🔴 É HOJE! COMO COMPRAR CARROS COM ATÉ 50% DE DESCONTO NA TABELA FIPE – CONHEÇA A ESTRATÉGIA

Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @Renan_SanSousa
INFLAÇÃO GIGANTESCA

Do vinho ao restaurante: o que dá pra comprar com a nova nota de 2 mil pesos da Argentina

Apesar da quantidade de zeros, a nota não vale muito mais do que R$ 42 nas cotações atuais ou US$ 8,54, mas pode ser útil para o dia a dia do argentino

Renan Sousa
Renan Sousa
23 de maio de 2023
11:50 - atualizado às 11:59
Nota de dois mil pesos argentinos, a maior nota da Argentina
Imagem: Divulgação

O Banco Central da Argentina (BCRA, na sigla em espanhol) anunciou na última segunda-feira (22) a emissão da nova nota de dois mil pesos (AR$ 2.000).

Com uma inflação que supera os 100% em 12 meses, o país vizinho se viu obrigado a aumentar o número de zeros da cédula para facilitar o dia a dia da população.

Apesar do número aparentemente alto, a nova nota de dois mil pesos não vale muito mais do que R$ 42 ou US$ 8,50 nas cotações atuais. Em relação ao câmbio paralelo, a conversão pesa ainda mais. 

Atualmente, o BC da Argentina emite moedas de 1, 2, 5 e 10 pesos e notas de 10, 20, 50, 100, 200, 500, 1000 e, agora, 2000 pesos. As cédulas menores, entretanto, caíram em desuso devido ao seu baixo valor.

Ainda, a utilização de métodos de pagamento digitais, como cartões e transferências bancárias, não é comum devido às altas taxas — o que empurra a população ainda mais para o uso do dinheiro físico. 

Confira a seguir o que dá para comprar com a nova nota de dois mil pesos argentinos. 

Nota de dois mil pesos faz ‘ricos’ na Argentina

Quanto custa jantar no melhor restaurante de carnes do mundo? O popular Don Julio de Buenos Aires, na Argentina, é conhecido por ser esse tal estabelecimento.

Existem pratos que custam menos de AR$ 2 mil, mas uma experiência completa do local pode custar um pouco mais. 

Uma refeição com direito a entrada, prato principal — e, é claro, um bom vinho — pode ficar na casa dos AR$ 6 mil a AR$ 8 mil por pessoa. Ou seja, apenas três ou quatro notas de dois mil pesos. 

  • Você investe em ações, renda fixa, criptomoedas ou FIIs? Então precisa saber como declarar essas aplicações no seu Imposto de Renda 2023. Clique aqui e acesse um tutorial gratuito, elaborado pelo Seu Dinheiro, com todas as orientações sobre o tema. 

Pode parecer muito mas, fazendo a conversão para reais, são aproximadamente R$ 130 a R$ 170 — em outras palavras, dá para comer muito bem munido apenas de uma nota brasileira do lobo-guará

Se você é um viajante mais modesto, a nota de dois mil pesos lhe garantirá, ao menos, duas refeições. O custo médio de um prato por lá é de AR$ 1.600 — garantindo espaço para um tradicional lanche choripán, que pode custar entre AR$ 400 e AR$ 800, dependendo da região. 

E vinhos (quase) à vontade

Mas nem só de refeições viverá o viajante, diria o poeta. Uma medida recente permite que brasileiros tragam até 12 litros de vinho — com cada garrafa tendo em média 750 ml, são até 16 unidades, segundo dados mais recentes —, sem ultrapassar um valor equivalente a US$ 500.

Em passagem mais recente pelo país vizinho — vale frisar, apenas para critérios de trazer as melhores informações para os leitores do Seu Dinheiro —, este repórter deu uma leve espiada nos preços.

Uma garrafa pode custar entre AR$ 200 e AR$ 2.000 (R$ 4,25 e R$ 42,50 ou US$ 0,85 e US$ 8,54, nas cotações atuais). Na média, é mais fácil encontrar boas alternativas na faixa de AR$ 450 a AR$ 800 (R$ 9,58 e R$ 17,03 ou US$ 1,92 e US$ 3,41).

Mas para os consumidores de paladar mais refinado, a nova nota não será suficiente para trazer os vinhos argentinos mais desejados, que dificilmente saem por menos de 5 mil pesos (R$ 105).

Brasil também tem sua “nota alta”

Aqui no Brasil também tivemos o lançamento da nota de 200 reais, estampando o famoso lobo-guará. 

Entretanto, dados recentes do Banco Central mostram que das 450 milhões de cédulas apenas emitidas no ano de 2020, só 108 milhões – 24% do total – estão em uso no país.

Existem vários motivos para isso. Notas altas costumam gerar atritos entre comerciantes e clientes, não só porque são a segunda mais falsificadas do mercado — perdendo apenas para as de R$ 100 —, mas por “enxugar” o troco do caixa. 

Com isso, o lobo-guará é a sétima nota emitida pelo BC, juntando-se às cédulas de 2, 5, 10, 20, 50 e 100. A autoridade monetária ainda emite oficialmente moedas de 1 centavo, 5 centavos, 10 centavos, 25 centavos, 50 centavos e 1 real, mas a circulação delas é cada vez menor.

Compartilhe

NÃO DEIXOU BARATO

Na mira de Xi Jinping: China impõe sanções à Boeing e mais duas empresas dos EUA por venda de armas a Taiwan

20 de maio de 2024 - 19:22

A medida é a mais recente de uma série de sanções anunciadas pelo Gigante Asiático nos últimos anos contra companhias pelo fornecimento de armamento a Taipé

INTERNACIONAL

Presidente do Irã morre em queda de helicóptero; aiatolá já decidiu quem será o sucessor

20 de maio de 2024 - 7:53

Além de Ebrahim Raisi, seu ministro das Relações Exteriores e mais 7 pessoas morreram no incidente, ocorrido no norte do Irã

LOBBY DE BANCOS

CEO do JP Morgan levou outros presidentes de bancos para pressionar Federal Reserve por normas mais frouxas

19 de maio de 2024 - 16:47

Agora, o Fed e dois outros reguladores querem um novo plano, que reduziria o aumento obrigatório de capital — de quase 20% — para os maiores bancos dos EUA

NO ORIENTE MÉDIO

Membro do gabinete de Guerra de Israel ameaça pedir demissão caso não haja plano para conflito em Gaza

19 de maio de 2024 - 14:55

Benny Gantz reconheceu o impacto prejudicial que a guerra está tendo sobre os civis, mas insistiu que a “decisividade” é necessária

NO ORIENTE MÉDIO

Helicóptero que levava presidente e ministros do Irã faz pouso forçado; equipes tentam acessar o local

19 de maio de 2024 - 13:23

Houve registro de chuva forte e neblina com algum vento, o que poderia ter causado uma instabilidade na aeronave

SÓ UMA PROMESSA?

Vai fechar o banco central, Milei? A nova declaração do presidente da Argentina sobre o futuro do BC do país

17 de maio de 2024 - 18:45

O presidente argentino está na Espanha e deu diversas declarações polêmicas a um público que o aplaudiu calorosamente; veja o que mais ele disse

O CUSTO DA NOVA ORDEM MUNDIAL

Xi Jinping na Rússia: o presidente da China está disposto a pagar o preço pela lealdade de Putin?

16 de maio de 2024 - 18:37

O líder chinês iniciou nesta quinta-feira (16) uma visita de Estado de dois dias à Rússia e muito mais do que uma parceria comercial está em jogo, mas o momento para Pequim é delicado

UM SUSPIRO

Os juros continuarão altos nos EUA? Inflação de abril traz alívio, mas Fed ainda tem que tirar as pedras do caminho

15 de maio de 2024 - 14:54

O índice de preços ao consumidor norte-americano de abril desacelerou para 3,4% em base anual assim como o seu núcleo; analistas dizem o que é preciso agora para convencer o banco central a iniciar o ciclo de afrouxamento monetário por lá

DESINFLAÇÃO ACELERADA

Boas notícias para Milei: Argentina tem inflação de um dígito e Banco Central promove corte de juros maior que o esperado

15 de maio de 2024 - 10:19

Os preços tiveram alta de 8,8% em abril, em linha com o esperado pelo mercado, que estimavam um avanço de preços entre 8% e 9%

UM PRATO QUE SE COME FRIO

A vingança da China: EUA impõem pacote multibilionário de tarifas a carros elétricos chineses e Xi Jinping quer revanche

14 de maio de 2024 - 20:03

O governo chinês disse que o país tomaria medidas resolutas para defender os seus direitos e interesses e instou a administração Biden a “corrigir os seus erros”

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar