É HOJE: conheça as 3 criptomoedas que podem te deixar milionário clicando aqui

Cotações por TradingView
2022-12-14T19:32:43-03:00
Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @Renan_SanSousa
CRIPTO IN CHAINS

Por que o ex-CEO da FTX foi preso, e Do Kwon está livre gastando o dinheiro das criptomoedas dos investidores na Sérvia?

O fundador da Terra (LUNA) está foragido; pesa contra Do Kwon um pedido de prisão expedido pela justiça da Coreia do Sul

Renan Sousa
Renan Sousa
13 de dezembro de 2022
11:54 - atualizado às 19:32
Sam Bankman-Fried e Do Kwon por que um está preso pela quebra da FTX e o outro livre após o colapso da criptomoeda Terra (LUNA)
Imagem: Montagem / Seu Dinheiro

Os investidores em criptomoedas amanheceram com a notícia da prisão do ex-CEO da FTX. Sam Bankman-Fried, conhecido como SBF, foi preso nas Bahamas em cumprimento a um mandado de prisão expedido pelos Estados Unidos. Mas a história de SBF é muito diferente da de outro nome conhecido do mercado.

Do Kwon, fundador do protocolo Terra (LUNA), segue livre — ou algo próximo disso. Em 14 de setembro deste ano, cerca de três meses após o colapso da criptomoeda, a Coreia do Sul emitiu um mandado de prisão contra Kwon.

Não demorou muito para que o fracassado criador da rede Terra fizesse as malas. Afinal, a partir daquele momento, Kwon seria procurado em 195 países após um pedido de ajuda da polícia federal sul-coreana.

Mas o fundador da Terra conseguiu escapar por Singapura, fez escala em Dubai e agora está na Sérvia. Segundo o portal Decrypt, não há parceria entre o país europeu e a Coreia do Sul para realizar a extradição de Kwon, que segue na condição de foragido da polícia. 

E por onde andava SBF, ex-FTX?

A sede oficial da FTX está localizada nas Bahamas, país caribenho pertencente à Comunidade Britânica onde SBF reside há alguns anos. O fato de ter sido preso nas Bahamas não é garantia de que ele testemunhará no Congresso norte-americano ou que enfrentará a Justiça estadunidense tão cedo. 

Bankman-Fried foi preso nas Bahamas, mas não há acusação formal contra ele no país, o que dificulta a extradição para os EUA. Ainda há a expectativa de que outras nações abram pedidos de investigação contra SBF devido aos efeitos nocivos da quebra da FTX nos mercados internacionais de criptomoedas — mas nem isso é garantido também.

Casos parecidos

Ambos os casos têm origens e resultados parecidos. A má gestão dos fundos e o impacto no mercado global de criptomoedas são alguns deles.

Começando pelo mais antigo, o protocolo Terra entrou em uma espiral da morte após a desvalorização do token em meio ao inverno cripto. Tanto a criptomoeda Terra (LUNA) quanto a stablecoin TerraUSD (USDT) desapareceram e enxugaram a liquidez dos mercados.

Já a FTX viveu algo parecido, mas com efeitos um pouco diferentes. Tudo começou com uma reportagem da CoinDesk segundo a qual os recursos dos investidores na corretora estavam sendo usados para operações alavancadas na Alameda Research, segmento de investimentos do mesmo grupo da exchange.

Além dos recursos dos clientes, o token nativo da corretora, o FTT, estava sendo usado como garantia dos depósitos dos investidores. Uma desvalorização relâmpago do token fez com que a empresa caísse em desgraça e entrasse com o pedido de recuperação judicial, o chamado chapter 11.

Compartilhe

O CÉU É O LIMITE

Rali das criptomoedas pode elevar bitcoin (BTC) para os US$ 35 mil — mas Banco Central americano pode estragar a festa; entenda

20 de março de 2023 - 10:29

Existe uma expectativa de manutenção dos juros norte-americanos, o que poderia impulsionar a maior moeda digital do planeta para novos patamares de preço

SEMANA EM CRIPTO

Renovando as máximas do ano, bitcoin (BTC) dispara 36% na semana e criptomoedas criam suporte para enfrentar ‘Super Quarta’

17 de março de 2023 - 9:22

Os últimos dias foram marcados pela aparição de um cenário profético e o ressurgimento da guerra entre stablecoins

BRIGA DE GIGANTES

Guerra das stablecoins: Como a última crise bancária fez o Tether (USDT) ultrapassar o USD Coin (USDC) em valor de mercado

16 de março de 2023 - 10:01

As criptomoedas com lastro ganharam destaque em meio à falência do Silicon Valley Bank (SVB), que potencializou disputa entre empresas

É CHEGADA A HORA?

A ‘profecia do bitcoin’ vai se concretizar? Crise do sistema financeiro nos Estados Unidos recoloca criptomoedas como alternativa a bancos

15 de março de 2023 - 13:02

No período entre a sexta-feira (10) e a última terça-feira (14), a maior criptomoeda do mundo viu um crescimento de preços da ordem de 28%

TO THE MOON!

Disparada de 14% hoje faz bitcoin (BTC) atingir as máximas do ano após inflação dos EUA; veja o desempenho das criptomoedas hoje

14 de março de 2023 - 10:47

O CPI avançou 0,4% em fevereiro, em linha com a previsão do mercado; na comparação anual, a inflação acumula alta de 6%, também como previsto

NO OLHO DA CRISE

CEO da Binance ‘salva’ mercado de criptomoedas com US$ 1 bilhão e bitcoin (BTC) dispara mais de 14% hoje; entenda o que aconteceu

13 de março de 2023 - 10:06

CZ ainda fez uma provocação aos bancos tradicionais, que precisaram da ajuda do Fed para não gerar uma crise pior ainda

Mais uma vítima?

Stablecoin USD Coin (USDC) perde a paridade com o dólar em meio à crise do SVB; veja como o mercado cripto foi afetado pela falência no banco

12 de março de 2023 - 16:50

Cotação da criptomoeda atrelada ao dólar caiu de US$ 1 para US$ 0,88 após sua emissora divulgar que tinha US$ 3,3 bilhões em depósitos no SVB

MAIS UMA CRISE

Por que o bitcoin (BTC) derrete quase 10% hoje com a crise nos bancos — sendo que criptomoedas ‘não dependem’ deles? Entenda

10 de março de 2023 - 9:46

As criptomoedas foram criadas para se tornarem uma alternativa ao sistema bancário tradicional — nesse cenário, faria mais sentido uma disparada do que uma queda das cotações

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies