🔴 RENDA MÉDIA DE R$ 21 MIL POR MÊS COM 3 CLIQUES – SAIBA COMO

Cotações por TradingView

Precisamos falar sobre indicadores antecedentes: Saiba como analisar os índices antes de investir

Com o avanço da tecnologia, cada vez mais fundos de investimentos estão utilizando esses indicadores em seus modelos — e talvez a correlação esteja caindo

1 de setembro de 2022
14:09 - atualizado às 14:10
Homem de costas analisa tela com relatórios e balanços
Imagem: Shutterstock

Por José Raymundo Faria Jr, sócio da Wagner Investimentos 

Em 2012, quando fazia o meu mestrado, tive que escolher o tema da pesquisa: eu não tive dúvidas e optei por fazer a dissertação abrangendo a teoria da carteira de Markowitz, investimento internacional e o índice PMI da Manufatura. 

A ideia era criar uma carteira de investimento que tivesse como filtro de alocação um indicador antecedente, daí a escolha natural do PMI.

O que é o PMI?

Mas, afinal de contas, o que é o Purchasing Manager’s Index (PMI)? O que é um indicador antecedente? Tem correlação com o S&P 500?

O PMI da Manufatura (ou indústria) é muito antigo e a base de sua criação remonta à fundação da primeira associação local de gerente de compras dos Estados Unidos na cidade de Buffalo (Estado de Nova York) em 1904. 

O índice PMI da Manufatura divulgado pelo ISM no primeiro dia útil de cada mês, conforme acompanhamos hoje em dia, foi criado em 1931 a pedido do presidente Herbert Hoover em decorrência da crise de 1929.

O PMI e o ciclo econômico

O PMI da Manufatura pode ser considerado um indicador antecedente do ciclo econômico por ser o primeiro índice nacional a ser divulgado. 

O índice divulgado no 1º dia útil de um determinado mês se refere ao estado da indústria no mês imediatamente anterior, ou seja, o índice de agosto de 2022 será divulgado no dia 1º de setembro de 2022 (O PMI de serviços é divulgado no 3º dia útil). 

Observe que no dia da publicação deste artigo teremos 67% do 3º trimestre completo (meses de julho e agosto) e teremos 2 meses de PMI em mãos. 

O PIB oficial dos Estados Unidos terá a sua 1ª prévia divulgada somente no final do mês de outubro e o dado final e oficial somente no final do mês de dezembro! 

Porque esperar tanto tempo se podemos estimar com boa precisão qual o ritmo da economia? A função do indicador antecedente é justamente esta: permitir antecipar.

Os cinco índices do PMI da Manufatura

O PMI da Manufatura é composto por 5 índices, que são: novos pedidos, produção, emprego, estoques e prazo de entregas. 

O PMI de serviços, que foi criado muitos anos depois, é composto por 4 índices: novos pedidos, produção, emprego e prazo de entregas (não tem estoque). 

Assim, além da informação básica, se o indicador está acima ou abaixo de sua linha d’água de 50 pontos (ou seja, se o setor industrial ou de serviços está crescendo ou contraindo), podemos extrair muito mais informações!

Finalmente, o índice PMI é um índice de difusão, ou seja, é qualitativo e não quantitativo. Em outras palavras, um índice de 55 não é 10% maior do que 50.

Crescimento e recessão da economia

O PMI da Manufatura reflete claramente o ciclo de crescimento e recessão da economia: indicador elevado (entre 50 - 60) está relacionado a emprego alto e início dos desequilíbrios macroeconômicos (aperto na oferta de mão de obra e na oferta de produtos e início da inflação). 

Por outro lado, um indicador baixo (entre 40 – 50) está relacionado a aperto monetário e provavelmente recessão: ou seja, quando a economia está muito eufórica, o jeito de baixar a inflação é apertar os juros. 

Assim, quando estamos com febre alta, tomamos um antitérmico e vamos para a cama por um tempo, até nos recuperarmos. 

Com a economia é a mesma coisa: juro alto + recessão (que geralmente é rápida) e tudo se ajusta algum tempo depois para um novo ciclo de expansão.

Qual PMI usar: o de serviço ou o da indústria?

Finalmente uma pergunta: indústria ou serviço, qual devo usar? 

Apesar do setor de serviços ter peso muito maior na composição do PIB, a indústria é mais dinâmica e sofre a mudança de ciclo geralmente antes do setor de serviços. 

Além disso, devido a série muito mais longa, desde o final da II Guerra Mundial o índice da indústria é divulgado de forma ininterrupta nos Estados Unidos, temos muito mais estudos com o indicador industrial. 

A recomendação, se possível, é usar ambos. Particularmente, uso mais o da indústria.

Qual a relação entre o S&P e o PMI?

E, em termos práticos, qual a correlação entre o S&P e o PMI?

Abaixo um gráfico entre janeiro de 2001 a julho de 2022. A linha vermelha é o PMI da Manufatura do ISM e a linha azul é o retorno do S&P com rolagem de 12 meses. 

Note que há uma indicação muito boa entre a direção e a magnitude do PMI com o S&P500. O gráfico foi feito sem defasagem temporal, de forma bem simplificada. 

Assim, você pode utilizar o PMI da manufatura como um interessante filtro de alocação: abaixo de 50 pontos, a queda da bolsa tende a se intensificar, mas note que poucas vezes o indicador cai abaixo de 45 ou 40, sendo esse um número que provavelmente temos uma inflexão na bolsa. 

Por outro lado, acima de 50 a bolsa sobe, mas note que o indicador raramente atinge 60, ou seja, um pouco antes deste patamar a bolsa tende a fazer pico.

Os indicadores no Brasil

Mudando para o Brasil, o indicador que tem uma aderência muito boa com o PIB é o índice de confiança da indústria da FGV. 

Esse índice é divulgado no final de cada mês e a grande vantagem é que podemos acompanhar a evolução do PIB muito antes do dado oficial. 

Em geral, o PIB oficial é divulgado 2 meses após o fechamento do trimestre, dado importante, mas divulgado de forma muito defasada. 

Veja no gráfico abaixo, que foi construído em 29 de agosto de 2022: temos o indicador dos meses de julho e agosto, ou seja, de 67% do trimestre corrente. 

O PIB do 3º trimestre será divulgado somente na virada de novembro para dezembro. 

Assim, hoje já temos 2/3 do período e observamos que a economia segue crescendo em torno e 2% ao ano (base trimestral):

Direção e magnitude

O que importa é a direção e magnitude. 

De fato, o único período em que houve um erro maior da magnitude do movimento foi no pós-covid, mas isso é fácil de explicar: na queda, a indústria caiu menos do que o PIB e, na alta, a indústria subiu menos do que o PIB devido o efeito dos lockdowns, que afetaram muito mais o setor de serviço.

Abaixo um gráfico comparando este índice com o Ibovespa (entre dez/2008 e ago/2022):

Naturalmente que não é perfeito, mesmo porque a nossa bolsa tem uma importante participação de empresas de commodities, que dependem do ciclo internacional, sobretudo da China. 

Mas, tem uma boa indicação da direção da bolsa.

Investimentos e indicadores

Finalmente, devemos ter muito cuidado ao utilizar indicadores antecedentes para os nossos investimentos: com o avanço da tecnologia, cada vez mais fundos de investimentos estão utilizando estes indicadores em seus modelos e talvez a correlação esteja caindo. 

Por exemplo: há menos de 10 anos a S&P (antiga Markit Economics) começou a publicar uma prévia do PMI aproximadamente 8 dias antes do dado final. 

Além disso, estudos apontam uma alta correlação entre o PMI da Manufatura e o índice do Fed Empire States de Nova York, divulgado 15 dias antes. 

Isso não invalida de forma alguma os indicadores antecedentes, mas abre uma disputa para descobrir um indicador mais eficiente e que seja divulgado o mais cedo possível.

Compartilhe

MARKET MAKERS

Não deixe a próxima Amazon passar: Entenda por que não basta analisar apenas o lucro de uma empresa

13 de setembro de 2022 - 10:06

O caso da Amazon é emblemático e mostra que aquele que apenas olhou para o lucro e o P/L como estimativa de valor certamente deixou a oportunidade passar

MARKET MAKERS

IRB Brasil (IRBR3): Será que Luiz Barsi perdeu a mão nos investimentos?

8 de setembro de 2022 - 8:55

Quando investidores que não sabem o que estão fazendo copiam operações de um investidor de sucesso e veem seu patrimônio encolher, a tendência é ceder ao pânico e vender tudo

MARKET MAKERS

Não compre uma ação só porque ela está barata! Descubra 10 atributos de uma empresa de qualidade

6 de setembro de 2022 - 9:54

Comprar uma ação simplesmente porque ela está barata é um argumento tão frágil quanto deixar de comprar uma empresa porque ela está “cara”; entenda

MARKET MAKERS

Entenda por que você não deve acompanhar só quem possui teses de investimento iguais às suas

30 de agosto de 2022 - 9:17

Parte fundamental do estudo de uma ação é entender não só a cabeça de quem tem uma tese que vá em linha com a sua, mas também a de quem pensa o contrário

MARKET MAKERS

O efeito Dunning-Kruger no mercado financeiro

25 de agosto de 2022 - 12:37

Quando comecei a investir no mercado financeiro, vivi o efeito Dunning-Kruger até entender que as coisas não eram tão simples e óbvias como pareciam

MARKET MAKERS

Chegou a hora de ser ganancioso: Saiba por que você deve aproveitar para comprar ações agora

23 de agosto de 2022 - 9:44

O medo de perder dinheiro e a ganância são forças que guiam a maior parte das decisões de investimento, e é preciso disciplina para não cair na narrativa dos que ganham dinheiro vendendo o caos em tempos difíceis

MARKET MAKERS

Quer vender um fundo? Confira dicas e novidades úteis para investimentos nesta indústria

18 de agosto de 2022 - 9:21

Testarei um formato de “Colunista dos Fundos”, trazendo algumas novidades úteis (para mim, pelo menos) sobre a indústria de fundos, só que contadas quase como pílulas

MARKET MAKERS

O dilema da empresa XYZ: Entenda como o Magazine Luiza e a Via competem com novos concorrentes no e-commerce

16 de agosto de 2022 - 9:12

Barreiras de entrada são a força competitiva mais importante em um negócio. Na busca pela criação de barreiras, empresas como Magazine Luiza, Via Varejo, Americanas e Mercado Livre têm acirrado a disputa no setor

MARKET MAKERS — CRIPTOVERSO

Mercado de DeFis caiu mais do que as criptomoedas, mas este especialista vê oportunidade de mais de US$ 15 trilhões daqui para frente; entenda

11 de agosto de 2022 - 13:45

As DeFis chegaram para abalar o universo digital e chegaram a animar bancos centenários como o Société Générale

MARKET MAKERS

Os princípios: Conheça Ray Dalio, gestor do maior hedge fund do mundo, e seu manual para conseguir o que deseja na vida

11 de agosto de 2022 - 10:47

O livro Princípios se propõe a ser um manual sobre vida e trabalho que Dalio resolveu escrever contendo seus critérios de tomada de decisão que colecionou ao longo da sua vida

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies