🔴 RECEBA ANÁLISES DE MERCADO DIÁRIAS: CLIQUE AQUI E SIGA O SEU DINHEIRO NO INSTAGRAM

2022-05-26T16:03:52-03:00
Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @RenanSSousa1
TIC-TAC TIC-TAC

Terra 2.0: lançamento da nova rede da Terra (LUNA) está prestes a acontecer; conheça aqui as mudanças da nova criptomoeda

Mais para frente, os investidores saberão se vale a pena entrar na onda da Terra 2.0; confira alguns destaques antes disso

25 de maio de 2022
12:27 - atualizado às 16:03
Terra (LUNA) e seu fundador Do Kwon; criptomoeda desapareceu (2)
Terra (LUNA) e seu fundador Do Kwon; criptomoeda desapareceu.Imagem: Montagem / Divulgação

Existe vida fora da Terra? Se você estiver pensando no nosso planeta azul, a resposta pode cair em algum conceito mais filosófico; mas se estiver pensando na criptomoeda Terra (LUNA), a resposta é definitivamente sim.

Leia a matéria atualizada sobre a Terra (LUNA) aqui: Com lançamento agendado para amanhã, corretoras de criptomoeda se preparam para listagem de Terra 2.0 — mas isso não quer dizer nada; entenda

Nesta quarta-feira (25), os usuários da Terra aprovaram a proposta de reformulação que irá abandonar a antiga rede (blockchain) dessa criptomoeda e criará uma nova, chamada de Terra 2.0.

A expectativa é grande e o projeto deve ser lançado nesta sexta-feira (27), de acordo com o calendário. Contudo, os próximos passos podem ser decisivos, o que pode atrasar os planos para a nova Terra.

O que muda na Terra 2.0

O plano principal era a divisão (fork) da rede, o que animou os investidores e chegou a dar mais esperanças aos usuários, mas foi desmentido pela Terraform Labs, a desenvolvedora por trás da Terra Network, que engloba a LUNA e a TerraUSD (UST).

Mas a proposta principal, que deve recompensar — e, veja bem, não ressarcir — os usuários se manteve. Estamos falando da doação de novos tokens (criptomoedas) para os investidores que possuem LUNA em suas carteiras.

A divisão foi feita levando em conta o dia 7 de maio e da seguinte forma:

  • 35% das novas criptomoedas irão para os membros da comunidade que tem tokens LUNA em sua carteira desde antes do ataque de 7 de maio;
  • 30% das novas criptomoedas irão para o pool de liquidez da rede;
  • 10% das novas criptomoedas para os investidores que recebiam staking (uma espécie de “dividendos” no universo das criptomoedas) no protocolo Anchor;
  • 10% das novas criptomoedas para os investidores que tiverem LUNA em suas carteiras após o crash de 7 de maio;
  • 15% das novas criptomoedas para os investidores que tiverem UST em suas carteiras após o crash de 7 de maio.

Uma nova criptomoeda? Sim!

A proposta de abandonar a antiga blockchain da Terra e migrar as operações para outra rede também criará uma nova criptomoeda.

Dessa forma, a Terra (LUNA) que conhecemos passará a se chamar Terra Classic (LUNC) e a nova criptomoeda receberá o nome de Terra, com o token LUNA.

Além disso, a TerraUSD (UST) deixará de existir. A proposta de uma nova stablecoin algorítmica foi retirada na pela votação da rede — entenda o que são stablecoins e porque elas sofreram quando o UST desapareceu.

Confira o calendário para o lançamento da Terra 2.0:

  • 17/5: Anúncio das mudanças;
  • 18/5: Propostas de governança;
  • 21/5: Informações técnicas, como lançamento preliminar da rede teste e instruções para os validadores;
  • 25/5: Fim do período de registro dos desenvolvedores (você está aqui);
  • 27/5: Criação do “arquivo gêneses”, que levará ao lançamento da criptomoeda;
  • 27/5 (podendo ser postergado): Lançamento da rede.

Como será feita a distribuição de criptomoedas

Os investidores que possuem as criptomoedas antigas e querem receber os novos tokens serão recompensados com um sistema comum entre os novos projetos em moedas digitais chamado airdrop.

Esse mecanismo é a doação de criptomoedas novas para endereços (wallets, as carteiras digitais) específicos. No caso, as carteiras que possuem a antiga LUNA e o extinto UST.

Mas vale lembrar que o pagamento não será imediatamente feito no dia do lançamento da blockchain. As datas para isso estão na proposta Terra Ecosystem Revival Plan.

E a nova Terra vale a pena?

Eu conversei com fontes familiarizadas com o mercado de criptomoedas. A resposta não foi nada animadora: “não estou nem acompanhando”.

Isso porque a Terraform Labs perdeu credibilidade com o mercado cripto de modo geral, mesmo que o projeto tenha sido promissor no passado. Um lançamento novo com um plano bonito não foi suficiente para trazer a confiança de volta.

Além disso, o próprio Do Kwon, o fundador da Terra (LUNA) e acusado legalmente de evasão fiscal, não é a pessoa mais querida entre os desenvolvedores por suas decisões extremamente centralizadas.

Mas nós estamos elaborando uma matéria especial para falar do lançamento da Terra 2.0, que deve acontecer nesta sexta-feira (27), esmiuçando se realmente vale a pena ou não entrar na onda dessa nova cripto.

Enquanto isso, não deixe de ouvir o último Papo Cripto com Ray Nasser, CEO da Arthur Mining e especialista em criptomoedas, em que ele fala sobre o caos da Terra (LUNA). Dê o play!

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

O MEDO SE ESPALHA

Por que o petróleo tomba mais de 10% e arrasta as ações da Petrobras (PETR4) e PRIO (PRIO3) hoje

5 de julho de 2022

A projeção pessimista vem em um momento em que as cotações estão sob pressão. Desde o início do ano, quando as tensões entre Rússia e Ucrânia se intensificaram, o preço do barril saltou mais de 40%

SEM ACORDO

Greve do BC termina na data marcada; paralisação durou 95 dias

5 de julho de 2022

Os servidores do Banco Central cruzaram os braços em abril e reivindicavam reajuste salarial e reestruturação da carreira — demandas que não foram atendidas a tempo

ELEIÇÕES 2022

Pode isso, Arnaldo? Lula critica orçamento secreto enquanto oposição discute divisão das verbas em 2023

5 de julho de 2022

O orçamento secreto envolve a distribuição, sem transparência, de recursos federais a redutos eleitorais de deputados e senadores. O governo usa os pagamentos para comprar apoio político no Congresso.

DE NOVO?

A crise não acabou na Loft: startup faz nova demissão em massa e corte atinge cerca de 380 funcionários

5 de julho de 2022

Segundo a empresa, o novo corte acontece em razão da “reorganização” dos negócios. Em abril, a Loft demitiu cerca de 159 funcionários

A BOLSA COMO ELA É

Isso também vai passar: Entenda por que é hora de aproveitar a baixa do mercado para investir em ações da bolsa

5 de julho de 2022

O Ibovespa negocia aos menores múltiplos desde 2008. Portanto, se ainda não começou a investir, este é um ótimo momento para começar

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies