O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

2022-05-06T12:39:44-03:00
Ricardo Gozzi
E AGORA, BOJ?

Inflação no Japão — sim, você leu certo — acelera ao maior ritmo em quase 30 anos e coloca o banco central em alerta

Inflação vem acompanhada de depreciação da moeda e acende o sinal de alerta entre os analistas quanto a uma possível espiral descendente da economia do Japão

6 de maio de 2022
12:12 - atualizado às 12:39
Pessoas caminhando pelas ruas de Tóquio, no Japão
Inflação em Tóquio, a capital do Japão, é a maior em quase 30 anos. - Imagem: Pixabay

Inflação e Japão costumam ser duas palavras difíceis de se usar na mesma frase. Mas é possível que isso comece a se tornar mais comum a partir de agora.

No mês passado, o custo de vida em Tóquio cresceu no ritmo mais acelerado em quase três décadas.

Num país que desde o fim dos anos 1980 se debate para gerar inflação e superar a estagnação econômica, o resultado tende a deixar os diretores do BoJ, como é conhecido o banco central do Japão, com o coração na boca — e a pulga atrás da orelha.

A inflação e o banco central do Japão

O índice de preços ao consumidor de Tóquio avançou 1,9% em abril, na comparação com um ano antes, puxado pela alta dos preços dos alimentos.

O resultado não deixa dúvida de que a atual onda inflacionária está se convertendo em um tsunami global.

A inflação em Tóquio costuma ser vista como uma prévia do índice nacional de preços ao consumidor.

Na análise fria dos números, trata-se da leitura mais salgada em pouco mais de sete anos.

Entretanto, excluídos os impactos extraordinários de aumentos de impostos sobre consumo ocorridos em 1997 e 2014, os preços em Tóquio subiram no ritmo mais rápido desde dezembro de 1992.

A leitura inicial é de que o indicador finalmente se aproxima da meta de inflação do BoJ, de 2% ao ano. Se o ritmo da aceleração dos preços persistir, a marca deve ser atingida em algum momento dos próximos meses.

SIGA A GENTE NO INSTAGRAM: análises de mercado, insights de investimentos e notícias exclusivas sobre finanças.

O que o BoJ vai fazer agora?

Se existe um banco central que entende de alívio monetário, ele atende pelo acrônimo BoJ.

Aqui no Brasil estamos habituados a ver a inflação como nociva. No Japão, o banco central move mundos e fundos — desde o fim dos anos 1980 — para gerar inflação e tirar a economia da estagnação.

Depois de passar anos e anos com a taxa básica de juro a 0%, o BoJ a levou a território negativo em 2016. E ali a mantém até hoje.

Agora, porém, a taxa de inflação se aproxima de uma meta (2%) que até a chegada da pandemia era vista como teórica, quase inatingível.

Outra questão econômica que tem sobressaltado as autoridades locais é a recente — e veloz — depreciação do iene em relação ao dólar.

"Há um risco crescente de uma espiral descendente começar, com o consumo puxado para baixo por um iene fraco e preços crescentes, o que diminui o poder de compra dos salários", disse Takahide Kiuchi, economista executivo da consultoria Nomura.

Em um momento no qual as economias mais desenvolvidas começam a abandonar a política monetária ultrafrouxa, é possível que em breve o BoJ comece a sinalizar um novo caminho para sua política monetária.

*Com informações da Bloomberg e da Reuters.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

SEU DIA EM CRIPTO

Oscilando nos US$ 30 mil, bitcoin (BTC) mira novos patamares de preço após criar suporte; momento é positivo para comprar criptomoedas

Entenda porque a perda de paridade com o dólar é importante para a manutenção do preço das demais criptomoedas do mundo

O CEO do JP Morgan merece um bônus de US$ 52 milhões? Os acionistas vão decidir hoje

Em 2021, o CEO do JP Morgan, Jamie Dimon recebeu um bônus de US$ 34,5 milhões, sendo um dos executivos americanos com maior remuneração

Nubank (NUBR33) empolgou? Nem tanto. Saiba por que as ações dispararam após o balanço, mas logo perderam a força

Inadimplência do Nubank subiu mais que nos grandes bancos brasileiros no primeiro trimestre, mas analistas minimizaram a alta

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Ibovespa opera em alta, mas desacelera após manhã agitada; dólar é negociado abaixo dos R$ 5

RESUMO DO DIA: Os sinais de alívio da covid-19 na China devolveu o apetite de risco dos investidores nesta terça-feira (17). O tom menos agressivo dos representantes do Federal Reserve na tarde de ontem (16) também incentivam uma busca por barganhas nas bolsas hoje. Por aqui, o Ibovespa acompanha os debates envolvendo a PEC 63, […]

CAÇADOR DE TENDÊNCIAS

Oportunidade de swing trade: compra de ações da Positivo (POSI3) e lucro de 2% no bolso com Wiz (WIZS3)

Identifiquei uma oportunidade de swing trade – compra dos papéis da Positivo Tecnologia (POSI3), com entrada em R$ 7,87; veja a análise das ações

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies