🔴 [TESTE GRÁTIS] 30 DIAS DE ACESSO A SÉRIE RENDA IMOBILIÁRIA – LIBERE AQUI

Carolina Gama
Formada em jornalismo pela Cásper Líbero, já trabalhou em redações de economia de jornais como DCI e em agências de tempo real como a CMA. Já passou por rádios populares e ganhou prêmio em Portugal.
THE FINAL COUNTDOWN

Contagem final? Como Trump pode consolidar indicação republicana antes do tempo e encarar Biden em novembro

A vitória de Trump na Carolina do Sul escreveria o capítulo final de uma das histórias políticas mais importantes da última década

Carolina Gama
23 de fevereiro de 2024
19:55 - atualizado às 19:24
Donald Trump e mercados
Imagem: Shutterstock

A disputa entre Donald Trump e Nikki Haley pode entrar em contagem final neste sábado (24), quando os dois pré-candidatos se enfrentam nas primárias da Carolina do Sul — uma votação considerada crucial para a ex-embaixadora dos EUA se manter viva na corrida republicana. 

Haley já foi governadora da Carolina do Sul e aposta todas as fichas em uma virada nas primárias de seu estado natal para ser a candidata do Partido Republicano a enfrentar o presidente Joe Biden, que tenta a reeleição, na eleição de 5 de novembro deste ano. 

A tarefa, no entanto, não será fácil. Pesquisas recentes mostram que Trump está à frente de Haley por 36 pontos na Carolina do Sul. Uma derrota decisiva colocaria a nomeação republicana ainda mais fora de alcance e constituiria um doloroso desfecho para a carreira política de Haley em seu estado. 

Uma vitória de Trump na Carolina do Sul também escreveria o capítulo final de uma das histórias políticas mais importantes da última década: a história de como Trump entrou na política no meio de um movimento popular transformador e depois absorveu esse movimento para si.

  • VOCÊ JÁ DOLARIZOU SEU PATRIMÔNIO? A Empiricus Research está liberando uma carteira gratuita com 10 ações americanas pra comprar agora. Clique aqui e acesse.

Antes de Trump, Obama

Nos primeiros anos da presidência de Barack Obama, o movimento Tea Party canalizou a indignação com os resgates bancários e a animosidade da direita contra o novo presidente e as suas políticas, conquistando maiorias republicanas no Congresso e nas câmaras estaduais e cunhando uma nova geração de estrelas políticas, incluindo Haley.

Quatro anos mais tarde, os inicialmente céticos Tea Partyers abraçaram Trump, que, como candidato e presidente, ofereceu uma versão turbinada da antipatia do movimento pelos imigrantes, do medo de um país em mudança e do fervor anti-establishment.

No estado de Haley, onde o movimento Tea Party foi muito influente, Trump obteve uma vitória antecipada na candidatura presidencial de 2016.

Hoje, poucas das organizações originais do Tea Party permanecem. Mas o seu antigo domínio, e depois a dissolução no campo de Trump, contribui em grande parte para explicar como a Carolina do Sul abandonou a filha favorita.

Haley não vai desistir

Apesar dos ventos contrários, Haley diz que não vai desistir. Há alguns dias, ela prometeu que continuará a competir nas primárias, passando pela Carolina do Sul e até a Superterça, em 5 de março.

“É por isso que me recuso a desistir. A Carolina do Sul votará no sábado. Mas no domingo, ainda estarei concorrendo à presidência. Não vou a lugar nenhum”, disse ela. 

“Faço campanha todos os dias, até a última pessoa votar, porque acredito em um país melhor e em um futuro melhor para os nossos filhos”, acrescentou. 

Um dos argumentos de Haley para defender sua permanência é o fato de que alguns políticos que abraçam Trump publicamente, mas temem o ex-presidente no privado.

“Olha, entendi. Na política, a mentalidade de rebanho é enormemente forte. Muitos políticos republicanos renderam-se a isso… É claro que muitos dos mesmos políticos que agora abraçam publicamente Trump, em particular, temem-no. Eles sabem o desastre que ele foi e continuará sendo para o nosso partido. Eles estão com muito medo de dizer isso em voz alta”, disse Haley.

*Com informações de The New York Times e BBC

Compartilhe

MAGNATA INDONÉSIO

Como este bilionário que você provavelmente não conhece transformou uma fortuna de US$ 5 bilhões em US$ 51 bilhões de em um ano

16 de abril de 2024 - 19:33

O magnata asiático da indústria de energia conseguiu multiplicar a sua fortuna em dez vezes em um ano; entenda o que aconteceu

ELON MUSK TINHA RAZÃO?

Invasão da China: como Biden e Trump querem frear os elétricos chineses liderados pela BYD nos EUA

16 de abril de 2024 - 18:58

Os veículos elétricos ainda não são vendidos no país, mas despertam cada vez mais preocupação de políticos e empresários do segmento, que colocam planos para barrar a maré vermelha à prova

A VIDA VAI MELHORAR (?)

Segura, Javier Milei: Argentina terá inflação de “apenas” 150% em 2024, mas contração econômica será maior, diz FMI

16 de abril de 2024 - 16:47

As projeções para 2025 melhoram, com a expectativa de que a inflação fique em 45% no ano e a atividade econômica cresça 5% em relação a 2024

ÁGUA NO CHOPE DO MERCADO

Juros em alta? Presidente do Fed fala pela primeira vez após dado de inflação e dá sinal claro do que vai acontecer nos EUA — bolsas sentem

16 de abril de 2024 - 15:35

A declaração de Powell voltou a sacudir os mercados: Wall Street devolveu ganhos, com o S&P 500 no vermelho, e os yields (rendimentos) dos títulos do Tesouro norte-americano voltaram a disparar

SEM BANHO-MARIA

Fogo alto: o revide de Israel contra o Irã coloca Netanyahu em uma panela de pressão — mas há uma saída possível

16 de abril de 2024 - 14:34

O mundo se pergunta quando Israel vai revidar à ofensiva iraniana e uma autoridade do país dá uma pista do que pode acontecer daqui para frente

OS ALVOS DO BILIONÁRIO

‘Petróleo branco’, níquel e satélites: conheça interesses de Elon Musk no Brasil

15 de abril de 2024 - 19:06

Entre seus principais alvos está a mineração, que abastece suas indústrias com materiais necessários para produção

O PRATO QUE SE COME FRIO

A resposta de Israel ao Irã ainda não veio: por que você deveria estar preocupado mesmo assim

15 de abril de 2024 - 16:59

Os preços do petróleo ainda rondam patamares elevados e algumas das principais bolsas do mundo operaram em queda nesta segunda-feira (15)

COM O PÉ ESQUERDO

A fortuna evaporou? Trump sai do ranking dos bilionários e ainda pode ser preso no fim do julgamento que começou hoje 

15 de abril de 2024 - 15:44

O republicano, que viu seu patrimônio diminuir em 10%, enfrenta 34 acusações criminais e pode encarar quatro anos de prisão por cada uma delas

PRESIDENTE HERMANO

Javier Milei terá semana decisiva: ministro negocia US$ 15 bilhões com FMI e vice tenta passar “pacotão” para destravar Argentina

14 de abril de 2024 - 12:44

Para atingir seus objetivos ultraliberais, o presidente conta com a ajuda do ministro da Economia, Luis Caputo, e de Victoria Villarruel, vice-presidente do país

TENSÕES AUMENTAM

Ataque do Irã deve fazer petróleo e dólar dispararem — mas o efeito nos juros será mais devastador para a economia

14 de abril de 2024 - 9:33

O Irã confirmou ter iniciado uma ofensiva com drones e mísseis contra Israel, em retaliação pelo ataque aéreo que destruiu o consulado iraniano em Damasco, no começo do mês

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies