🔴 [TESTE GRÁTIS] 30 DIAS DE ACESSO A SÉRIE RENDA IMOBILIÁRIA – LIBERE AQUI

Estadão Conteúdo
EM RECUPERAÇÃO JUDICIAL

Treta no ar: Gol (GOLL4) acusa Latam de se aproveitar de crise para tentar tomar seus aviões e pilotos

Justiça dos EUA acata parcialmente queixa da Gol contra sua principal concorrente no mercado aéreo brasileiro

Estadão Conteúdo
13 de fevereiro de 2024
12:51 - atualizado às 11:43
Boeing 737-700 da Gol | Ibovespa
Boeing 737-700 da Gol - Imagem: Reprodução/Twitter Gol

A Justiça dos Estados Unidos acatou parcialmente o pedido em que a Gol (GOLL4) faz demandas contra a Latam, principal concorrente no mercado aéreo brasileiro.

Na última sexta-feira (9), a Gol acusou a Latam de "ação predatória" para obter aeronaves, pilotos e lessores (empresas que arrendam as aeronaves, como bancos e financeiras).

A alegação foi apresentada ao Tribunal de Falências do Sul de Nova York, o mesmo em que a Gol pediu recuperação judicial em janeiro.

A informação foi publicada pelo jornal Valor Econômico e confirmada pelo Estadão.

Juiz quer explicações da Latam

Na decisão, o juiz autorizou o processo de "discovery", o que significa que a Latam terá que prestar explicações e apresentar as cartas enviadas aos lessores.

Também determinou que três executivos da companhia acusada prestem depoimento por um total de cinco horas, mas ainda não foi definido quais serão as pessoas ouvidas.

A Gol havia pedido mais depoimentos.

Entre as pessoas solicitadas para os esclarecimentos, estavam Jerome Cadier (presidente da Latam Brasil), Roberto Alvo (presidente global da Latam), Ramiro Alfonsin (diretor financeiro da Latam) e Sebastian Acuto (vice-presidente de Frota e Projetos).

Todos os depoimentos serão confidenciais, e apenas advogados das duas partes poderão ter acesso.

Gol está em recuperação judicial

A Gol pediu recuperação judicial nos Estados Unidos no dia 26 de janeiro.

Desde então, segundo a companhia aérea, tomou conhecimento de que a Latam estaria tentando adquirir seus arrendadores, aviões e pilotos, por meio de contatos com parceiros comerciais nos quais "distorce a capacidade financeira da Gol".

Na comunicação com o Tribunal, a Gol anexou um e-mail de Sebastian Acuto, enviado em 26 de janeiro a lessores, no qual o executivo reforça que a Latam continua "buscando por aeronaves" e que a afiliada brasileira "está no mercado de maneira normal e se esforçará para aumentar a oferta de voos no País e na região".

Na mensagem, a Latam afirma que quer comprar entre 20 e 25 aviões, com disponibilidade imediata, dos modelos Airbus A-320, Airbus A-321, ou Boeing 737.

VEJA TAMBÉM: PODCAST TOUROS E URSOS - O ano das guerras, Trump rumo à Casa Branca e China mais fraca: o impacto nos mercados

Gol também questiona anúncio de empregos na Latam

A Gol cita a divulgação de vagas de empregos para pilotos, registradas em 29 de janeiro, nas quais a Latam afirma que busca profissionais para atuar no Brasil e que ter licença para voar com aeronaves Airbus e Boeing, incluindo o modelo 737, é um diferencial.

Também anexou uma entrevista de Jerome Cadier, CEO da Latam, ao jornal Folha de S. Paulo, na qual Cadier diz que a Latam poderia colocar aviões parados da Gol para voar e que qualquer outra companhia aérea tentaria fazer o mesmo.

A Gol relata que, no momento, opera apenas aviões do modelo Boeing 737, enquanto a Latam voa principalmente com os da fabricante Airbus em rotas curtas, e com os modelos 787, 777 e 767 da Boeing para as viagens longas.

Assim, para a Gol, a única explicação para a conduta da Latam seria de que ela "esperava se aproveitar da Gol".

Leia também

Gol se diz satisfeita com decisão

Ao Estadão, a Gol afirmou estar satisfeita com a decisão, que permitirá que as ações da concorrente sejam esclarecidas, além de identificar se "descumprem a lei de falências dos EUA e das proteções legais relativas aos ativos da empresa".

A Latam afirmou que não tem informações adicionais sobre o caso no momento e reencaminhou nota já enviada anteriormente, na qual diz que está sempre em contato com as "partes interessadas relevantes em matéria de frota" e que está ativa no mercado há vários meses visando "garantir a capacidade necessária para atender às necessidades contínuas e de longo prazo, em um contexto de desafios globais na cadeia de suprimentos e falta de aeronaves ou motores".

Compartilhe

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Ibovespa recupera os 125 mil pontos com commodities metálicas e prévia do PIB; dólar cai

17 de abril de 2024 - 6:49

RESUMO DO DIA: Após cinco quedas consecutivas, o Ibovespa tenta romper o tom negativo com apoio da alta de mais de 4% do minério de ferro na China e alívio da aversão ao risco em Nova York. Por aqui, as preocupações sobre a meta fiscal para 2025 continuam no radar, mas o índice de atividade […]

REPORTAGEM ESPECIAL

O fracasso das empresas “sem dono” na B3. Por que o modelo das corporations vai mal na bolsa brasileira

16 de abril de 2024 - 15:54

São vários exemplos e de inúmeros setores de companhias sem uma estrutura de controle que passaram por graves problemas ou simplesmente fracassaram

MAIS 11 ATIVOS PARA A CONTA

Fundo imobiliário BTLG11 fecha acordo de quase R$ 2 bilhões por portfólio de imóveis em SP

16 de abril de 2024 - 11:36

O FII deve adquirir 11 ativos, com cerca de 550 mil metros quadrados prontos e performados

SÉRIE A DA B3

Auren (AURE3) fica de fora da segunda prévia do Ibovespa, que agora conta com a entrada de apenas uma ação

16 de abril de 2024 - 10:32

Se a previsão se confirmar, a carteira do Ibovespa contará com 87 ações de 84 empresas a partir de maio

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Ibovespa cai pela quinta vez seguida pressionado por juros nos EUA e questão fiscal; dólar fecha no maior nível em 13 meses, a R$ 5,26

16 de abril de 2024 - 6:33

RESUMO DO DIA: A perspectiva de juros elevados por mais tempo nos Estados Unidos ganhou força mais uma vez e, combinada com a preocupação com o cenário fiscal doméstico, gerou mais lenha para a bolsa brasileira aumentar as cinzas. Pela quinta vez consecutiva, o Ibovespa terminou o dia no vermelho, com queda de 0,75%, aos […]

MERCADOS HOJE

Bolsas hoje: Ibovespa recua com pressão de bancos e Wall Street no vermelho; dólar sobe a R$ 5,18

15 de abril de 2024 - 6:43

RESUMO DO DIA: O Ibovespa terminou a sessão desta segunda-feira (15) no vermelho, pressionado pelo desempenho dos bancos, que recuaram em meio à crescente aversão ao risco no mercado hoje. O principal índice de ações da B3 fechou o pregão em baixa de 0,49%, aos 125.333 pontos. Já o dólar à vista avançou 1,25%, aos […]

ANOTE NO CALENDÁRIO

Agenda econômica: Prévia do PIB no Brasil e balanços nos EUA são destaque junto com Livro Bege nos próximos dias

15 de abril de 2024 - 6:20

As reuniões do FMI ao longo da semana permanecem no radar, com discussões focadas na estabilidade financeira global e nas estratégias para enfrentar as incertezas econômicas

TOUROS E URSOS

O enigma da Petrobras (PETR4): entre dividendos e “risco Lula”, vale a pena ter ações da estatal?

14 de abril de 2024 - 7:45

Ruído da intervenção do governo impede a Petrobras de negociar no patamar de companhias como Chevron e Exxon, segundo analista

TEMPESTADE PERFEITA

Como a escalada das tensões no Oriente Médio derruba as ações da Azul (AZUL4) e da Gol (GOLL4) na B3

12 de abril de 2024 - 16:10

A crise geopolítica pressiona as cotações do petróleo e do dólar, o que afeta os negócios das companhias aéreas

RISCO GLOBAL

Dólar bate em R$ 5,14  e atinge maior nível em seis meses — e aqui estão três motivos para a disparada da moeda norte-americana hoje 

12 de abril de 2024 - 13:25

O dólar também se valoriza ante as divisas globais; as cotações do petróleo e do ouro renovam máximas históricas

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies