Menu
2020-07-15T18:57:20-03:00
Estadão Conteúdo
tele carioca

Oi afirma que pretende ativar sinal 5G antes do leilão da Anatel

Oi disse que tem como foco se tornar a principal provedora de infraestrutura em fibra ótica no País, a partir da sua rede que já tem cerca de 400 mil quilômetros

15 de julho de 2020
18:57
Imagem do prédio da operadora Oi
Imagem do prédio da operadora Oi, no bairro de Botafogo, na zona sul do Rio de Janeiro. - Imagem: Estadão Conteúdo/Paulo Vitor

A Oi, em recuperação judicial, avalia iniciar a operação comercial da tecnologia 5G em determinadas regiões do País antes da realização do leilão de frequências que está previsto para o ano que vem, conforme informou a companhia em nota para o Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado. No entanto, não informou se tem data ou locais já definidos.

No comunicado, a Oi explicou que tem como foco se tornar a principal provedora de infraestrutura em fibra ótica no País, a partir da sua rede que já tem cerca de 400 mil quilômetros. A empresa argumenta que esse é um diferencial para atuar como fornecedor nacional de rede de transporte de dados, viabilizando, assim, o 5G para todas as operadoras (já que as antenas do 5G serão conectadas à redes de fibra).

"Os estudos que a empresa vem conduzindo sobre eventual lançamento comercial do 5G contemplam a utilização da rede de transporte em fibra ótica da Oi para escoar o tráfego da nova tecnologia, o que ajudaria na preparação da rede para quando o 5G for plenamente implantado no país, após o leilão", informou a tele.

A Oi também lembrou que realizou de forma bem-sucedida vários testes com o 5G ao longo do ano passado, como no município de Búzios (RJ) e em grandes eventos: Conferência Rio2C, GameXP, Rock in Rio e Comic Con Experience (CCXP). No Rock in Rio, a Oi montou uma rede 5G que cobriu durante o evento toda a Cidade do Rock, com a produção do festival fazendo uso da nova tecnologia e algumas aplicações disponíveis ao público em dispositivos disponibilizados pela companhia.

Mas sem uma data para a ativação de redes comerciais, a Oi deve largar atrás das concorrentes. Vivo e Claro estão ativando o sinal 5G em algumas capitais a partir deste mês. E a TIM pretende fazer o mesmo, em três cidades do interior, a partir de setembro.

O lançamento comercial do 5G, na forma como tem sido anunciado ao mercado no Brasil, se dá por meio da reutilização (refarming) de faixas de frequência atualmente com pouco uso, resultando em maior velocidade no uso da banda larga móvel, um dos itens que vão diferenciar o 5G da tecnologia anterior.

As demais características da nova tecnologia, que vão permitir seu uso em aplicações industriais - como baixíssima latência para os futuros carros autônomos, por exemplo - só serão possíveis quando a frequência própria do 5G estiver disponibilizada, a partir do leilão de 2021.

No seu comunicado, a Oi lembrou também que já realizou procedimento de refarming na frequência do 1.800 MHz para disponibilizar a tecnologia 4,5G em vários municípios, e poderia adotar modelo semelhante em caso de lançamento comercial do 5G antes do leilão.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

O melhor do seu dinheiro

O preço do diesel e o cobertor curto

Na briga do presidente Jair Bolsonaro para tentar baixar o preço dos combustíveis e do gás de cozinha no país, não foi só a Petrobras que apanhou. Pode ser que sobre também para os bancos. E na bolsa, as ações das instituições financeiras já sofreram um bocado nesta segunda-feira por causa disso. Tudo ia bem […]

FECHAMENTO

Brasília força Ibovespa a pisar no freio e bolsa quase zera ganhos após avançar mais de 2%; dólar fica estável

No exterior, as bolsas tiveram dias de ganho expressivo, com os mercados repercutindo de forma positiva a aprovação do pacote de estímulos americano e uma nova opção de vacina

Proposta na mesa

Aumento de tributação aos bancos está sendo discutido para compensar a desoneração do diesel

A lógica proposta seria da CSLL subir para compor a compensação dos tributos com o intuito de zerar a tributação do diesel e do gás de cozinha, tendo um custo total de quase R$ 3,6 bilhões.

Concentrado

Foco de Biden é a aprovação do pacote de US$ 1,9 trilhão, diz Casa Branca

O texto foi avalizado pela Câmara dos Representantes no fim de semana e ainda precisa ser analisado pelo Senado.

Casamento do ano?

Fusão de Hapvida e Intermédica deve revolucionar setor de saúde, apontam analistas; ações sobem mais de 5%

Para analistas, união das companhias não deve encontrar grandes dificuldades para conseguir aprovação do Cade, com o ponto mais crítico sendo, possivelmente, Minas Gerais, onde ambas concentram 16% do mercado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies