Menu
2020-04-01T13:47:15-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
diante da crise

Empréstimos subsidiados a empresas devem ter como condição preservar emprego, diz FMI

Economistas defendem que a pandemia “é uma crise como nenhuma outra” e, como numa guerra, exige resposta à altura

1 de abril de 2020
13:46 - atualizado às 13:47
Fundo Monetário Internacional (FMI)
Imagem: Shutterstock

Quatro pesquisadores do Fundo Monetário Internacional (FMI) defendem que seja feito um grande esforço no quadro atual de pandemia de coronavírus para se evitar problemas econômicos excessivos.

Giovanni DellAriccia, Paolo Mauro, Antonio Spilimbergo e Jeromin Zettelmeyer sustentam que preciso haver políticas para salvaguardar a rede de relações entre trabalhadores e empregadores, produtores e consumidores, bancos e emprestadores, "para que os negócios podem retomar da maneira mais diligente quando a emergência médica refluir".

Nesse contexto, argumentam que empréstimos subsidiados para grandes empresas devem ser feitos de modo transparente, por determinado período e tendo como condição a preservação de empregos.

O texto dos economistas é parte de uma série divulgada pelo FMI sobre a resposta ao coronavírus. Eles defendem que a pandemia "é uma crise como nenhuma outra" e, como numa guerra, exige resposta à altura, como gastos públicos mais altos para, durante a "guerra", salvar vidas e mitigar o enfraquecimento da economia. "Isso pode ser esperado pelo menos por um ou dois trimestres", apontam.

Na fase 2, de recuperação, as restrições devem ser retiradas e a economia pode retornar ao normal, embora aos poucos.

"O sucesso do ritmo da recuperação dependerá de modo crucial de políticas adotadas durante a crise", defendem os analistas do FMI, recomendando políticas para garantir que não sejam perdidos empregos, que locatários não sejam despejados, que se evitem falências e se preservem redes de negócios e comércio.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Melhorias no ar

Azul divulga projeções e aposta em recuperação total no início de 2022

A companhia aérea foi a única das Américas a aumentar seu caixa em 2020 e aposta em um Ebitda de cerca de R$ 4 bilhões no próximo ano

Podcast Tela Azul

CASH3: Conheça a Méliuz, sua estratégia de cashback e saiba por que esta ação tech está bombando

Em entrevista para o Podcast Tela Azul da Empiricus, Lucas Marques, COO da Méliuz, conta sobre a onda da estratégia de cashback e como ela funciona. É falado também do atual foco da companhia em Growth, e dos planos futuros. Entenda o que é o “jabutiCAC”, jargão que surgiu nesta edição.

Desceu redondo

Na Ambev, a venda de cerveja garantiu o happy hour no primeiro trimestre

A Ambev reportou forte crescimento na receita líquida e no lucro no primeiro trimestre, impulsionada pelas vendas de cerveja no Brasil

cardápio dos balanços

Balanços de Copel, Braskem, Azul e outros mexem com o mercado nesta quinta; veja os destaques

Só no Ibovespa, foram ao menos cinco companhias que revelaram os resultados do primeiro trimestre entre esta quarta e quinta; desempenho mexe com os papéis das companhias

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies