O melhor time de jornalistas e analistas do Telegram! Inscreva-se agora e libere a sua vaga

2022-04-18T08:16:21-03:00
Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @RenanSSousa1
Segredos da Bolsa

Esquenta dos mercados: Bolsas internacionais começam semana com o pé esquerdo, de olho em balanços; Ibovespa acompanha greve do Banco Central

O início da reunião do Fundo Monetário Internacional (FMI) serve como pano de fundo para compor um cenário de cautela

18 de abril de 2022
8:03 - atualizado às 8:16
aprender com os próprios erros: itaú reconhece que errou ao não enfrentar fintechs
Acompanhe o que movimenta bolsa, dólar e Ibovespa esta semana. - Imagem: Pixabay

O primeiro esquenta da semana começa com os mercados internacionais de olho nos balanços de grandes empresas americanas ao longo dos próximos dias. No entanto, a cautela gerada pelo futuro da política monetária dos Estados Unidos mantém a fraqueza das bolsas no exterior. 

Com as principais praças europeias fechadas hoje, o foco vai para o desempenho dos índices da Ásia. Por lá, os investidores mantiveram as bolsas em baixa, após o PIB chinês crescer 4,8% — acima das projeções. Contudo, a queda de 3,5% no varejo pesou do lado negativo da balança. 

Do outro lado do mundo, os futuros de Wall Street dão sinais de uma abertura no vermelho, em compasso de espera. 

Enquanto isso, o Ibovespa segue de olho na greve dos servidores do Banco Central, que caminha para sua terceira semana. Por falar no BC, o presidente da autoridade monetária, Roberto Campos Neto, participa de evento do Fundo Monetário Internacional (FMI) nesta segunda-feira (18). 

Na semana passada, o principal índice da B3 acumulou queda de 1,81%. No fechamento da última quinta-feira (14), a queda foi de 0,51%, aos 116.181,61 pontos. Por sua vez, o dólar  acumulou queda de 0,21% em cinco dias, negociado a R$ 4,6963 — alta de 0,61% na quinta-feira. 

Confira o que movimenta as bolsas, dólar e Ibovespa nesta semana:

Foco nas greves e no Banco Central

Os servidores do BC permanecem em greve nesta semana, o que atrasa mais uma vez a divulgação da pesquisa Focus — que traz as projeções do mercado para a economia —, além da publicação da balança comercial e da prévia do PIB, o IBC-Br. 

Quem deve se juntar aos servidores do BC são os funcionários do Tesouro, que devem parar suas atividades na quarta-feira (20), e os auditores da Receita Federal. Estes últimos repudiaram o reajuste de 5%, que não repõe as perdas inflacionárias. 

Ao mesmo tempo, o funcionalismo público segue na briga. Mesmo servidores da Polícia Federal (PF) e da Polícia Rodoviária Federal (PRF) entendem que o presidente da República, Jair Bolsonaro, descumpriu acordos com representantes da categoria, que marcaram uma assembleia extraordinária para esta terça-feira (19). 

Como isso afeta o Ibovespa

Bolsonaro havia prometido um reajuste para sua base de apoio — os policiais federais — o que gerou descontentamento das demais categorias. Entretanto, o Orçamento para este ano já estava limitado, e o chamado “pacote de benesses” do presidente encontra resistência da equipe técnica da Economia. 

Além disso, o Ministério ainda deve conceder uma coletiva de imprensa sobre o Projeto de Lei Orçamentária (PLDO) para o ano que vem. Nas projeções, o déficit fiscal deve ficar em R$ 25,5 bilhões neste ano. 

Próximos capítulos: fôlego curto na B3

Sem os índices europeus hoje e com a perspectiva de fechamento dos negócios para o feriado de quinta-feira, o Ibovespa deve sentir a falta de liquidez nos próximos dias. 

A agenda local também segue fraca, sem maiores indicadores. Dessa forma, o foco do investidor brasileiro vai para o cenário internacional. 

FMI é foco das bolsas no exterior

O Fundo Monetário Internacional começa sua reunião de primavera na próxima terça-feira (19), com a participação de grandes representantes dos BCs mundiais. Entre eles, Jerome Powell, do Federal Reserve, Christine Lagarde, do BCE, e o próprio Roberto Campos Neto, da autoridade brasileira. 

Na esteira dos acontecimentos, o FMI deve debater temas como o novo cenário internacional, com a retomada das atividades, inflação disparada e encarecimento do crédito nos países. A guerra da Ucrânia deve permanecer como pano de fundo e são esperados comentários de autoridades sobre o conflito. 

Balanços no exterior

Ainda permanece no radar a temporada de balanços nos Estados Unidos. Nomes conhecidos como o Bank of America, Johnson & Johnson, Tesla e Netflix devem divulgar seus dados do terceiro trimestre deste ano. 

A cereja do bolo: Fed contra as bolsas americanas

Por fim, a divulgação do Livro Bege, a publicação do Federal Reserve que traz perspectivas para a economia dos EUA, deve acontecer na próxima quarta-feira (20).

O tom mais agressivo (hawkish, no jargão do mercado) do Fed contra a inflação chegou a assustar os investidores em Wall Street. A alta contratada de 50 pontos-base nos juros para a próxima reunião não deve ser o fim do aperto monetário do maior BC do mundo. 

A redução do balanço patrimonial — em outras palavras, a retirada de estímulos da economia, ou tapering — também deve acelerar nos próximos meses.

Vale lembrar que a injeção de dinheiro do Fed na economia impulsionou o desempenho de ativos de risco nos últimos dois anos, como ações e criptomoedas. Com isso, é esperado que esses investimentos sintam a volta das “vacas magras” no cenário internacional.

Agenda semanal

Segunda-feira (18)

  • Feriado mantém as bolsas na Europa fechadas hoje pelo feriado da Páscoa 
  • FGV: IGP-10 (8h)
  • Estados Unidos: PMI divulga capítulo de panorama econômico global (10h)
  • Banco Central: Presidente do BC, Roberto Campos Neto, participa de painel do FMI (15h30)
  • Economia: Balança comercial semanal (sem horário)

Terça-feira (19)

  • Estados Unidos: Construções de moradias iniciadas em março (9h30)
  • CNI: Sondagem industrial de abril (10h)
  • Estados Unidos: Diretora-gerente do FMI e presidente do Banco Mundial participam de reunião de primavera do fundo monetário internacional (12h30)
  • Estados Unidos: Estoques de petróleo (17h30)
  • China: Banco Central chinês divulga as taxas de referência para empréstimos de 1 a 5 anos, a taxa básica de juros por lá (sem horário)

Quarta-feira (20)

  • FGV: IGP-M de abril (8h)
  • Estados Unidos: Estoques de petróleo (11h30)
  • Estados Unidos: Divulgação do Livro Bege (15h)

Quinta-feira (21)

  • Estados Unidos: Pedidos de auxílio-desemprego (9h30)
  • Estados Unidos: Presidente do Fed, Jerome Powell, presidente do BCE, Christine Lagarde, diretora-gerente o FMI, Kristalina Georgieva, participam do painel de primavera do fundo monetário internacional (14h)
  • Estados Unidos: Reunião do G7 e do G20 de ministros de finanças e presidentes dos BCs (sem horário)
  • Mercados fechados no Brasil pelo feriado de Tiradentes

Sexta-feira (22)

  • Estados Unidos: PMI composto e de serviços (10h45)
  • Estados Unidos: Presidente do BCE discursa em evento do Instituto Peterson (11h)

Balanços da semana

Segunda-feira (18)

Antes da abertura:

  • Bank of America (EUA)

Terça-feira (19)

Sem balanços programados

Quarta-feira (20)

Início da temporada de balanços no Brasil. Confira calendário completo aqui.

Antes da abertura:

  • Johnson & Johnson (EUA)
  • Procter & Gamble (EUA)

Após o fechamento:

  • Tesla (EUA)
  • IBM (EUA)
  • Netflix (EUA)

Quinta-feira (21)

Antes da abertura:

  • American Airlines (EUA)
  • AT&T (EUA)

Sexta-feira (22)

Antes da abertura:

  • American Express (EUA)
  • Verizon (EUA)
Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

CSN (CSNA3) e CSN Mineração (CSNA3) vão recomprar até 164 milhões de ações; veja o que muda para os acionistas

As duas companhias aproveitam o momento descontado na B3 para encerrar os programas atuais e iniciar novas operações com duração de um ano

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Inflação derruba bolsas, Hapvida vai às compras e a varejista que ameaça o Magalu; confira os destaques do dia

Depois de um dia de animação, preocupações com o movimento dos preços e a atividade econômica pelo mundo estragaram o humor dos investidores

FECHAMENTO DO DIA

Inflação americana come margem de grandes empresas e derruba bolsas globais; Ibovespa cai mais de 2% e dólar cola em R$ 5

Com inflação pressionando e China voltando a fechar cidades, o Ibovespa caiu menos que as bolsas em Wall Street, mas ainda assim amargou fortes perdas

BR Properties (BRPR3) vende 80% do portfólio para fundo canadense, em transação de quase R$ 6 bilhões

Além de representar um movimento importante no atual cenário macroeconômico brasileiro, a transação marca a saída de boa parte do capital do fundo soberano de Abu Dhabi (ADIA) da empresa

CAMINHO ABERTO

TCU aprova privatização da Eletrobras (ELET3); fique por dentro da decisão do tribunal

Uma das prioridades do governo federal, privatização da Eletrobras ainda enfrenta outros obstáculos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies