Menu
2020-05-10T12:11:08-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
CRIPTOMOEDAS

Crise mundial aumenta procura por criptomoedas atreladas ao dólar

Entre as moedas que mais apresentaram alta na demanda neste ano estão o Tether. De janeiro até o começo de maio, o valor de mercado do criptoativo saltou de US$ 4,1 bilhões para US$ 6,4 bilhões

10 de maio de 2020
12:09 - atualizado às 12:11
stock-photo-shiny-copper-tether-cryptocurrency-coin-on-blurry-motherboard-background-1086849989
Imagem: Shutterstock

Diante da enorme crise de liquidez mundial causada pela rápida proliferação do coronavírus, os investidores foram atrás de maior segurança. Uma das opções mais procuradas durante o período foi a alocação de uma parcela da carteira em dólar. Mas teve também quem buscou ativos menos correlacionados a investimentos tradicionais, como as criptomoedas.

Porém, em um momento de extrema incerteza, um tipo especial de criptoativo acabou ganhando maior destaque. Do começo do ano para cá, as stablecoins - ativos que funcionam como representações de moedas fiduciárias tradicionais no mundo das moedas digitais - viram o seu volume de negociações e o valor de mercado aumentar de forma significativa.

Entre as moedas que mais apresentaram alta na demanda durante o período estão o Tether. De janeiro até o começo de maio, o valor de mercado da criptomoeda saltou de US$ 4,1 bilhões para US$ 6,4 bilhões. E o volume de negociações passou de US$ 24,2 bilhões para US$ 57,8 bilhões.

Outra criptomoeda que teve uma evolução considerável neste começo de ano e que ficou em segundo lugar entre os maiores aumentos de demanda foi o USDC criado pela Coinbase.

O criptoativo viu o seu valor de mercado saltar de US$ 518,5 milhões no fim do ano passado para US$ 707,7 milhões no começo deste mês. O volume de negociações também teve forte expansão e passou de US$ 267 milhões para US$ 527,3 milhões até o último sábado (9).

Entre as razões para o crescimento da demanda por esse ativos está a fuga massiva de investidores de todo o mundo para ativos considerados um pouco mais seguros e líquidos.

Em carta divulgada no começo deste mês, a gestora Hashdex, que trabalha com fundos de criptoativos, destacou que as stablecoins atreladas ao dólar chamaram a atenção por oferecer uma combinação de fatores importante para enfrentar a crise de liquidez aguda que passa o mundo.

"Esse ativos proporcionam exposição à moeda norte-americana, combinada com características positivas dos criptoativos em geral, como a resistência à censura ou confisco, ausência de barreiras nacionais, portabilidade e transferibilidade", afirmou a gestora no documento.

Outro ponto destacado na carta é que tais ativos apresentam certa vantagem em relação ao dólar de fato. Segundo a casa, as taxas de juros que são praticadas por esses criptoativos estão em torno de 6% ao ano. Ou seja, a criptomoeda não serve apenas como reserva de valor, mas também oferece rendimentos a quem opta por investir nela.

E o movimento não ficou restrito às stablecoins. A Hashdex afirmou ainda que a expansão delas pode ter impactado a cotação do Ether no ano, que subiu mais de 86% no ano. A razão é que cerca de 80% dos valores transacionados na blockchain do Ethereum são de criptoativos atrelados ao dólar.

"O aquecimento recente do segmento impulsionou a média diária do volume total movimentado na rede, que cresceu mais que 50% desde o início do ano, chegando ao mesmo patamar da rede do bitcoin", afirmou a gestora na carta divulgada aos clientes.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

PRÉVIA DOS BALANÇOS

Os grandões vêm aí: Petrobras e Vale divulgam os resultados; veja o que esperar

Semana será marcada pela apresentação dos resultados de algumas das principais companhias da B3

agenda lotada

Os segredos da bolsa: balanços de pesos-pesados podem manter Ibovespa em alta em semana de Copom

Lá fora, resultados do terceiro trimestre de Amazon, Apple, Facebook, Google e Microsoft são destaques, além de decisões de bancos centrais

O GRANDE DRAGÃO VERMELHO

Pandemia deve reforçar poder chinês na economia

Movimento aponta para a continuidade das tensões com Estados Unidos e manutenção da alta demanda por matérias-primas produzidas pelo Brasil

PANOS QUENTES

‘Apresentei desculpas e colocamos ponto final’, diz Salles sobre atrito com Ramos

Salles e Ramos protagonizaram o mais recente atrito dentro do governo, tornado público após chefe do Meio Ambiente se referir ao general como “Maria Fofoca”

ALÍVIO

Mortes por covid-19 chegam ao menor nível desde maio, diz Fiocruz

Média móvel de novos casos ficou em 22.483 no sábado, alta de 11% em relação aos casos da semana anterior

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies