição fechou uma parceria com a startup de tecnologia, Greenpass. O interessante é que ela possui um “chip de pedágio” que será distribuindo aos primeiros clientes do banco como o C6 Taggy, uma versão personalizada do chip.

O objetivo é oferecer o dispositivo de graça e não cobrar nenhuma mensalidade ou taxa de adesão. Na prática, o pedágio será debitado direto na conta corrente do cliente.

Quem é o C6 Bank?

A instituição foi criada pelos ex-sócios do BTG Pactual Marcelo Kalim, que se tornou presidente do novo banco, e Carlos Fonseca. Pelos nomes e pelo dinheiro envolvido - um total de R$ 500 milhões em investimentos dos acionistas - o mercado aguarda com grande ansiedade o projeto do C6 Bank, cujo nome é derivado do símbolo do carbono (C) e do número atômico (6) na tabela periódica.

A autorização de funcionamento do C6 pelo Banco Central foi publicada em 18 de janeiro deste ano no Diário Oficial da União.

 

*A matéria foi atualizada com mais algumas opções de CDBs do C6 Bank

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

xi...

Boeing faz provisão de US$ 4,9 bilhões por conta da crise do 737 Max

Companhia americana enfrenta uma das piores crises de sua história após quedas de aeronaves na Etiópia e na Indonésia

a bula do mercado

Ativos preparam-se para encerrar semana no azul

Confusão sobre fala de presidente do Fed de NY pode induzir a ajustes

Na expectativa

Modelo de capitalização da Eletrobras será apresentado até agosto

Decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) definiu que a privatização de holdings, caso da Eletrobras, precisa passar pelo Congresso

Temporada de balanços

O que esperar para o lucro dos grandes bancos no segundo trimestre?

O resultado combinado de Banco do Brasil, Itaú Unibanco, Bradesco ou Santander Brasil deve atingir R$ 20,9 bilhões no segundo trimestre, um avanço de 17,6%. Parece um filme repetido, mas a história pode reservar surpresas. Saiba o que esperar dos balanços

Vem que vem!

Banco N26, o “Nubank alemão”, levanta mais US$ 170 mi e diz que o seu próximo destino pode ser o Brasil

Com isso, ele elevou o seu valor de mercado para US$ 3,5 milhões e passou a figurar entre as startups europeias mais valiosas e entre as dez principais fintechs do mundo

De volta para o dono

Lava Jato recupera mais R$ 67 mi no exterior

Os valores foram transferidos para contas judiciais vinculadas ao processo e integram os mais de R$ 13 bilhões que são alvo de recuperação pela Lava Jato ao longo de cinco anos de operação, destaca a Procuradoria

Seu Dinheiro na sua noite

O herói improvável

As histórias que mexeram com o Seu Dinheiro hoje

De olho nos valores

Preço médio dos imóveis residenciais sobe 0,36% em junho em dez capitais

A pesquisa mostrou que, no mês, todas as dez capitais pesquisadas tiveram alta nos preços médios: Brasília (0,04%), Fortaleza (0,06%), Salvador (0,08%), Porto Alegre (0,16%), Rio de Janeiro (0,18%), Belo Horizonte (0,19%), Curitiba (0,19%), Goiânia (0,22%), Recife (0,38%) e São Paulo (0,68%)

DE OLHO NO GRÁFICO

Bitcoin em nova alta e S&P no sinal amarelo

Fausto Botelho está estupidamente otimista com o bitcoin, que pode ter uma nova onda de valorização. Já o S&P, principal índice americano, pode trazer um terremoto para o resto do mundo

De olho nos próximos recebidos

Preparação de atendimento pela Caixa contribuiu para adiamento de saque do FGTS

Em 2017, para que 25,9 milhões de trabalhadores retirassem R$ 44 bilhões das contas inativas (de contratos anteriores) do FGTS, a Caixa preparou um esquema de atendimento que previu a abertura das agências mais cedo e nos fins de semana no período, que foi de 10 de março a 31 de julho

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements