Independência do Banco Central vai acabar? Entenda melhor aqui

Cotações por TradingView
2021-06-30T11:35:55-03:00
Estadão Conteúdo
Previsão para o pib

Ipea eleva projeção para alta do PIB de 2021 de 3,0% para 4,8%

Parte da revisão para cima na projeção do Ipea se deve ao fato de que, na edição do primeiro trimestre do relatório “Visão Geral”, a estimativa era de uma retração de 0,5% ante o quarto trimestre do ano passado. De lá para cá, os indicadores conjunturais de abril e maio vieram positivos

30 de junho de 2021
11:35
blocos de % representando a alta no PIB ou juros
Imagem: Shutterstock

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) revisou para 4,8% sua projeção de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2021 ante 2020, conforme o relatório "Visão Geral", publicado na "Carta de Conjuntura" n. 51, do segundo trimestre. Na edição anterior do relatório, a projeção apontava para um crescimento econômico de 3,0% este ano.

Os pesquisadores do Ipea citam alguns fatores por trás da elevação da projeção. Em primeiro lugar, está a constatação de que, na prática, o impacto do isolamento social sobre a atividade econômica, na segunda onda da pandemia de covid-19 verificada no início do ano, foi menor do que o inicialmente esperado - seja porque houve menos regras de restrição, porque as pessoas respeitaram menos essas regras e/ou porque as atividades se adaptaram melhor às restrições ao contato social.

Um segundo fator é a conjuntura internacional. No primeiro trimestre, as atividades exportadoras já puxaram o crescimento econômico. "O crescimento do PIB mundial e a aceleração dos preços de commodities têm provocado um aumento na demanda externa e melhora nos termos de troca. Na esteira desses movimentos, os setores do agronegócio e das indústrias extrativas, particularmente, têm sido os mais beneficiados", diz o relatório do Ipea.

Esses dois fatores já apareceram no crescimento de 1,2% no PIB, ante o quarto trimestre de 2020. Parte da revisão para cima na projeção do Ipea se deve ao fato de que, na edição do primeiro trimestre do relatório "Visão Geral", a estimativa era de uma retração de 0,5% ante o quarto trimestre do ano passado. De lá para cá, os indicadores conjunturais de abril e maio vieram positivos, reforçando "esse cenário positivo, em que a economia se mostrou mais resiliente aos efeitos do agravamento da pandemia e das políticas de afastamento social".

Para o segundo trimestre, os pesquisadores do Ipea esperam um crescimento de 0,1% no PIB ante os três primeiros meses do ano. Frente ao segundo trimestre de 2020, fundo do poço da crise causada pela covid-19, o crescimento deverá ser de 12,6%.

Um terceiro fator a sustentar a projeção mais otimista é a perspectiva de avanço da vacinação contra covid-19. "Embora ainda não tenhamos atingido o grau de cobertura suficiente para permitir a flexibilização mais generalizada das políticas de distanciamento social, a aceleração recente da vacinação já pode estar contribuindo para reduzir a ocupação de leitos de UTI e de mortes pela doença", diz o relatório do Ipea.

O avanço da vacinação permitirá alguma evolução no sentido da normalização da mobilidade e do contato social no segundo semestre, o que contribui para "aquecer" a demanda doméstica. Além disso, os pesquisadores do Ipea destacam que a expectativa é que "o desempenho da economia mundial continue sendo um importante driver de crescimento, particularmente para os setores ligados ao agronegócio e para as indústrias extrativas".

No lado dos riscos, o relatório do Ipea cita a própria dinâmica da pandemia - "embora os indicadores de atividade tenham vindo melhores que os esperados em abril, ainda assim foram afetados pelo agravamento da pandemia", diz o documento - e a possibilidade de escassez de energia elétrica, por causa da crise hídrica.

A expectativa de um crescimento mais forte em 2021 tenderá a arrefecer o ritmo da economia em 2022, por causa da base de comparação mais fraca. Assim, a projeção de crescimento do PIB em 2022 foi reduzida para 2,0% ante 2,8%.

"Diferentemente do que acontece neste ano, o esforço de crescimento em 2022 é maior, refletindo um efeito carry-over inferior a 1%. Vale destacar que, apesar da redução do crescimento esperado para 2022, a previsão para o crescimento acumulado no biênio passou de 5,9% para 6,9%", diz o relatório do Ipea, ressaltando que esse cenário depende do controle da pandemia e da manutenção de um cenário relativamente estável para a política fiscal no curto prazo, com destaque para o cumprimento do teto dos gastos.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Padilha afaga relação de Lula e RCN, Itaú (ITUB4) embolsa o mercado e a primeira semana do Tesouro Renda+; confira os destaques do dia

8 de fevereiro de 2023 - 19:35

Mudam-se os governos, mas o roteiro das gestões de crise segue o mesmo — depois de um incêndio, é quase certeza que um bombeiro será escolhido dentro do panteão de ministros do primeiro escalão para tentar aplacar os ânimos.  Depois de dias de críticas pesadas feitas pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva à forma […]

ENTREVISTA COM CEO

Log (LOGG3) quebra recordes em 2022 e aposta na venda de galpões para seguir no ‘guinness book’ da logística neste ano

8 de fevereiro de 2023 - 19:24

Meta de entregas batidas, vendas recordes de ativos e o resultado financeiro em um patamar nunca antes registrado marcaram o ano da empresa de galpões logísticos

Petróleo à vontade

Petrobras (PETR4) bate recorde de produção em 2022 e cumpre as metas operacionais para o ano; veja os destaques

8 de fevereiro de 2023 - 19:06

A Petrobras (PETR4) atingiu um novo patamar de produção operada no ano; no refino e vendas, a gasolina e o querosene de aviação foram destaque

FICA TUDO COMO TAVA

Tarcísio barrou: redução de imposto sobre doações e heranças, o ITCMD, é vetado em SP

8 de fevereiro de 2023 - 18:00

Se o projeto de lei tivesse sido sancionado, a tributação cairia de 4% para 1% sobre heranças e para 0,5% nas doações

EMPREGO E REMUNERAÇÃO

Trabalho presencial ou home office: qual modelo paga mais?

8 de fevereiro de 2023 - 17:45

Um levantamento apontou que a diferença salarial é de, em média, 10% entre os dois modelos; vagas remotas têm perdido espaço no mercado de trabalho

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies