🔴 [TESTE GRÁTIS] NOVO APP PODE GERAR ATÉ R$ 680 POR DIA COM 3 CLIQUES – CONHEÇA

Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @Renan_SanSousa
ROMA EM CHAMAS

Impérios em ruínas: Relembre 3 nomes de ‘reis e faraós do bitcoin’ que perderam tudo para o mercado de criptomoedas

Do rei ao faraó, passando pelo sheik, saiba como evitar ciladas no mercado de criptomoedas após três histórias de fracasso

Renan Sousa
Renan Sousa
13 de abril de 2023
6:01 - atualizado às 15:40
esfinge com olhos de bitcoin com medo de ser presa criptomoedas
Nem se fingindo de múmia: dono de consultoria é preso pela Polícia Federal por esquema de pirâmide em bitcoin - Imagem: Montagem / Shutterstock

A principal diferença entre um reinado e um império é o caráter expansionista de um imperador. Alexandre, o Grande, teria sido apenas mais um governante da Macedônia e Gengis Khan teria tido mais tempo para apreciar as paisagens da Mongólia não fosse a vontade de dominar novos terrenos. E muitos magnatas do mercado de criptomoedas aproveitaram o título — somado ao “do bitcoin” — para tentar captar alguma grandeza.

É claro, o que ninguém esperava às suas respectivas épocas era uma queda da grandeza. E os tais Faraós, Reis e Sheiks do Bitcoin também tiveram seus dias ruins — alguns deles, com ruínas que são disputadas na justiça até hoje. 

Apesar de muitos terem caído ao longo do caminho — como é o caso da FTX, de Sam Bankman-Fried, e do protocolo Terra (LUNA), do sul-coreano Do Kwon —, alguns representantes do setor se auto-intitularam imperadores das criptomoedas.

Entretanto, um título tão exorbitante não garantiu qualquer ausência de penalidade — nem aqui, nem no exterior.

Confira a seguir três histórias da ruína de impérios no mercado de criptomoedas:

1 — A queda do Faraó dos Bitcoins

O nome de Glaidson Acácio dos Santos ganhou o noticiário em 2021, quando o então chamado “Faraó dos Bitcoins” foi preso em uma operação da Polícia Federal que investigava a GAS Consultoria por desvio de dinheiro e criação de uma pirâmide financeira envolvendo bitcoin. 

Antes de receber o título literalmente faraônico, Glaidson já havia sido garçom e pastor da Igreja Universal. A GAS prometia um retorno de até 10% com investimentos em bitcoin e outras criptomoedas.

Entretanto, como apontam as investigações, o dinheiro dos clientes era usado para sustentar a vida de luxo de Glaidson. Dados preliminares da investigação apontam que o esquema movimentou R$ 40 bilhões em 10 anos.

Além do esquema de fraude, Glaidson segue preso preventivamente por indícios de que ele gerenciava uma quadrilha que garantia a hegemonia na região dos Lagos, no Rio de Janeiro.

  • Você conhece a “profecia do Bitcoin”? Segundo entusiastas de criptomoedas, o BTC pode substituir o sistema financeiro tradicional nos próximos anos – e as crises bancárias recentes estão fortalecendo cada vez mais essa tese. Este é o momento para comprar bitcoin? Descubra aqui.

2 — Um Rei sem ouro digital

O jovem canadense de 23 anos Aiden Pleterski é mais conhecido como “Rei de Cripto” (ou Crypto King) — ele também é famoso por aplicar um golpe de R$ 146 milhões em clientes do país. 

A história de Pleterski é parecida com a de Glaidson: a promessa de lucros extraordinários com criptomoedas atraía investidores desavisados — mas, ao invés de colocar o dinheiro em aplicações financeiras, os recursos sustentavam uma vida de luxo do magnata. 

O caso do Crypto King só veio à tona no final de 2022, quando o pai de Pleterski denunciou que o filho teria sido sequestrado e torturado por três dias por causa do desvio de dinheiro.

No entanto, a história tem mais lacunas do que explicações. A polícia de Toronto não informou como o rapaz foi libertado, se houve pagamento de fiança ou ainda se os criminosos haviam sido lesados pelo Rei das Criptos.

A verdade é que Pleterski usou cerca de R$ 58 milhões para financiar viagens de jatinho, hotéis e carros de luxo em suas férias.  

Segundo os documentos, o canadense possuía mais de dez carros esportivos, incluindo um McLaren Senna, adquirido em 2021 por R$ 6,15 milhões, além de propriedades milionárias em Ontário.

O golpista responde em liberdade, mas os clientes que viram seus fundos evaporarem não ficaram parados. Eles se juntaram e criaram um site para denunciar Pleterski e evitar que ele fizesse novas vítimas.

3 — O Sheik e a Sasha: mais um golpe com bitcoin

Fechando a lista de golpistas, Francisley Valdevino da Silva, mais conhecido como o Sheik do Bitcoin, ganhou notoriedade após ser preso no final do ano passado.

E — assim como o Rei e o Faraó —, o Sheik também cometeu crimes envolvendo “estelionato, lavagem de capitais e organização criminosa", segundo o relatório da época. Ele era apontado como dono de mais de uma centena de empresas, entre elas a Rental Coins.

Mas o caso de Francisley envolveu nomes que ganharam manchetes. Entre as vítimas que denunciaram o empresário estão Sasha Meneghel e o marido João Figueiredo, que teriam perdido R$ 1,2 milhão.

As promessas do Sheik eram de retornos entre 8,5% e 13,5% com uma espécie de staking, investimento conhecido por ser o equivalente à “renda fixa” no universo das criptomoedas. O usuário empresta seus tokens e recebe uma taxa em cima daquele ativo — leia mais aqui

Bônus: como não cair em golpes com bitcoin

Se uma pessoa vestida de sheik árabe, rei ou faraó não te convenceu de que pode se tratar de um golpe envolvendo investimento, aqui vão algumas dicas de como evitar ciladas.

Em primeiro lugar, a pesquisa é uma ferramenta essencial antes de começar qualquer investimento. No mercado de criptomoedas, existem muitos oportunistas querendo se aproveitar dos ganhos que o setor pode gerar. 

Existem investimentos que dão retornos astronômicos nesse segmento. Entretanto, são altamente arriscados e é preciso tomar o dobro de cuidado nesses casos.

Investigar um pouco sobre a reputação das empresas, opiniões de outros clientes e mesmo a idoneidade dos membros pode ser um primeiro indício.

Se você for do tipo pouco paciente, evite projetos e empresas com promessas extraordinárias. Procure corretoras (exchanges) conhecidas e invista em tokens que já tem algum posicionamento no mercado.

Mas a dica de ouro é: não aloque mais de 5% dos seus investimentos em criptomoedas — essa é uma indicação de especialistas do setor.

Compartilhe

CRYPTO INSIGHTS

Estamos apenas no começo de um novo ciclo do bitcoin (BTC)? 6 gráficos para entender o momento atual do ‘bull market’ — e onde estamos agora

18 de junho de 2024 - 15:56

O BTC já atingiu seu all time high esse ano e segue próximo dessa faixa sem mesmo o FED ter começado o corte de juros nos Estados Unidos

SOMBRA DO GAVIÃO

Bitcoin (BTC) se aproxima de “nível crítico” e pode cair ainda mais; veja o que movimenta a semana das criptomoedas

17 de junho de 2024 - 10:49

Os investidores internacionais reagem ao comunicado da semana passada do Federal Reserve (Fed, o Banco Central dos Estados Unidos), além de analisar dados on-chain

CHEGAMOS AO FIM

Acabou: Laboratório responsável pela Terra (LUNA) pagará US$ 4,5 bilhões para SEC e encerrará atividades — como fica “nova” criptomoeda agora?

13 de junho de 2024 - 19:15

Chris Amani, CEO da Terraform Labs, publicou no X, antigo Twitter, que, a partir de agora, a comunidade da criptomoeda Terra é quem cuidará do protocolo

MELHORES DO ANO

Enquanto EUA celebram primeiros ETFs de criptomoeda, Brasil tem 11 fundos do tipo — que tiveram o melhor desempenho de 2024 até agora; veja

13 de junho de 2024 - 6:22

Só em 2024, o bitcoin avançou cerca de 60%, enquanto os ETFs brasileiros também têm variações positivas, na casa dos dois dígitos — vão de 14% e chegam a 69%

RALI EM CRIPTO

Bitcoin (BTC) passa pelo primeiro teste de fogo e mira os US$ 70 mil, mas segundo round pode ser ainda mais difícil de superar; entenda

12 de junho de 2024 - 11:03

O começo eletrizante dos negócios nesta quarta-feira (12) se deve à divulgação do índice de preços ao consumidor (CPI, em inglês) dos EUA

CRYPTO INSIGHTS

Até quando o bitcoin (BTC) vai ficar de lado?

11 de junho de 2024 - 19:31

Não estamos ainda no auge do bull market, pois o fator fundamental para isso (liquidez) ainda está em níveis não favoráveis para as conhecidas e tão desejadas alavancadas de preço

NEGATIVO

Entenda os dois fatores que fizeram o bitcoin (BTC) cair quase 4% hoje e derrubam o mercado de criptomoedas

11 de junho de 2024 - 11:03

No caso das criptomoedas, as liquidações nas últimas 24h cresceram mais de 200%, atingindo o patamar de US$ 195,41 milhões, segundo o CoinGlass

EM ALTA

Bitcoin (BTC) supera fase de consolidação de preços e toca os US$ 71 mil; ethereum (ETH) e outras criptomoedas sobem hoje

4 de junho de 2024 - 15:10

O último grande evento do mercado havia sido a aprovação dos primeiros ETFs de ethereum (ETH) à vista (spot) dos Estados Unidos

SEM LASTRO NEM RASTRO

A incrível história da ‘rainha cripto’ que deu um golpe de mais de R$ 20 bilhões — e hoje ninguém sabe se ela está escondida ou morta

3 de junho de 2024 - 16:06

Conhecida como rainha cripto, Ruja Ignatova não é vista desde 2017 — e especula-se que isso tenha relação com seu suposto envolvimento com um mafioso búlgaro

FIM DE SEMANA EM CRIPTO

O que a aprovação do primeiro ETF de ethereum (ETH) à vista dos EUA tem a ver com o bitcoin (BTC) na Zona da Banana; entenda aqui

1 de junho de 2024 - 15:37

A maior criptomoeda do mundo “estacionou” no patamar próximo dos US$ 68 mil, enquanto as demais moedas também tem valorizações modestas

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar