O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

2022-03-25T08:22:22-03:00
Camille Lima
DE OLHO NA BOLSA

Esquenta dos mercados: Bolsas internacionais operam em leve alta, com falas de dirigentes do Fed no radar; Ibovespa acompanha IPCA-15 e palestra de Campos Neto

Os investidores assistem ao desenrolar da guerra na Ucrânia, que entra em seu segundo mês; no cenário doméstico, a atenção fica para a prévia da inflação oficial de março

25 de março de 2022
8:10 - atualizado às 8:22
mundo mercados bolsa alta
Imagem: Shutterstock

A guerra na Ucrânia acaba de entrar em seu segundo mês. Exatos 29 dias se passaram desde a invasão russa, e o conflito geopolítico não aparenta estar prestes a esfriar — seja em ataques ou em sua influência nas bolsas internacionais, que permanece soberana.

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, pediu para os países da Otan por mais apoio militar na cúpula extraordinária da organização realizada em Bruxelas, na Bélgica, na quinta-feira (24).

"Para salvar as pessoas e nossas cidades, a Ucrânia precisa de assistência militar sem restrições. Da mesma forma que a Rússia está usando todo o seu arsenal sem restrições contra nós", disse Zelensky, que participou virtualmente da reunião.

A Otan, por sua vez, reforçou o seu apoio ao país e decidiu equipar suas forças europeias que estão mais próximas da Rússia com equipamentos que possam lidar para o caso de Moscou iniciar um ataque com armas químicas, biológicas ou nucleares na Ucrânia.

A possibilidade de ataque com armas químicas foi discutida algumas vezes durante a cúpula. O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, informou que vai responder caso o líder russo, Vladimir Putin, faça uso desse tipo de armamento na guerra na Ucrânia.

"Vamos responder se [Putin] utilizá-las. A natureza da resposta dependerá da natureza do uso", destacou Biden.

O que deve movimentar o dia

Depois de uma sessão bem positiva para as bolsas brasileira e norte-americanas, os investidores se preparam para mais um pregão.

O Ibovespa, principal índice da B3, encerrou o pregão de quinta-feira em alta de 1,36%, aos 119.052 pontos. 

O dólar à vista, por sua vez, fechou o dia em leve queda de 0,25%, a R$ 4,8320. Durante a sessão, a moeda norte-americana alcançou o patamar de R$ 4,76 na mínima do dia. 

Hoje, a atenção no cenário doméstico fica para a divulgação do  Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) de março, que é basicamente uma prévia da inflação oficial do país.

Por aqui, os investidores também têm no radar a palestra do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, em uma conferência realizada pelo BIS (Banco de Compensações Internacionais) e pelo banco central do Peru. 

Durante esse mesmo evento, também terão discursos do presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) de Nova York, John Williams, e de outros três dirigentes do Fed. 

A agenda internacional ainda reserva a divulgação do Índice de Sentimento do Consumidor de março pela Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, além da reunião do Conselho Europeu na Bélgica.

  • IMPORTANTE: liberamos um guia gratuito com tudo que você precisa para declarar o Imposto de Renda 2022; acesse pelo link da bio do nosso Instagram e aproveite para nos seguir. Basta clicar aqui

Bolsas pelo mundo

Além da guerra propriamente dita, as sanções dos países contra a Rússia por conta da invasão da Ucrânia afetam os negócios nesta sexta-feira. Na Ásia, as bolsas fecharam sem direção definida. 

Os investidores também acompanham os próximos passos do Fed, uma vez que o banco central norte-americano parece determinado a apertar cada vez mais rapidamente a sua política monetária.

Os mercados europeus também operam com cautela, em leve alta nesta manhã. As bolsas perderam força depois que o instituto alemão Ifo divulgou um índice de sentimento das empresas da Alemanha em março abaixo das expectativas. 

Com o aumento das incertezas por conta dos conflitos no Leste Europeu, o indicador recuou 7,7 pontos, para 90,8 pontos, o menor nível em 14 meses.

Em Wall Street, os futuros das bolsas de Nova York operam perto da estabilidade hoje, desacelerando o desempenho positivo da última sessão, com os mercados atentos às falas dos dirigentes do Federal Reserve e a indicadores econômicos.

Agenda do dia

  • Fipe: IPC da 3ª quadrissemana de março (5h)
  • Alemanha: Índice de sentimento das empresas de março (6h)
  • FGV: Confiança do consumidor de março (8h)
  • IBGE: IPCA-15 de março (9h)
  • Banco Central: Roberto Campos Neto, presidente do BC, palestra em videoconferência do Banco Central do Peru e do BIS (11h)
  • Estados Unidos: Presidente do Fed de Nova York, John Williams, participa do evento do BIS com o Banco Central do Peru (11h)
  • Estados Unidos: Índice de Sentimento do Consumidor de março (11h)
  • Estados Unidos: Presidente do Fed de São Francisco, Mary Daly, abre conferência sobre política monetária
  • Bélgica: Reunião do Conselho Europeu (sem horário)

Balanços do dia

Confira o calendário completo de balanos aqui.

Antes da abertura:

  • Ser Educacional (SEER3)
  • Ânima Educação (ANIM3)

Depois do fechamento:

  • Biomm (BIOM3)
  • Espaçolaser (ESPA3)
Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

CVM recua e libera distribuição de dividendos do fundo imobiliário Maxi Renda FII (MXRF11) com base no ‘lucro caixa’ — relembre o caso

A xerife do mercado de capitais reconheceu “a existência de obscuridade e contradição” na decisão original

Superou o trauma? Bitcoin (BTC) segue no patamar de US$ 30 mil; saiba se a maior criptomoeda do mundo sustentará esse nível

BTC terá também que superar os críticos às moedas digitais, que não pouparam esforços para injetar ainda mais medo nesse mercado já extremamente desorientado

CEO do JP Morgan leva cartão vermelho de acionistas e pode ficar sem bônus milionário, entenda a decisão rara

A desaprovação foi a primeira desde que o conselho do banco norte-americano enfrentou um voto negativo sobre compensações desde que as regras foram introduzidas, há mais de uma década

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Hapvida, Magazine Luiza e Nubank tombam, mas Ibovespa fecha o dia no azul; confira os destaques desta terça-feira

O maior apetite ao risco e a expectativa de manutenção no ritmo de alta no juro nos Estados Unidos ajudou o Ibovespa, que teve um dia de ganho

FECHAMENTO DO DIA

Ibovespa sustenta alta após susto inicial com Powell; dólar cai abaixo dos R$ 5

O Ibovespa fechou o dia longe das mínimas, mas o dólar caiu 2% com o apetite por risco no exterior

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies