🔴 RECEBA ANÁLISES DE MERCADO DIÁRIAS: CLIQUE AQUI E SIGA O SEU DINHEIRO NO INSTAGRAM

2022-06-15T16:06:14-03:00
Liliane de Lima
É repórter do Seu Dinheiro. Jornalista formada pela PUC-SP.
MAIS UM UNICÓRNIO DEMITE

A crise dos unicórnios continua fazendo vítimas: Kavak realiza mais de 200 demissões no Brasil

A startup tem realizados demissões desde janeiro deste ano, de forma gradual; a empresa ainda não se pronunciou sobre o assunto

14 de junho de 2022
13:26 - atualizado às 16:06
kavak
Imagem: Divulgação/Kavak/CaNicoletti

Mais um unicórnio é derrubado pela alta de juros. A startup mexicana Kavak tem realizado demissões desde o começo do ano nos escritórios de São Paulo e Rio de Janeiro.

Ao todo, mais de 300 desligamentos aconteceram desde janeiro deste ano.  

Segundo o Estadão, houve um corte de 150 pessoas no quadro de funcionários da empresa na capital paulista. Já na “Kavak City”, que fica na cidade carioca, cerca de 60 colaboradores foram desligados na última terça-feira (7). 

As demissões representam um pouco mais de 11,7% do total de colaboradores no Brasil, com base no número de funcionários divulgado pela página da Kavak no LinkedIn. Os setores mais afetados foram os de vendas, de operações, de logística e administrativo.

Procurada pelo Seu Dinheiro, a empresa não quis se pronunciar sobre o assunto.

A Kavak é uma startup de compra e venda de carros seminovos na América Latina, com operações na Argentina, México e Brasil. Além disso, a empresa é considerada a mais valiosa da entre as companhias de capital fechado da região, com US$ 8 bilhões em valor de mercado. 

Além da Kavak: outros unicórnios que demitiram

Os principais unicórnios ‒ startups avaliadas em US$ 1 bilhão ‒ com atuação no Brasil estão demitindo neste primeiro semestre de 2022. Entre os motivos, segundo as empresas, estão a necessidade de reestruturação de áreas e a crescente alta de juros, que tornam os investimentos mais escassos.

As primeiras demissões ocorreram, em abril, nas startups QuintoAndar, Loft e Facily. Na época, mais de 400 pessoas foram desligadas.

Seguindo a tendência, outras como a Olist, ZAK, VTEX e Favo também demitiram nos últimos meses. 

Agora em junho, foi a vez dos unicórnios de criptomoedas. O Mercado Bitcoin desligou 90 pessoas do quadro de funcionários e a Coinbase anunciou a demissão de "18% da equipe", nesta terça-feira (7).

*Com informações de Estadão e Bloomberg Línea 

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

ELEIÇÕES 2022

Quem é Maria Luiza Ribeiro Viotti, a primeira mulher a comandar o Itamaraty se Lula vencer as eleições?

A indicação de uma mulher para o Itamaraty contemplaria o movimento feminino na diplomacia, que ganhou força política no Congresso e foi incentivado por Amorim no passado; o Brasil nunca teve uma chanceler

QUEREM PARAR O RUSSO

Todos contra Putin: O assunto da vez da reunião dos líderes do G7? Impor limites à Rússia

Dessa vez, a ideia central é a de impor um “teto” no preço dos combustíveis russos — a proposta foi trazida à pauta pelo presidente americano, Joe Biden

TECNOLOGIA EM FOCO

Em busca de inovação: Petrobras (PETR4) lança oportunidades para aquisição de soluções de startups e empresas de tecnologia; saiba como funciona

A Petrobras vai investir até R$ 21,2 milhões em empresas de tecnologia e startups de soluções nas áreas de robótica, tecnologias digital e d inspeção

DUELO DE GIGANTES

Berkshire, de Warren Buffett, está à caça da Tesla, de Elon Musk — veja como anda essa disputa

No auge da pandemia de covid-19, a fabricante de veículos elétricos nadou de braçada, com as ações disparando mais de 12 vezes, enquanto os papéis da holding do Oráculo de Omaha subiram modestos 60%; será que o cenário ainda é o mesmo?

BOMBOU NAS REDES

Luiza Trajano em desespero? Após derreter quase 70%, Magazine Luiza (MGLU3) leva o título de pior ação do semestre; descubra quem mais chegou perto de virar pó no período

Com ações derretendo quase 70%, Magazine Luiza (MGLU3) teve o pior desempenho do semestre; veja o ranking completo

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies