Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-02-13T17:14:47-03:00
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico. Em 2020, foi eleito pela Jornalistas & Cia como um dos 10 profissionais de imprensa mais admirados no segmento de economia, negócios e finanças.
mercados agora

Dólar vira e cai a R$ 4,33 após atuação do BC; Ibovespa recua, de olho no coronavírus

Moeda americana começou o dia em alta e bateu os R$ 4,38, mas recuou após o BC convocar um leilão de swap cambial; o Ibovespa opera em baixa, atento ao surto de coronavírus

13 de fevereiro de 2020
10:47 - atualizado às 17:14
Selo Mercados AGORA Ibovespa dólar
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

O dólar à vista começou a sessão desta quinta-feira (13) estressado, dando sinais de que buscaria mais recordes. A fala do ministro da Economia, Paulo Guedes, somada ao clima de tensão no exterior por causa do coronavírus, levaram a moeda americana a R$ 4,38 — nível que chamou o Banco Central (BC) para o jogo.

A autoridade monetária cedeu à pressão e convocou um leilão extraordinário de swap cambial, no valor de US$ 1 bilhão — o que, na prática, significa a injeção de dinheiro novo no mercado. Somente após a movimentação do BC é que o dólar virou de trajetória e passou a cair, fechando a sessão em baixa de 0,39%, a R$ 4,3339, interrompendo a sequência de cinco altas seguidas.

Com isso, o mercado brasileiro de câmbio foi na contramão de seus pares: divisas como o rublo russo, o peso chileno e o rand sul-africano se desvalorizaram na comparação com o dólar, em meio ao clima de maior preocupação e aversão ao risco visto no exterior.

Essa cautela também afeta diretamente as bolsas globais, que vinham numa toada positiva nos últimos dias. Os índices da Ásia e da Europa fecharam em queda, enquanto as bolsas dos EUA ficam perto do zero a zero, sem força para continuar subindo

Nesse cenário, o Ibovespa acaba sendo puxado ao campo negativo:por volta de 17h10, o índice operava em baixa de 0,93%, aos 115.590,90 pontos — na mínima, foi aos 114.800,64 pontos (-1,61%).

Tensão com o coronavírus

O grande foco de apreensão entre os investidores é o salto no número de contaminados pelo coronavírus no mundo. Ontem, os dados oficiais davam conta de cerca de 45 mil pessoas infectadas, mas, hoje, esse número já está acima de 60 mil.

Os óbitos também aumentaram subitamente: agora, são mais de 1.300 pessoas mortas em função da doença — até ontem, eram pouco mais de mil.

Esse aumento expressivo joga por terra a percepção de que o surto de coronavírus estava perdendo força, e que, consequentemente, os impactos da doença à economia global seriam diminutos. Com esses números em mente, os investidores voltam a assumir uma postura mais defensiva, saindo das bolsas e aumentando a demanda por dólares.

O mercado doméstico de câmbio, assim, consegue destoar do exterior graças à atuação do Banco Central, trazendo alívio à disparada da moeda americana por aqui.

Mal estar

"Todo mundo indo pra Disneylândia. Empregada doméstica indo para a Disneylândia. Uma festa danada"

Paulo Guedes, ministro da Economia

A declaração, obviamente, gerou imenso mal estar em Brasilia — o ministro referia-se ao nível mais elevado do dólar, ao defender que combinação entre juros em queda e desvalorização do real era positiva e que, no passado, a moeda americana mais barata trazia consequências negativas ao país.

Imediatamente, houve uma enorme repercussão negativa nas redes sociais — no Twitter, os assuntos "Paulo Guedes" e "Caco Antibes" estavam entre os mais discutidos pelos usuários brasileiros. Vale lembrar que, na semana passada, Guedes já havia gerado polêmica ao chamar servidores públicos de 'parasitas'.

Juros em alta

As curvas de juros fecharam em alta nesta quinta-feira, devolvendo parte das baixas acumuladas nos últimos dias. Veja abaixo como ficaram os principais DIs hoje:

  • Janeiro/2021: de 4,22% para 4,26%;
  • Janeiro/2023: de 5,37% para 5,40%;
  • Janeiro/2025: de 6,03% para 6,07%;
  • Janeiro/2027: de 6,39% para 6,44%.

Suzano se recupera

As ações ON da Suzano (SUZB3) sobem 3,70% e aparecem entre os destaques positivos do Ibovespa, com o mercado reagindo positivamente ao balanço da companhia no quarto trimestre de 2019.

A companhia reportou lucro líquido de R$ 1,2 bilhões nos três últimos meses do ano passado, uma queda de 61% na base anual — o resultado, no entanto, representa uma reversão em relação às perdas de R$ 3,46 bilhões registradas no terceiro trimestre de 2019.

O dado que agradou os investidores, no entanto, foi a redução nos estoques de celulose, que superou as expectativas dos analistas e abriu a possibilidade de uma dinâmica de preços mais favorável em 2020.

Top 5

Veja as cinco ações de melhor desempenho do Ibovespa no momento:

  • Usiminas PNA (USIM5): +4,36%
  • Marfrig ON (MRFG3): +3,90%
  • Suzano ON (SUZB3): +3,70%
  • BTG Pactual units (BPAC11): +2,64%
  • Cia Hering ON (HGTX3): +2,49%

Confira também as maiores quedas do índice:

  • Ecorodovias ON (ECOR3): -3,01%
  • Rumo ON (RAIL3): -2,86%
  • Santander Brasil units (SANB11): -2,60%
  • Braskem PNA (BRKM5): -2,57%
  • Fleury ON (FLRY3): -2,52%
Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Crise dos chips

Sem carro zero no mercado, preço de usados sobe até 20% e vendas disparam – carro usado chega a custar mais que um novo

Mercado enfrenta escassez de semicondutores, demanda alta por veículos e prazos longos para a entrega

sem escassez

Fábrica da Tesla em Xangai deve terminar setembro com 300 mil carros produzidos em 2021

Marca será atingida mesmo em meio a uma escassez global de semicondutores, disseram duas fontes da montadora à Reuters

Fim da pandemia

CEO da Pfizer prevê que voltaremos à vida normal dentro de um ano, mesmo com novas variantes do coronavírus

Albert Bourla acredita que vacinação contra a covid-19 se tornarão anuais, para cobrir novas variantes, e que vacinas durarão um ano

ainda não acabou

Controladores da Alliar (AALR3) contratam XP para vender o negócio, diz jornal

Empresa de diagnósticos foi alvo, recentemente, de disputa pelo controle pela Rede D’Or e fundos ligados ao empresário Nelson Tanure

Mais recursos

Democratas aprovam pacote de US$ 3,5 tri no Comitê de Orçamento da Câmara dos EUA

Recursos serão destinados à rede de segurança social e programas relacionados a mudanças climáticas. Obtenção de quase unanimidade para aprovação no Congresso é desafio

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies