IPCA + 7,5%: receba esta e outras ofertas ‘premium’ de renda fixa no WhatsApp; clique aqui

Cotações por TradingView
2023-01-16T15:17:35-03:00
Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @RenanSSousa1
CAÇA AOS FUNDOS

FTX faz nova vítima: Silvergate corre para cobrir US$ 8 bilhões de saques, e Justiça americana quer confiscar recursos da corretora

Os depósitos em ativos digitais representam mais de 90% do total que o banco recebe — e empresas do grupo da FTX eram responsáveis por cerca de US$ 1 bilhão desse montante

5 de janeiro de 2023
15:02 - atualizado às 15:17
Nova vítima da falência da FTX, Silvergate precisou liquidar posições de investimentos para cobrir pedidos de saques
Imagem: Montagem / Seu Dinheiro

O mercado acompanha os desdobramentos da quebra da FTX, que chegou a ser uma das maiores corretoras de criptomoedas (exchanges) do planeta. A nova vítima da falência é o Silvergate, um banco de investimentos em criptomoedas estadunidense.

Segundo reportagem do The Wall Street Journal, os saques dos clientes somaram US$ 8,1 bilhões nos últimos três meses de 2022. Para honrar as dívidas, o banco precisou liquidar alguns de seus investimentos — as perdas com a operação foram da ordem de US$ 718 milhões, excedendo em muito os lucros totais do banco desde 2013.

O choque do mercado não poderia culminar em outro destino: os papéis do Silvergate derreteram mais de 40% ao longo do dia.

A relação da FTX com o Silvergate

O banco fundado em 1988 entrou de cabeça no universo digital nos últimos anos. O Silvergate vendeu parte das suas operações tradicionais e passou a focar no oferecimento de criptomoedas aos clientes.

Os depósitos em ativos digitais representam mais de 90% do total que o banco recebe. E a FTX, juntamente com outras empresas do mesmo grupo liderado por Sam Bankman-Fried, o SBF, eram responsáveis por cerca de US$ 1 bilhão desse montante.

O Silvergate conseguiu segurar os problemas com a piora do mercado em 2022, mas o colapso da FTX abalou as contas do banco — até onde se sabe, não corre riscos de ir à falência.

Seja como for, os dados do Silvergate do último trimestre de 2022 devem ser publicados nos próximos meses. Os investidores devem avaliar se o banco ainda é um bom investimento a partir dos números.

Caça à carcaça da FTX

Enquanto isso, a Justiça dos Estados Unidos tenta a todo custo reaver os fundos dos clientes lesados pela falência repentina da corretora.

Uma das alternativas do tribunal de Nova York seria confiscar cerca de US$ 93 milhões em contas da FTX abertas no Silvergate. No entanto, existem outros ativos mais valiosos que podem ajudar a fazer os clientes recuperarem seus investimentos — é o que as autoridades das Bahamas têm feito.

Mas as autoridades americanas encontraram um desafio pela frente. Isso porque a BlockFi, plataforma de negociação e staking de criptomoedas, entrou na Justiça para receber o equivalente a US$ 453,6 milhões em ações da empresa de serviços financeiros Robinhood.

Acontece que a BlockFi investia na FTX e foi uma das plataformas afetadas pelo colapso da corretora. Membros do alto escalão da empresa afirmam que a falência da exchange foi um dos gatilhos que levaram a BlockFi a entrar com pedido de recuperação judicial. Assim, as duas empresas estão em disputa e tentando reorganizar os negócios após entrarem com pedido de chapter 11.

*Com informações do The Wall Street Journal

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Ibovespa sobe em meio ao caos de um interminável janeiro; o que afeta a bolsa nos próximos dias?

31 de janeiro de 2023 - 18:57

Veja tudo o que movimentou os mercados nesta terça-feira, incluindo os principais destaques do noticiário corporativo

MELHORES DO MÊS

Renascimento cripto: bitcoin (BTC) volta a brilhar, sobe mais de 30% e é disparado o melhor investimento de janeiro; títulos do Tesouro ficam na lanterna

31 de janeiro de 2023 - 18:46

As medalhas de prata e bronze foram para o ouro e para o Ibovespa, em um movimento de busca por segurança — e barganhas

ESTAGNOU?

Dividendos do Maxi Renda (MXRF11) não cresceram em 2022, mas os proventos destes outros três fundos imobiliários subiram mais de 50% — veja quais são

31 de janeiro de 2023 - 18:33

O melhor resultado foi obtido pelo Santander Papéis Imobiliários CDI (SADI11), com alta de 77,1%

RELATÓRIO DE PRODUÇÃO

Pé no freio: produção e vendas da Vale (VALE3) registram recuo tímido em 2022; confira os destaques operacionais da mineradora

31 de janeiro de 2023 - 18:30

A produção e a comercialização de minério de ferro da companhia se aproximaram da estabilidade no ano passado, com leves quedas

HORA DA VIRADA?

CEO da BRF (BRFS3) está otimista após reabertura chinesa

31 de janeiro de 2023 - 17:57

Na avaliação de Miguel Gularte, CEO da BRF (BRFS3), a recuperação da companhia vai acontecer mais cedo do que o previsto pelo mercado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies