🔴 3 ações para LUCRAR com a SELIC em alta: clique aqui e descubra quais são

2022-05-31T12:51:31-03:00
Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @RenanSSousa1
QUANTO VALE

Corretoras de criptomoedas às compras: Ripple e FTX aproveitam queda do mercado para adquirir empresas e antecipar a regulação; entenda

Tanto Harrison, da FTX, quanto Garlinghouse, da Ripple, afirmaram que as fusões e aquisições serão nesse sentido: incorporar operações para antecipar a regulação

31 de maio de 2022
12:50 - atualizado às 12:51
Regulação de criptomoedas corretoras de cripto (exchanges) se antecipam à regulação do mercado e ampliam fusões e aquisições
Além de Ripple e FTX, outras corretoras de criptomoedas (exchanges) estão de olho em aquisições. Imagem: Shutterstock

A primeira parte de 2022 foi difícil para as criptomoedas, com o bitcoin perdendo cerca de 31,9% nos cinco primeiros meses do ano. Mas quem está tirando proveito disso são as corretoras de criptomoeda, as chamadas exchanges.

Elas ganharam espaço no debate sobre criptomoedas por dois motivos. Em primeiro lugar, são entidades com pouca regulação específica, o que atraiu a atenção dos órgãos responsáveis por organizar o mercado. O segundo, porque são as empresas mais próximas do modelo tradicional que conhecemos para negociação de ativos.

Agora é a vez de Ripple e FTX irem às compras. Ambas têm planos de novas aquisições para ampliar sua participação no mercado e antecipar a regulação.

Quais os planos das corretoras agora?

Brett Harrison, presidente da FTX, afirmou que a corretora tem uma “boa posição em termos de capital” e que irá olhar em volta para “oportunidades de fusões e aquisições com outras empresas”.

Em 2020, a FTX já havia adquirido a plataforma Blockfolio, com o objetivo de angariar mais usuários para sua rede.

Do mesmo modo, Brad Garlinghouse, CEO da Ripple, afirmou que a exchange tem um “sólido balanço” e prevê melhora das margens e novas aquisições no mercado cripto. “Acho que estamos agora em um estágio de crescimento e estamos mais propensos a sermos compradores do que… Vendedores”, acrescentou.

E por que isso agora?

O momento parece pouco favorável para o desenvolvimento e crescimento de projetos. É preciso lembrar que as criptomoedas — e consequentemente as companhias que lidam com moedas digitais — têm um comportamento parecido com as empresas de tecnologia das bolsas.

De modo geral, elas tendem a crescer quando os juros estão baixos e o crédito está facilitado — no jargão do mercado, o “dinheiro está barato”.

Mas o futuro é exatamente o oposto: a economia global começa a dar sinais de recessão em meio ao aumento dos juros por todas as partes. O maior Banco Central do mundo, o Federal Reserve, já anunciou que o aperto monetário virá — ou seja, o dinheiro ficará mais caro. 

Mas não se trata de dinheiro

Ao contrário do que se imagina, essas fusões e aquisições não miram apenas na qualidade dos projetos assimilados, mas também na parte regulatória.

Isso porque tanto no Brasil quanto nos Estados Unidos e em diversas partes do mundo, as exchanges devem enfrentar percalços regulatórios. Em especial no caso local, abrir uma corretora do zero é demorado e bastante caro — e aí entram as aquisições.

Outras corretoras no Brasil

O caso mais famoso foi a desistência de compra do Mercado Bitcoin pela Coinbase aqui no Brasil. Mas a Binance, maior exchange do planeta, já havia comprado as operações de outra empresa, também em movimento de uma antecipação regulatória. 

Tanto Harrison, da FTX, quanto Garlinghouse, da Ripple, admitiram que as fusões e aquisições serão nesse sentido: incorporar operações para antecipar a regulação. Enquanto isso, as próprias criptomoedas tentam engatar uma recuperação das perdas recentes.

*Com informações da CNBC

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

NOITE CRIPTO

Sem fôlego: bitcoin (BTC) opera em alta, mas ainda não volta para os US$ 20 mil; entenda por quê

Apesar do respiro desta sexta-feira (1), o bitcoin ainda sente todo o peso de um Federal Reserve mais agressivo contra a inflação. A semana também não foi tão positiva assim com o noticiário do universo digital.

VAI TER QUE PAGAR!

Um acordo de milhões: Petrobras (PETR4) se entende com a ANP sobre royalties da operação de xisto no Paraná

Segundo a estatal, o acordo envolve o pagamento de R$ 601 milhões pela companhia — um montante que já foi provisionado nas demonstrações financeiras

CASOU!

Enfim, sós! Localiza (RENT3) e Unidas (LCAM3) consumam combinação de negócios; confira detalhes

Por conta do enlace, hoje foi o último dia de negociação das ações de emissão da Unidas na B3

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Ibovespa começa julho com o pé direito, o reforço de caixa da MRV (MRVE3) e a semana em cripto; confira os destaques do dia

Que sexta-feira costuma ser o dia da semana favorito de muita gente não é novidade, mas você já reparou na tendência que temos de tentar fazer dele o mais leve de todos para não atrapalhar o descanso do fim de semana? Seja no escritório ou no mercado financeiro, o último dia útil é o momento […]

FECHAMENTO DO DIA

Ibovespa dá uma pausa nas perdas e sobe 0,29% na semana, mas dólar dispara e chega a R$ 5,32

O começo de julho foi mais animador para o Ibovespa, mas as dificuldades seguem pressionando o câmbio

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies