🔴 META: ATÉ R$ 3.000 POR DIA COM 2 OPERAÇÕES – CONHEÇA O INDICADOR X

Isabelle Santos
Isabelle Santos
Comunicóloga formada pela Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC). É redatora do Money Times, Seu Dinheiro e Empiricus.
Conteúdo Empiricus

Como ‘travar’ um retorno real de 7% ao ano até 2042? Confira lista de ativos que podem se beneficiar do 2º maior juro real do mundo

Juro real do Brasil chega aos 6,54% e abre oportunidade para os investidores buscarem retornos reais de 7% ao ano

Isabelle Santos
Isabelle Santos
27 de maio de 2024
10:00 - atualizado às 10:23

Mais uma vez o Brasil tem o maior juro real do mundo. De acordo com levantamento realizado pela MoneYou, após o sétimo corte consecutivo na Selic, o juro real do Brasil chegou ao patamar de 6,54%, abaixo apenas da Rússia (7,79%).

A notícia não é nada animadora, especialmente para a Bolsa brasileira, que no ano tem um desempenho negativo em 6%. Afinal, os juros altos são um obstáculo para os ativos de risco performarem bem. 

Por outro lado, a alta do juro real abre outras oportunidades para o investidor. Por exemplo, há uma classe de ativos que pode se beneficiar desse cenário e que está oferecendo retornos reais de até 7% ao ano

VEJA 4 TÍTULOS COM JURO REAL DE ATÉ 7% AO ANO

Quando o juro real alto pode ser bom 

Basicamente os juros reais são a diferença entre os juros nominais e a expectativa de inflação para os próximos 12 meses. Em outras palavras, é quanto efetivamente o investidor ganha em poder de compra.

No caso do juro real brasileiro, corresponde à diferença entre a taxa Selic e o IPCA. Quando ele está alto, significa que o país está com a Selic alta em função de expectativas de inflação mais baixas.

Nesse cenário, pode surgir algumas oportunidades para o investidor como, por exemplo, a chance de um prêmio de IPCA + 6,05% com vencimento em 2040, nas NTBs do Tesouro Direto. 

(Fonte: Tesouro Direto)

Ou seja, diante de retornos como este, não é muito vantajoso correr riscos se simplesmente você garantir um retorno real de mais de 6% ao ano, com a segurança da renda fixa. Para se dispor a isso, é preciso bater até mesmo um alto juro real.

Acontece que, nesse cenário, outros títulos de renda fixa precisam oferecer ao investidor um prêmio ainda mais atrativo. Assim, surgem algumas oportunidades numa categoria, conhecida como renda fixa ‘premium’. 

Renda fixa ‘premium’ pode entregar retornos reais de até 7% ao ano 

Essa categoria de títulos oferece aos investidores uma taxa prefixada, corrigida pela inflação. Ou seja, quem compra um título da renda fixa “premium” e fica com ele até o vencimento, tem a oportunidade de “travar” uma rentabilidade acima da inflação.

Para você ter uma ideia do potencial desses títulos no longo prazo, imagine que, na última década, você investiu em um ativo cuja remuneração era de IPCA + 5% ao ano

Levando em conta que esses ativos rendem a juros compostos, nos últimos 10 anos, esse título IPCA + 5% teria apresentado uma rentabilidade real de 62,89%

A simulação deixa claro que um juro real elevado tende a ser positivo para renda fixa. Especialmente para os títulos que têm remuneração IPCA mais uma taxa de juros

Acontece que, se os juros reais do Brasil permanecerem altos, isso significa que os títulos atrelados ao IPCA vão oferecer taxas de retorno mais atrativas. 

Veja só essa seleção feita por Lais Costa, analista de renda fixa da Empiricus Research com os 4 melhores de títulos “premium” para comprar agora

(Fonte: Empiricus Research)

Trata-se de ativos com potencial de retorno real maior que o da renda fixa “tradicional”risco menor que o da Bolsa, e na maioria dos casos isentos de imposto de renda.

Perceba que a taxa líquida, que é o quanto o investimento vai render descontada a inflação, é muito próxima e até mesmo superior ao juro real do Brasil. Quem topa um risco um pouco maior que o da renda fixa tem a oportunidade de capturar retornos de até IPCA + 7% ao ano, isentos de IR.

Mas essa oportunidade não vai ficar disponível para sempre

Como expliquei, o juro real é a diferença entre a Selic e a inflação e ambos variam ao longo do tempo. Por exemplo, a projeção do IPCA para o fim do ano é de 3,80% e da taxa básica de juros 10%. 

Ou seja, a mudança tanto na Selic quanto na inflação podem resultar em um juro real menor. Consequentemente, os títulos da renda fixa tendem a ser reajustados. 

Assim, a melhor maneira de “travar” um retorno real de 7% ao ano até 2042 é investir nesses ativos o quanto antes. 

Nesse sentido, a Empiricus Research, empresa do Grupo BTG, está disponibilizando como cortesia o acesso gratuito à carteira com os 4 títulos da renda fixa “premium”

Para acessar é muito simples, basta clicar neste link e seguir as instruções. Além disso, uma vez que você fizer esse passo a passo, poderá receber mensalmente as atualizações dessa carteira, sem nenhum custo. 

Ficou interessado? Clique no botão abaixo e cadastre-se gratuitamente para receber a carteira completa de títulos premium da renda fixa:

Compartilhe

MERCADOS HOJE

Dólar salta na abertura e vai a R$ 5,44: o ataque de Lula à Campos Neto que fez o real cair ainda mais

18 de junho de 2024 - 10:32

O presidente da República deu entrevista à Rádio CBN de Londrina e voltou a criticar o posicionamento político do chefe da autoridade monetária

VAI OU NÃO VAI

Governo e Congresso não entram em acordo para fim do orçamento secreto — e STF entra para fazer conciliação

18 de junho de 2024 - 8:39

Ex-ministro da Justiça do governo Lula, Dino herdou a relatoria do processo ao assumir a cadeira da ministra Rosa Weber, que conduziu a ação sobre o orçamento secreto no STF

LOTERIAS

Lotofácil começa semana com tudo enquanto apostadores se preparam para a Quina de São João

18 de junho de 2024 - 5:51

Enquanto a Lotofácil teve 2 ganhadores na noite de segunda-feira, a Mega-Sena acumulada corre hoje valendo R$ 53 milhões

BOLETIM FOCUS

Mercado vê piora na inflação e no dólar — e já não acredita mais que os juros voltarão em 2024, mesmo com críticas de Lula

17 de junho de 2024 - 9:19

Além dos principais indicadores, outros números do Focus chamam a atenção, como o déficit da conta corrente de 2024, que saiu de US$ 33,55 bilhões para US$ 36,20 bilhões

NO PALÁCIO DA ALVORADA

Em meio a crise sobre meta fiscal, Lula convoca Haddad e Tebet para debater revisão de gastos e alfineta Congresso

17 de junho de 2024 - 8:32

A revisão de despesas, portanto, parece se impor, mas dependerá, primeiro, do aval de Lula e, depois, da disposição dos parlamentares

ANOTE NO CALENDÁRIO

Agenda econômica: feriado nos EUA desacelera semana na quarta-feira, com destaque para Copom e crise no governo

17 de junho de 2024 - 6:02

Vale lembrar também que nesta semana acontece a decisão de juros no Brasil e o BC deve manter a Selic no atual patamar de 10,5% ao ano

ELAS NO COMANDO

Bilionária é ela: quem é a chilena que passou o brasileiro e agora é a 2ª pessoa mais rica da América Latina

16 de junho de 2024 - 11:02

O brasileiro Eduardo Saverin, que há dois meses ocupava o segundo lugar na lista da Forbes, foi ultrapassado por Iris Fontbona

ACUMULOU

Mega-Sena pagará prêmio de R$ 53 milhões para quem acertar as seis dezenas

16 de junho de 2024 - 9:33

Segundo a Caixa, o próximo sorteio acontece na terça-feira, dia 18 de junho, e quem vencer pode levar uma bolada para casa

AUTOMÓVEIS

Volvo EX30 dá boas-vindas à era de carros smartificados; fizemos o test-drive e o resultado você confere aqui

16 de junho de 2024 - 7:59

Elétrico que simboliza nova fase da Volvo é sustentável e minimalista ao extremo; aposta alta em público jovem, endinheirado e sedento por inovação

NÃO POUPOU NINGUÉM

Lula solta farpas contra Selic, Campos Neto e cita plano fiscal — confira o que o petista falou dessa vez

15 de junho de 2024 - 15:29

Na noite da última segunda-feira, 10, Tarcísio de Freitas (Republicanos) promoveu um jantar em homenagem ao chefe do BC e parece que o presidente não ficou satisfeito com a celebração

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar