IPCA + 8% e outros títulos ‘premium’: receba as melhores ofertas de renda fixa no seu WhatsApp

Vinícius Pinheiro
O melhor do Seu Dinheiro
Vinícius Pinheiro
Cotações por TradingView
2021-03-30T09:29:46-03:00
O melhor do Seu Dinheiro

Sambando na cara da sociedade

30 de março de 2021
9:29
Selo O Melhor do Seu Dinheiro; investimentos
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

Vou começar a newsletter de hoje com uma pergunta. Você sabe o que os eventos listados abaixo têm em comum?

  • Vitória de Jair Bolsonaro nas eleições presidenciais
  • Aprovação da reforma da Previdência
  • Contas externas com déficit praticamente zerado
  • Juros reais negativos nas economias desenvolvidas
  • Novo ciclo de aumento dos preços das commodities
  • Retomada da alta dos juros no Brasil

A resposta é que todos eles deveriam levar a uma queda nas cotações do dólar, de acordo com as previsões do mercado.

Vejamos, por exemplo, a eleição de Bolsonaro. A perspectiva da maioria dos analistas era que a chegada ao poder de um governo liberal na economia atrairia uma enxurrada de recursos do exterior, o que derrubaria o dólar.

O mesmo se falou recentemente após a decisão do Banco Central de ser mais duro no combate à inflação ao elevar a Selic em 0,75 ponto percentual e já indicar novos aumentos no radar.

O problema é que, contra todas as projeções, a moeda norte-americana não apenas não caiu como se aproxima cada vez mais das máximas históricas. Ontem, chegou a ser cotada na casa dos R$ 5,80 ao longo do dia.

Se o câmbio foi mesmo criado por Deus apenas para humilhar os economistas, podemos dizer que neste momento ele está sambando na cara da sociedade.

Mas, afinal, por que o dólar não caiu mesmo com tantos fatores que deveriam levar a um enfraquecimento da moeda? O nosso colunista Matheus Spiess fez uma análise completa da situação do câmbio aqui e lá fora e conta para você o que esperar daqui para frente.

O que você precisa saber hoje

MERCADOS

O Ibovespa teve uma segunda-feira de grande instabilidade, custando a se firmar em algum sentido, mas fechou o dia em alta de 0,56%, aos 115.418 pontos, graças às ações das empresas exportadoras. Já o dólar não resistiu ao turbilhão vindo de Brasília, subindo 0,44%, a R$ 5,76.

O que mexe com os mercados hoje? O Ibovespa deve seguir de olho em Brasília após a reforma ministerial, que fez o presidente trocar o ministro das Relações Exteriores por pressão do Centrão. O receio é que a tensão entre o Congresso e o presidente atrase as reformas estruturais e a agenda de privatizações.

EMPRESAS

Após negar em um primeiro momento, a Petrobras confirmou ontem que demitiu seu gerente-executivo de recursos humanos por suspeita de negociações irregulares com ações da estatal durante o período de silêncio. Saiba mais sobre o caso.

O BNDES, a BNDESPar e a União farão uma oferta pública para vender ao menos 142 milhões de debêntures emitidas pela Vale. A mineradora tem 388,5 milhões de debêntures em circulação no mercado, e esses três vendedores possuem 55% do total.

Depois de um 2020 marcado por escândalos, o IRB Brasil tenta dar mais um passo para virar a página. A resseguradora anunciou ontem que busca um novo CEO para implementar a estratégia para o período de 2021 a 2023.

ECONOMIA

O RH do Planalto teve um dia movimentado ontem depois que Bolsonaro decidiu trocar o comando de seis Ministérios. Ficou confuso com as mudanças? Nesta matéria você confere quem saiu e quem ficará à frente das pastas.

Com o Orçamento na mira do TCU, governo e lideranças do Congresso buscam uma solução para o impasse que pode levar o presidente Jair Bolsonaro a ser acusado de crime de responsabilidade. Saiba mais sobre as negociações.

Se você contribuiu para algum plano de previdência privada em 2020, é necessário prestar contas ao Leão. Confira o passo a passo de como declarar as contribuições feitas a PGBL, VGBL e fundos de pensão, bem como os rendimentos recebidos.

Este artigo foi publicado primeiramente no "Seu Dinheiro na sua manhã". Para receber esse conteúdo no seu e-mail, cadastre-se gratuitamente neste link.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Governo eleito

Alckmin avisa que anúncio de novo ministro da Fazenda está próximo

26 de novembro de 2022 - 16:11

Em evento com empresários, vice-presidente eleito prometeu ajuste fiscal permanente e conjunto de reformas

Troca ou devolução

Comprou na Black Friday e se arrependeu? Veja quais são seus direitos

26 de novembro de 2022 - 11:59

O excesso de compras para aproveitar as oportunidades da Black Friday podem se transformar numa ‘ressaca’ no cartão de crédito

Recomendação de compra

Cielo (CIEL3) já dobrou de preço, mas ainda pode subir mais de 50% na bolsa, diz Santander. Confira detalhes

26 de novembro de 2022 - 9:48

Analistas do banco veem a Cielo (CIEL3) com vantagem competitiva em relação a adquirentes como Stone e PagSeguro

ANOTE NO CALENDÁRIO

Agenda econômica: PIB do 3º trimestre no Brasil e payroll nos EUA são destaques de semana cheia

26 de novembro de 2022 - 8:11

A agenda econômica estará carregada nesta semana, com dados importantes de atividade e inflação a serem divulgados no mundo

Aperte o play!

Só acaba quando termina: Lula talvez não consiga gastar tanto assim; como isso mexe com seus investimentos?

26 de novembro de 2022 - 8:00

No podcast Touros e Ursos desta semana, PEC da Transição, Haddad na Fazenda, Petrobras e, é claro, futebol

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies