🔴 [TESTE GRÁTIS] NOVO APP PODE GERAR ATÉ R$ 680 POR DIA COM 3 CLIQUES – CONHEÇA

Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @Renan_SanSousa
BRIGA DE GIGANTES

Guerra das stablecoins: Como a última crise bancária fez o Tether (USDT) ultrapassar o USD Coin (USDC) em valor de mercado

As criptomoedas com lastro ganharam destaque em meio à falência do Silicon Valley Bank (SVB), que potencializou disputa entre empresas

Renan Sousa
Renan Sousa
16 de março de 2023
10:01 - atualizado às 9:59
Os projetos em stablecoins morreram após a crise da Terra (LUNA) Entenda.
Imagem: Shutterstock

A mais recente crise bancária abriu um espaço sem precedentes para o bitcoin (BTC) se consolidar como alternativa ao sistema financeiro tradicional. Entretanto, uma outra classe de criptomoedas também não ficou parada e emergiu como uma espécie de terceira via entre as opções. Falo das stablecoins.

Essas criptomoedas com lastro — que podem ser desde commodities até outras moedas, como dólar, euro ou real — tiveram um boom após o Silicon Valley Bank (SVB) instaurar uma crise no setor financeiro global.

A instituição reportou uma perda bilionária com a venda de títulos do Tesouro americano (Treasuries), o que gerou uma liquidação em massa de empresas do setor financeiro. A partir daí, até o Federal Reserve (Fed, o Banco Central dos EUA) precisou intervir.

Ao mesmo tempo, a batalha entre as principais stablecoins do mercado também se acirrou. O Tether (USDT) agora tem o dobro do valor de mercado (market cap) de sua principal concorrente, o USD Coin (USDC):

#Nome (ticker)Market Cap (hoje) em bilhões US$Market Cap (10/03) em bilhões US$Var (%)
3Tether (USDT)74.44871.2754,45%
5USD Coin (USDC)37.50443.796-14,37%
10Binance USD (BUSD)8.3398.3190,24%
Fonte: CoinGecko
  • Renascimento das criptomoedas: elas voltaram com tudo em 2023 e, agora, podem deixar qualquer investidor milionário. Conheça os 3 ativos de inteligência artificial com potencial de valorizações gigantescas neste ano – e comece a investir enquanto eles ainda estão baratos. BASTA CLICAR AQUI

Um golpe de sorte na guerra das stablecoins

O motivo para a queda da USD Coin, que chegou a superar o Tether pontualmente, é a alta exposição aos bancos falidos nos Estados Unidos.

Recapitulando, o emissor da USDC, a CENTRE — uma joint venture entre a maior corretora de criptomoedas (exchange dos EUA), a Coinbase, e a Circle — tinha uma grande exposição ao SVB, cerca de US$ 3,3 bilhões.

Assim, o USDC perdeu a paridade com o dólar momentaneamente.

Fonte: Coin Market Cap

Enquanto isso, o USDT registrou oscilação positiva no mesmo período:

Fonte: Coin Market Cap

Até mesmo a stablecoin da Binance teve oscilações, mas conseguiu segurar a paridade com o dólar:

Fonte: Coin Market Cap

Por que criptomoedas “estáveis” oscilam

A emissão das stablecoins depende de quanto as empresas por trás da impressão de novos tokens (criptomoedas) tem em lastro. Na terminologia técnica do setor, é chamado de peg.

Quando há um resgate em massa de dólares das stablecoins, os emissores precisam destruir tokens para manter a paridade. Caso ocorra um desnivelamento entre criptomoedas em circulação e o lastro, acontece o depeggin (perda de paridade).

Esse movimento de queima (burn, no jargão do setor) em geral é sutil, mas o que ocorreu nos últimos dias foi uma corrida bancária dentro desse universo — o que culminou em um depeggin temporário do USDC.

É melhor investir em stablecoins ou em bitcoin?

Nas palavras de analistas do mercado consultados pelo Seu Dinheiro, existe o bitcoin e existem as criptomoedas.

O BTC nasceu para ser um facilitador de trocas entre pessoas (peer-to-peer, ou P2P). Ele não possui lastro ou um emissor centralizado por trás, não estando sujeito às decisões que vão contra o interesse da rede — você pode entender mais sobre isso nesta matéria especial sobre o bitcoin.

Já as stablecoins são o oposto. São moedas com lastro e um ente centralizador por trás. A diferença é que elas utilizam tecnologia blockchain para tokenizar os fundos. Sob essa ótica, essa criptomoedas estão sujeitas ao risco dos emissores — e dos reguladores.

Em alguns momentos, os reguladores dos EUA tentaram aproximar as empresas emissoras de stablecoins dos bancos, o que exigiria uma maior transparência dessas instituições — e é claro, o pagamento de impostos. Contudo, a ideia ainda não saiu do papel. Você pode ler mais sobre stablecoins na nossa matéria especial sobre elas aqui.

Em resumo, os mais puristas do mercado cripto não gostam de stablecoins, mas elas podem ser uma alternativa ao investidor que quer usar a proteção do dólar das crises que assolam o Brasil.

Por fim, vale lembrar que o investidor não deve manter mais do que 5% do seu portfólio em ativos digitais de modo geral, de acordo com analistas desse mercado.

Compartilhe

CRYPTO INSIGHTS

Estamos apenas no começo de um novo ciclo do bitcoin (BTC)? 6 gráficos para entender o momento atual do ‘bull market’ — e onde estamos agora

18 de junho de 2024 - 15:56

O BTC já atingiu seu all time high esse ano e segue próximo dessa faixa sem mesmo o FED ter começado o corte de juros nos Estados Unidos

SOMBRA DO GAVIÃO

Bitcoin (BTC) se aproxima de “nível crítico” e pode cair ainda mais; veja o que movimenta a semana das criptomoedas

17 de junho de 2024 - 10:49

Os investidores internacionais reagem ao comunicado da semana passada do Federal Reserve (Fed, o Banco Central dos Estados Unidos), além de analisar dados on-chain

CHEGAMOS AO FIM

Acabou: Laboratório responsável pela Terra (LUNA) pagará US$ 4,5 bilhões para SEC e encerrará atividades — como fica “nova” criptomoeda agora?

13 de junho de 2024 - 19:15

Chris Amani, CEO da Terraform Labs, publicou no X, antigo Twitter, que, a partir de agora, a comunidade da criptomoeda Terra é quem cuidará do protocolo

MELHORES DO ANO

Enquanto EUA celebram primeiros ETFs de criptomoeda, Brasil tem 11 fundos do tipo — que tiveram o melhor desempenho de 2024 até agora; veja

13 de junho de 2024 - 6:22

Só em 2024, o bitcoin avançou cerca de 60%, enquanto os ETFs brasileiros também têm variações positivas, na casa dos dois dígitos — vão de 14% e chegam a 69%

RALI EM CRIPTO

Bitcoin (BTC) passa pelo primeiro teste de fogo e mira os US$ 70 mil, mas segundo round pode ser ainda mais difícil de superar; entenda

12 de junho de 2024 - 11:03

O começo eletrizante dos negócios nesta quarta-feira (12) se deve à divulgação do índice de preços ao consumidor (CPI, em inglês) dos EUA

CRYPTO INSIGHTS

Até quando o bitcoin (BTC) vai ficar de lado?

11 de junho de 2024 - 19:31

Não estamos ainda no auge do bull market, pois o fator fundamental para isso (liquidez) ainda está em níveis não favoráveis para as conhecidas e tão desejadas alavancadas de preço

NEGATIVO

Entenda os dois fatores que fizeram o bitcoin (BTC) cair quase 4% hoje e derrubam o mercado de criptomoedas

11 de junho de 2024 - 11:03

No caso das criptomoedas, as liquidações nas últimas 24h cresceram mais de 200%, atingindo o patamar de US$ 195,41 milhões, segundo o CoinGlass

EM ALTA

Bitcoin (BTC) supera fase de consolidação de preços e toca os US$ 71 mil; ethereum (ETH) e outras criptomoedas sobem hoje

4 de junho de 2024 - 15:10

O último grande evento do mercado havia sido a aprovação dos primeiros ETFs de ethereum (ETH) à vista (spot) dos Estados Unidos

SEM LASTRO NEM RASTRO

A incrível história da ‘rainha cripto’ que deu um golpe de mais de R$ 20 bilhões — e hoje ninguém sabe se ela está escondida ou morta

3 de junho de 2024 - 16:06

Conhecida como rainha cripto, Ruja Ignatova não é vista desde 2017 — e especula-se que isso tenha relação com seu suposto envolvimento com um mafioso búlgaro

FIM DE SEMANA EM CRIPTO

O que a aprovação do primeiro ETF de ethereum (ETH) à vista dos EUA tem a ver com o bitcoin (BTC) na Zona da Banana; entenda aqui

1 de junho de 2024 - 15:37

A maior criptomoeda do mundo “estacionou” no patamar próximo dos US$ 68 mil, enquanto as demais moedas também tem valorizações modestas

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar