Menu
2020-06-03T18:09:56-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
recorde negativo

Pandemia faz produção industrial desabar 18,8% em abril

É o pior resultado desde o início da série histórica, em 2002, e o primeiro mês completamente atingido pela crise; maior queda foi de veículos automotores (-88,5%)

3 de junho de 2020
9:03 - atualizado às 18:09
shutterstock_1746068381
Imagem: Shutterstock

Com a pandemia do novo coronavírus, a produção industrial desabou 18,8% em abril, na comparação com o mês anterior, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgados nesta quarta-feira (3). É o pior resultado desde o início da série histórica, em 2002.

O desempenho é efeito de um número maior de paralisações de unidades produtivas. Em março, a produção industrial caiu 9,1%, mas abril é o primeiro mês completamente atingido pela crise até agora marcada pelo isolamento social e o alto número de mortes.

Mediana das estimativas de analistas do mercado financeiro ouvidos pelo Projeções Broadcast, do Grupo Estado, indicava uma queda ainda maior, de 31,7% no mês.

Em relação a abril de 2019, a indústria caiu 27,2%. No ano, a baixa é de 8,2% e, em 12 meses, o recuo é de 2,9%. De acordo com o instituto, em abril todas as quatro grandes categorias econômicas e 22 dos 26 ramos pesquisados registraram taxas negativas.

Setor de veículos cai 88,5%

Segundo o IBGE, a maior queda foi do setor de veículos automotores, reboques e carrocerias (-88,5%), pressionado pelas interrupções da produção dos automóveis, caminhões e autopeças. No mês anterior a baixa foi de 28%.

A interrupção da produção de veículos impacta outros segmentos industriais: metalurgia (-28,8%), produtos de borracha e de material plástico (-25,8%) e máquinas e equipamentos (-30,8%). Coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis caíram 18,4%.

Indústrias alimentícias e farmacêuticas

As atividades que produzem itens de consumo essenciais avançaram em abril, ainda conforme o IBGE. Produtos alimentícios (3,3%) e produtos farmoquímicos e farmacêuticos (6,6%) voltaram a crescer após recuarem em março (-1,0% e -11%).

Perfumaria, sabões, produtos de limpeza e de higiene pessoal também subiram (1,3%), enquanto o setor extrativo ficou estável (0%).

“Embora o impacto positivo dos alimentos tenha vindo, principalmente, da maior produção do açúcar, observamos aumentos também na produção de outros gêneros alimentícios necessários para as famílias, como leite em pó, massas, carnes e arroz”, diz o gerente de pesquisa do IBGE, André Macedo.

Quedas históricas

O recuo em todas as grandes categorias econômicas marcou o menor resultado das suas séries históricas. Bens de consumo duráveis teve a queda mais acentuada de abril (-79,6%), enquanto o segmento de bens de capital caiu 41,5%.

Os setores produtores de bens intermediários (-14,8%) e de bens de consumo semi e não duráveis (-12,4%) também caíram, segundo o IBGE.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Sextou com o Ruy

Existe vida na bolsa depois do topo, mas é preciso tomar cuidado com o “tudo ou nada”

O que os gestores vencedores têm de diferente das pessoas comuns é a capacidade de ajustar o portfólio de acordo com as condições de mercado e suas convicções

seu dinheiro na sua noite

Em fevereiro não tem Carnaval

Moro num país tropical, que eu já não sei se é abençoado por Deus, mas que é bonito por natureza. Mas no próximo mês de fevereiro, ao contrário do que diz a canção do Jorge Ben, não tem Carnaval. A festa foi cancelada pela pandemia. Mas tem outro evento muito aguardado, pelo menos para os […]

JOINT VENTURE

Wiz cria corretora de seguros com a distribuidora de veículos Caoa

Nova companhia terá direito de comercializar com exclusividade, na rede de distribuição controlada pela Caoa, produtos e serviços de seguridade por 20 anos

rodovias estaduais

BNDES aprova R$ 3 bi para lote PiPa, maior concessão rodoviária do País

Banco de fomento informou que o empréstimo cobrirá 58% do total de investimentos previstos nos sete primeiros anos de concessão

Fechamento

De novo ele! Risco fiscal não dá trégua e Ibovespa tem queda firme; dólar sobe a R$ 5,36

Lá fora, o dia foi misto, com os investidores pesando o entusiasmo com Biden e a cautela com a situação econômica na Europa

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies