🔴 RENDA MÉDIA DE R$ 21 MIL POR MÊS COM 3 CLIQUES – SAIBA COMO

Cotações por TradingView
Kaype Abreu
Kaype Abreu
Formado em Jornalismo pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Colaborou com Estadão, Gazeta do Povo, entre outros.
decisão temporária

CVM suspende oferta de recebíveis que financiaria cooperativas do MST

Decisão da autarquia vale por 30 dias; CVM diz que a oferta não apresenta informações consideradas essenciais para os investidores

Kaype Abreu
Kaype Abreu
30 de julho de 2021
19:04 - atualizado às 20:47
Colheita do arroz orgânico no Rio Grande do Sul (RS) – 2021 MST
Colheita do arroz orgânico no Rio Grande do Sul (RS) – 2021 - Imagem: Tiago Giannichini / Divulgação / MST

A CVM suspendeu por 30 dias a oferta pública de distribuição de Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA) vinculados ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST).

A oferta financiaria a produção de alimentos orgânicos e da agricultura familiar de sete cooperativas do MST. Os CRAs, que são títulos de renda fixa, são da classe sênior da 1ª série da 31ª emissão da securitizadora Gaia Impacto.

Caso as irregularidades não sejam corrigidas em 30 dias, a CVM pode cancelar a oferta em definitivo. Segundo a área técnica da autarquia, a oferta não apresenta informações consideradas essenciais para que investidores tomem as suas decisões.

A autarquia disse que os ofertantes deveriam incluir nos documentos da oferta informação sobre a vinculação dos devedores do lastro dos CRA ao MST.

De acordo com a CVM, essa é uma característica homogênea dos devedores do lastro dos valores mobiliários a serem emitidos, "portanto, deveria constar na documentação, como previsto pela Instrução CVM 400".

"A superintendência também determinou que a ofertante publique imediatamente um comunicado ao mercado, informando a decisão da suspensão", disse a autarquia.

Outro lado

Procurada, a Gaia Impacto preferiu não se manifestar. A securatizadora e a corretora Terra Investimentos emitiram um aviso ao mercado respondendo que "o MST não é um grupo econômico e não se enquadra tecnicamente em categorias jurídicas, sendo apenas definido como um movimento social".

A Gaia lembra que as devedoras do lastro dos CRA são cooperativas agrícolas regularmente constituídas e registradas na forma da Lei nº 5.764, de 16 de dezembro de 1971, que se dedicam à produção, industrialização e comercialização de produtos agrícolas.

"Não há, portanto, qualquer associação formal ou vinculo econômico e jurídico das devedoras do lastro dos CRA ao referido movimento", disse a corretora.

Segundo a Gaia e a Terra, os investidores que já tiverem aderido à oferta terão o prazo de cinco dias úteis, se assim desejarem, para desistir do investimento, como previsto no prospecto.

"A emissora e o coordenador Líder estão avaliando as consequências no cronograma estimativo da oferta e manterão o mercado devidamente informado sobre ajustes que se fizerem necessários", dizem em comunicado.

A corretora e a sucurizadora tentarão reverter a decisão, segundo informaram.

Recursos para cooperativas do MST

Os CRAs da oferta totalizariam R$ 17,5 milhões, dinheiro que financiaria a produção de alimentos como arroz, feijão, milho, laticínios, entre outros.

O MST já havia buscado recursos no mercado financeiro, em 2020, mas em uma oferta restrita a investidores institucionais - aqueles que têm patrimônio investido igual ou acima de R$ 1 milhão.

Na oferta atual, qualquer pessoa poderia comprar os títulos a partir de R$ 100. O investimento tem uma remuneração pré-fixada de 5,5% ao ano, paga com o lucro da produção das cooperativas.

O CRA do MST tem um prazo de 5 anos e isenção de Imposto de Renda, com reserva feita através da corretora Terra Investimentos - cujo prazo era 12 de agosto, depois da abertura no último dia 27.

Compartilhe

Sem imposto de renda

O que afinal são CRI e CRA, os títulos de renda fixa isentos de IR nos quais investem os fundos imobiliários e fiagros

31 de julho de 2022 - 19:05

No que você está investindo ao comprar um FII “de papel”, afinal? Entenda o que são os CRIs e CRAs, títulos de renda fixa isentos de IR para a pessoa física

Irregularidades corrigidas

CVM autoriza retomada de oferta de recebíveis para financiar cooperativas do MST; entenda a decisão

23 de agosto de 2021 - 19:07

Com o sinal verde para a captação, o dinheiro obtido com os CRAs deverá financiar a produção de alimentos como arroz, feijão, milho, laticínios, entre outros, do movimento.

Onde investir no 2º semestre

A renda fixa que fez o investidor sorrir no 1º semestre e deve continuar atrativa em 2019

6 de julho de 2019 - 5:11

Recomendações do Seu Dinheiro para a renda fixa privada em 2019 estão se saindo bem, mas emissões ainda deixam a desejar; saiba onde estão as oportunidades nessa classe de ativos no segundo semestre, para além do Tesouro Direto

Vídeo

CDB, LCI, LCA, LC, CRI, CRA, debêntures… como investir na sopa de letrinhas da renda fixa

14 de junho de 2019 - 5:30

Entenda a natureza de cada título de renda fixa privada e saiba como investir nesse tipo de aplicação financeira

Sumido

‘Papéis do agronegócio’, CRAs podem voltar a ganhar espaço em 2019

10 de dezembro de 2018 - 9:33

Produto de renda fixa, CRA é isento de imposto de renda e, geralmente, possui rentabilidade atrativa; por outro nado, não tem proteção do FGC

Saindo da caixinha

Além do Tesouro Direto: renda fixa tem investimentos com ganhos maiores e até mais arrojados

14 de outubro de 2018 - 5:30

Há diversas aplicações para o investidor que quer a segurança da renda fixa com a maior rentabilidade possível. Conheça 10 alternativas

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies