🔴 TCHAUZINHO, NUBANK: Itaú BBA revela ação que pode colocar o roxinho para comer poeira; CLIQUE AQUI  e descubra a resposta no nosso Telegram

2020-02-03T11:04:21-03:00
Estadão Conteúdo
em busca da média da OCDE

Novo programa tentará elevar produtividade de pequenas e médias empresas

Rebatizado de “Brasil Mais”, o programa é uma expansão reformulada do “Brasil Mais Produtivo”, lançado no governo Dilma e que atendeu 3 mil empresas entre 2016 e 2018

3 de fevereiro de 2020
11:04
empresas negócios
Imagem: Shutterstock

Com o diagnóstico de baixa produtividade da economia brasileira e de olho em aumentar as chances de integrar o "clube dos países ricos" da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), o governo lançará neste mês um novo programa para aumentar a produtividade de pequenas e médias empresas.

A iniciativa deve ser anunciada pelo Ministério da Economia no fim de fevereiro e atender de 250 mil a 300 mil empresas até 2022. Rebatizado de "Brasil Mais", o programa é uma expansão reformulada do "Brasil Mais Produtivo", lançado no governo Dilma Rousseff e que atendeu 3 mil empresas entre 2016 e 2018.

"As pequenas e médias empresas brasileiras têm em média 20% da produtividade das grandes. Queremos chegar à média da OCDE, que é de 50%. Se isso ocorrer, o Brasil poderá crescer mais de 4% ao ano", disse o secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, Carlos da Costa.

O Brasil Mais incluirá uma consultoria individualizada para a empresa melhorar processos de gestão, planejamento e desenvolvimento de produtos. Prevê também a participação de empresários e funcionários em cursos online e ações para digitalização das empresas, além do fornecimento de softwares e plataformas com tecnologia para controle de vendas e estoques, entre outros. Haverá uma contrapartida paga pela empresa, que irá de R$ 1.150 a R$ 6.000.

Ainda não há uma meta numérica para o novo programa, mas a ideia é que isso seja estabelecido no primeiro ano do Brasil Mais. Um piloto com 24 empresas que foram submetidas ao novo formato mostrou um aumento de até 64% na produtividade.

Os custos ainda estão sendo calculados e serão bancados por entidades do Sistema S, como parte do acordo firmado pelo governo no ano passado que prevê o redirecionamento desses recursos e a redução dos encargos sobre a folha de pagamento que financiam as entidades. "Queremos garantir que os recursos estejam alinhados com as políticas públicas e tenham efetividade", acrescentou Costa.

O programa será tocado pelo Senai, com foco no atendimento de indústrias, pelo Sebrae, para comércio e serviços, e pela Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), que será responsável por desenvolver plataformas e cursos digitais. Não haverá recursos do orçamento da União.
Digital. Além de aumentar o número de empresas em relação ao antecessor, o "Brasil Mais" expandiu os atendimentos para os setores de comércio e serviços, além da indústria, que já era contemplada.

A principal diferença, no entanto, é que parte da consultoria será agora feita digitalmente, reduzindo as horas da visita de consultores em cada empresa, o que representava o principal custo do programa.
Se no anterior os consultores ficavam 180 horas em cada empresa, no novo cairá para menos de 60 horas. O restante do processo será feito digitalmente ou em turmas.

Ainda na transição, o então "Brasil Mais Produtivo" chamou a atenção da equipe de Guedes pelo custo baixo e retorno significativo. Com orçamento de R$ 50 milhões, o programa aumentou em 52% a produtividade das empresas.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

O resgate da libra esterlina, o que esperar do debate na Globo e razões para comprar Cyrela; confira os destaques

28 de setembro de 2022 - 19:10

Dias após negar que anteciparia uma movimentação para deter o derretimento da libra esterlina, o Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês) se viu obrigado a agir antes do esperado. A incerteza com o plano de estímulos fiscais anunciado na semana passada pela primeira-ministra Liz Truss falou mais alto e, em uma tentativa de […]

FECHAMENTO DO DIA

Cautela pré-eleição segura alta do Ibovespa, mas Wall Street tem forte alta; dólar cai a R$ 5,34

28 de setembro de 2022 - 18:51

Apesar do Ibovespa ter encerrado o dia em leve alta de 0,07%, aos 108.451 pontos, e o dólar à vista ter recuado 0,50%, a R$ 5,3497, os juros futuros locais voltaram a subir.

MERCADO DE TRABALHO

Quer trabalhar em startups? Saiba quais são as melhores empresas, segundo o LinkedIn

28 de setembro de 2022 - 17:35

As fintechs, como são conhecidas as companhias financeiras com foco em tecnologia, lideram o ranking; seguradoras também são destaque

AVISO INÉDITO

Este fundo imobiliário está caro, segundo o próprio gestor — saiba quanto o KINP11 ainda tem que cair para chegar ao preço justo

28 de setembro de 2022 - 17:16

A Kinea Investimentos e a Intrag, administradora do fundo, avisaram aos investidores na semana passada que quem comprasse as cotas no patamar de preço em que estavam até então poderia ter um prejuízo de mais de 60%

POBRE MENINO RICO

Zuckerberg pobre? Dono do Facebook perde bilhões de dólares e sai da lista dos mais ricos dos EUA

28 de setembro de 2022 - 16:43

Essa não é a primeira vez que o patrimônio líquido de Zuckerberg despenca: após a famosa oferta pública de ações do Facebook em 2012, ele caiu da 14ª posição para a 36ª na Forbes 400

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies