Menu
2019-08-28T13:28:08-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
te cuida libra

Telegram deve lançar sua própria criptomoeda em dois meses

Empresa planeja lançar o Gram, em até dois meses, disse o jornal New York Times; informação sobre a nova criptomoeda foi repassada por investidores

28 de agosto de 2019
13:16 - atualizado às 13:28
telegram criptomoeda
Imagem: Shutterstock

O Facebook pode ter causado um grande estardalhaço com o anúncio de sua própria criptomoeda. Mas enquanto a Libra já enfrenta a fúria dos reguladores, outra rede social deve chegar com ao mercado das moedas digitais ainda em 2019: o Telegram.

A empresa planeja lançar o Gram em até dois meses, disse o jornal New York Times. A publicação afirma que a informação sobre a nova criptomoeda foi repassada por investidores, que ouviram a promessa da própria empresa, mas preferiram não se identificar.

Segundo eles, o Telegram planeja criar carteiras digitais do Gram para todos os mais de 200 milhões de usuários do aplicativo espalhados pelo mundo.

Ao contrário do Facebook, que tornou público seus planos de criptomoeda, o Telegram trabalha secretamente no seu projeto de moeda digital, segundo a publicação. A reportagem diz que tentou contato com um porta-voz da empresa, que não respondeu aos pedidos de comentário.

Similar ao WhatsApp, o Telegram é um serviço de mensagens instantâneas. O app foi fundado em 2013 pelo irmãos Nikolai e Pavel Durov, os fundadores do VK - uma rede social da russa.

Corrida das criptomoedas

O Facebook vem enfrentando alguns revezes no seu projeto de criptomoeda por conta dos reguladores. A Associação Libra, que regulará a moeda digital do Facebook, diz que não tem intenção de formular política monetária nem competir com bancos centrais e com moedas soberanas.

O responsável pelo projeto Libra, David Marcus, disse em depoimento, em julho, ao Comitê de Atividades Bancárias do Senado dos Estados Unidos que a regulação da moeda digital será feita pela Associação Libra, um órgão independente formado por empresas privadas, organizações multilaterais, ONGs, entidades sem fins lucrativos e órgãos acadêmicos.

O executivo explicou que o valor da Libra não será lastreado em um único ativo, como as moedas nacionais, e sim a uma lista de ativos cotados numa cesta de divisas fortes, incluindo dólar, iene, libra esterlina e euro.

Estes ativos serão mantidos pela Reserva da Libra, composta por uma rede geograficamente distribuída de "custodiantes com grau de investimento" que garantirá a "auditabilidade, transparência, segurança e descentralização".

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

ficou para esta quinta

Para privatizar Eletrobras, governo aceita mais 19 emendas à MP

Por acordo entre os senadores, o texto da MP será votado apenas amanhã, 17, a partir das 10h, e até lá, eles poderão apresentar sugestões de destaques, que podem alterar o teor do parecer

seu dinheiro na sua noite

A Selic subiu mais um pouco – e na próxima reunião tem mais

Esta “Super Quarta” terminou com os bancos centrais brasileiro e americano apertando um pouquinho mais a torneirinha dos juros. A inflação pressiona, aqui e na terra do Tio Sam, e as autoridades monetárias querem mostrar que permanecem vigilantes. O Federal Reserve ainda não elevou propriamente as taxas de juros, que foram mantidas entre zero e […]

Entrevista

Sinais do Copom apontam para Selic a 7% no fim do ano, diz Padovani, do banco BV

Economista-chefe do banco BV, Roberto Padovani destacou o tom mais ríspido do Banco Central e a indicação de que a Selic continuará em alta

MUDANÇA NOS JUROS

COMPARATIVO: Veja o que mudou no novo comunicado do Copom

Veja o que ficou igual e o que mudou no comunicado da decisão do Copom a respeito da taxa Selic, elevada ao patamar de 4,25% ao ano

Subiu de novo

Como ficam os seus investimentos em renda fixa com a Selic em 4,25% ao ano

Veja como fica o retorno das aplicações conservadoras de renda fixa agora que o Banco Central elevou a Selic mais uma vez

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies