🔴 RENDA MÉDIA DE R$ 21 MIL POR MÊS COM 3 CLIQUES – SAIBA COMO

Cotações por TradingView
Ana Carolina Neira
Ana Carolina Neira
Jornalista formada pela Faculdade Cásper Líbero com especialização em Macroeconomia e Finanças (FGV) e pós-graduação em Mercado Financeiro e de Capitais (PUC-Minas). Com passagens pelo portal R7, revista IstoÉ e os jornais DCI, Agora SP (Grupo Folha), Estadão e Valor Econômico, também trabalhou na comunicação estratégica de gestoras do mercado financeiro.
PREVISÕES

Weg (WEGE3) divulga balanço do 2T22 amanhã; Saiba o que esperar dos resultados

As projeções para a Weg (WEGE3) apontam um resultado de R$ 925 milhões, 18% abaixo do lucro registrado entre abril e junho do ano passado

Ana Carolina Neira
Ana Carolina Neira
19 de julho de 2022
15:35 - atualizado às 14:32
Fábrica com objeto com logo da WEG (WEGE3)
Imagem: Divulgação

Uma das empresas queridinhas dos investidores passa por um raro momento de fraqueza na bolsa, e isso deve se refletir nos resultados do segundo trimestre. A Weg (WEGE3) divulga o balanço amanhã antes da abertura da bolsa e deve apresentar queda no lucro líquido.

A projeção dos analistas aponta para um resultado de R$ 925 milhões, 18% abaixo do lucro registrado entre abril e junho do ano passado, de acordo com dados da Bloomberg.

Apesar da queda esperada, a expectativa para os resultados não é ruim. “Não acreditamos que o cenário macro mais desafiador diminua a demanda pelos produtos da Weg”, escreveram os analistas do Itaú BBA, em relatório.

Para a Genial, o trimestre poderá surpreender positivamente depois que os dados setoriais foram melhores que o esperado mesmo com a pressão do fechamento da economia chinesa e um câmbio menos favorável. “Em outras palavras, esperamos resultados estáveis, em linhas com os reportados no 1T22.”

Weg (WEGE3): o que vem por aí?

Nem mesmo a queda recente das ações, que caem 18% somente neste ano, são capazes de tirar o brilho da Weg Analistas e gestores são unânimes ao dizer que a desvalorização tem mais relação com fatores macroeconômicos do que com os fundamentos da Weg (WEGE3).

Segundo Cassio Lucin, analista de investimentos da Neo, o principal catalisador para os papéis da empresa no curto prazo será a divulgação dos resultados. Diante de tendências positivas e números fortes, o papel tende a retomar sua trajetória de valorização.

Em uma temporada de balanços que promete ser morna e sem grandes surpresas, a Weg (WEGE3) costuma se destacar em razão da forte atuação em 135 países e também pela diversificação de produtos: a empresa trabalha com equipamentos eletroeletrônicos industriais; geração, transmissão e distribuição de energia; motores comerciais; e tintas e vernizes.

Isso pode ser visto no balanço do primeiro trimestre de 2022: a receita líquida da Weg subiu 34,5% na base anual, para um total de R$ 6,83 bilhões; enquanto o lucro líquido foi de R$ 943,9 milhões, alta de 23,5% em relação ao mesmo período do ano passado.

"Escrevi um relatório recente dizendo que nada parece parar a Weg e continuo pensando igual. Até mesmo no auge da pandemia ela trouxe bons resultados, boa diversidade de produtos e geografias, bom direcionamento de vendas e vantagem competitiva. Ela vende em qualquer cenário", explica João Abdouni, analista de investimento da casa de análises Inv.

Outros fatores que devem ajudar a Weg (WEGE3) em seus resultados é o histórico de resiliência, boa geração de caixa, crescimento forte, a qualidade da carteira de pedidos e também outros negócios paralelos, como o de geração de energia solar.

Até mesmo a volatilidade do dólar, que muitas vezes atrapalha as empresas com atuação fora do Brasil, não chega a ser uma grande preocupação para a companhia, já que ela tem sido capaz de equilibrar crescimento saudável e rentabilidade.

Os desafios da Weg (WEGE3)

Enquanto seus fundamentos seguem preservados e muitos analistas defendem que esse talvez seja um bom momento para comprar os papéis da Weg (WEGE3) diante da desvalorização, o ambiente macroeconômico é o que pressiona mais a empresa.

Enquanto o mundo todo se prepara para uma provável recessão, a alta de juros também surge como vilã e encarece os custos de uma empresa que trabalha com boa parte de suas vendas financiadas.

Na avaliação de Fernando Ferrer, analista de ações da Empiricus, é possível que isso impacte os números da empresa, mas nada que seja preocupante.

"Os custos mais altos pressionam todas as empresas e setores, isso é indiscutível, mas a Weg tem uma participação muito boa no mercado e um produto considerado mais premium, então ela consegue repassar mais o preço na comparação com as concorrentes e ainda preservar margens", explica.

Em relatório recente, os analistas do banco UBS relatam algumas de suas preocupações com a Weg (WEGE3), incluindo o custo de capital próprio e uma recessão nos Estados Unidos.

“A valorização do real deve impactar de forma negativa a taxa de crescimento da receita líquida da Weg. Em 2022, esse abalo deve ser de 3 pontos percentuais″, diz o relatório.

No período de doze meses, o UBS aponta um preço-alvo de R$ 30 para as ações da companhia — uma alta de 14,8% se considerado o fechamento anterior.

Um olho aqui e outro no futuro

Além disso, Fernando Ferrer também chama atenção para as perspectivas futuras da Weg (WEGE3), além do retrato indicado no balanço trimestral e das questões de curto prazo. A fabricante é responsável, por exemplo, pela produção de motores para geladeiras e máquinas de lavar, que no momento encontram pouca demanda no Brasil diante da alta dos preços e do pouco poder aquisitivo da população.

No entanto, a Weg (WEGE3) acaba sendo menos prejudicada apesar do cenário de crise no médio prazo, uma vez que boa parte de seus resultados vêm dos produtos de ciclo longo.

"No curto prazo, a Weg trabalha em segmentos mais desafiadores e que estão sob impacto macroeconômico, mas no longo prazo eu daria atenção especial para os projetos de energia, com demanda e resiliência", diz o analista.

Weg (WEGE3) e o mercado de energia

De acordo com o balanço trimestral divulgado no primeiro trimestre, a unidade de negócios de Geração, Transmissão e Distribuição da Weg já representava 40,50% da receita líquida da companhia.

A partir de agora, a perspectiva é que essa participação seja cada vez mais relevante dentro da Weg por conta do Marco Legal da Geração Distribuída de Energia, que promove mudanças na regulamentação da geração, distribuição e consumo de energia solar no país.

This image has an empty alt attribute; its file name is tmcehi-Sd-7bvStpqQCjRgjtpuuMvpthSsaKW-DQ3jaWsFGukKVpI_6wPgKCzHEOu3jvwh0J5sZIDzR6e5KbAMHW6uf88u1hI3FFO55q3p-9nDIp-Qa_CbmQI_zlX1tokxoF3X71nxmcQEzQrQ

"Esse é um negócio que cresce no mundo todo e a Weg deve ter uma entrada cada vez maior. Com as mudanças regulatórias aqui no Brasil, o mercado tende a acelerar até 2023", comenta Cassio Lucin, analista de investimentos da Neo.

Entre outras mudanças, o Marco Legal que foi sancionado no início de janeiro deste ano institui uma cobrança que antes não existia para quem instala painéis solares em casa, o que foi apelidado de "taxação do sol". Alguns analistas acreditam que isso possa provocar uma corrida por parte daqueles que desejam escapar da taxas, resultando num aquecimento do mercado.

Dados compilados pela plataforma TradeMap indicam que das 13 recomendações para as ações da Weg (WEGE3), seis são de compra, cinco são de manutenção e apenas duas citam a venda.

Veja também: as ações com a maior "promoção" da história?

Compartilhe

SUBIU NO TELHADO

Petrobras (PETR4): a fala do CEO sobre dividendos que derruba as ações da estatal hoje na B3

28 de fevereiro de 2024 - 14:47

Em entrevista à Bloomberg, Jean Paul Prates defendeu que a Petrobras tenha “cautela” na distribuição de dividendos; ações reagem em forte queda

PROBLEMAS NOS HOTÉIS?

Por que os dividendos do fundo imobiliário HTMX11 tiveram um corte brusco em fevereiro? Confira a explicação da gestão

28 de fevereiro de 2024 - 12:17

O fundo de hotéis comunicou, no início do mês, que pagaria R$ 0,86 por cota aos investidores, contra R$ 3,25 em janeiro.

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Ibovespa cai a 130 mil pontos, pressionado pela desvalorização de Petrobras (PETR4) após falas de Prates sobre dividendos; dólar sobe a R$ 4,96

28 de fevereiro de 2024 - 7:24

RESUMO DO DIA: O Ibovespa opera em queda nesta quarta-feira (28), acompanhando a maior cautela das bolsas internacionais após indicadores considerados negativos nos Estados Unidos. O dólar, por sua vez, avança aos R$ 4,96 no mercado à vista. Os investidores reagem à segunda leitura do Produto Interno Bruto (PIB) norte-americano, que mostrou um crescimento abaixo […]

PORTFÓLIO DE GIGANTES

XPML11 fecha acordo com empresa da B3 e pagará mais de R$ 1,8 bilhão por ‘pacotão’ de shoppings centers

27 de fevereiro de 2024 - 18:41

O fundo imobiliário assinou um memorando para ficar com participações detidas pela Syn Prop & Tech em seis shoppings centers

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Ibovespa fecha em alta e sustenta os 131 mil pontos, ajudado por Vale (VALE3) e IPCA-15 abaixo do esperado; dólar recua a R$ 4,93

27 de fevereiro de 2024 - 7:14

RESUMO DO DIA: Diversos tons de verde tingiram a sessão da bolsa brasileira nesta terça-feira (27), que conseguiu escapar do ritmo de cautela do exterior e atingiu os 131 mil pontos. Por aqui, o foco dos investidores esteve no IPCA-15, que subiu em fevereiro, mas menos do que estimavam os analistas de mercado. A prévia […]

FIIs HOJE

Os dividendos deste fundo imobiliário saltaram mais de 1200% após venda de ativo e devem seguir em alta no semestre, mas o FII já tem data para acabar

26 de fevereiro de 2024 - 15:39

O FII em questão distribuiu R$ 0,41 por cota para seus pouco mais de 2.400 cotistas neste mês, contra cerca de R$ 0,03 em janeiro

SAIBA MAIS SOBRE O NEGÓCIO

Fundo imobiliário TRXF11 troca oito lojas por três, mas vai lucrar mais de R$ 100 milhões com a transação e reduzir dívidas

26 de fevereiro de 2024 - 11:23

O FII fechou um acordo para vender oito imóveis atualmente locados para o Assaí e o GPA e comprar três lojas cuja inquilina é a Decathlon

MAIS DINHEIRO NO BOLSO

Nubank: cofundadora e executivos embolsam R$ 60 milhões em nova venda de ações

26 de fevereiro de 2024 - 10:01

Cris Junqueira vendeu o equivalente a US$ 8,450 milhões (R$ 42 milhões) em ações do Nubank após resultado do quarto trimestre do banco digital

MERCADOS HOJE

Bolsas hoje: Ibovespa fecha em leve alta, ajudado pela valorização da Petrobras (PETR4); dólar recua a R$ 4,98

26 de fevereiro de 2024 - 7:37

RESUMO DO DIA: A bolsa brasileira conseguiu escapar do tom de cautela do exterior e encerrou a segunda-feira (26) no campo positivo. Lá fora, os mercados financeiros globais terminaram o dia mistos.  O Ibovespa fechou o pregão em leve alta de 0,15%, aos 129.609 pontos. Já o dólar recuou 0,23%, cotado a R$ 4,9815 no […]

FINALMENTE

Um rombo ainda maior para Lemann: Americanas (AMER3) reporta aumento da dívida, prejuízo bilionário e vendas em queda

26 de fevereiro de 2024 - 7:25

Vendas nos canais digitais da Americanas despencaram 79,2% — e um dos motivos foi a perda de credibilidade da varejista

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies