Menu
2020-05-15T11:14:47-03:00
Estadão Conteúdo
ECONOMIA AMERICANA

Vendas no varejo sofrem queda de 16,4% em abril, a maior da história

Analistas consultados pelo The Wall Street Journal previam recuo menor das vendas, de 12,3%.

15 de maio de 2020
11:14
Estados Unidos
Estados Unidos - Imagem: Shutterstock

As vendas no varejo dos Estados Unidos sofreram um tombo de 16,4% em abril ante março, o maior da história, em meio aos efeitos da pandemia de coronavírus, segundo dados com ajustes sazonais divulgados hoje pelo Departamento do Comércio. Analistas consultados pelo The Wall Street Journal previam recuo menor das vendas, de 12,3%.

Excluindo-se automóveis, as vendas no setor varejista americano sofreram contração de 17,2% na comparação mensal de março. Já desconsiderando-se também as vendas de gasolina, o declínio foi de 16,2%.

Os dados de março ante fevereiro foram revisados, para queda de 8,3% no caso das vendas totais e redução de 4% das vendas sem automóveis. Fonte: Dow Jones Newswires.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

DRAGÃO COM FOME

Comida pressiona inflação até o fim do ano, dizem analistas

Dólar em alta, oferta escassa por causa da entressafra e o auxílio emergencial estão provocando o aumento dos preços

CCR: Alerj recomenda retomar concessão de rodovia, mas governo é contra

Assembleia quer retomada da rodovia para reduzir tarifas, consideradas altas devido a irregularidades no contrato de concessão

TRETA

Maia e Alcolumbre criticam Salles após atrito com Ramos

Presidente da Câmara diz que ministro do Meio Ambiente resolveu destruir o próprio governo

SE PROTEJA

Títulos de renda fixa atrelados ao IPCA viram opção

Alta da inflação em outubro faz investidores e gestores avaliarem novas formas de proteção de patrimônio

SELEÇÃO DE NOTÍCIAS

BDR, bitcoin, shopping: o melhor do Seu Dinheiro na semana

O fim de semana chegou com uma notícia bastante esperada pelos investidores: a volta do Ibovespa ao patamar de 100 mil pontos. O principal índice da B3 foi impulsionado esta semana por dois acontecimentos. O primeiro deles foi o alívio das preocupações em torno do risco fiscal brasileiro, com políticos e governo demonstrando compromisso com a manutenção do teto de gastos. Outro tema foi a esperança de aprovação de um pacote de estímulos […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies