Menu
André Franco
Crypto News
André Franco
É engenheiro e especialista em criptomoedas da Empiricus
2019-07-17T23:26:45-03:00
Crypto news

Volátil, mas rentável. As surpresas positivas de quem investe no mundo das criptomoedas

Ao contrário do que pensa uma boa parte dos investidores, não podemos propagar a falácia de que o mercado cripto é um mercado perdedor. Por exemplo, no ano, mais de 63 criptoativos subiram mais do que o Ibovespa

18 de julho de 2019
6:00 - atualizado às 23:26
Criptomoedas
Imagem: shutterstock

Quando falamos em cripto, a principal ideia que vem à cabeça das pessoas é a noção de um mercado volátil ou, ainda pior, de um mercado em que só se perde dinheiro.

Contra a volatilidade não terei argumentos, é o que é, mas com certeza não é um mercado que apenas gera perdas.

“É um mercado muito arriscado, mas quem souber operar consegue ganhar muito dinheiro.”

Não, não fui em quem afirmou isso. Até porque a expressão “quem souber operar” diz muita coisa sobre o senso comum da frase.

Quem realmente sabe operar nesse mercado?

Os millennials que fizeram milhões em 2017 e abriram hedge funds que fecharam em apenas três meses de operação no ano seguinte?

Ou quem sabe os cabeças-brancas do mercado financeiro, que tentam aplicar modelos tradicionais ao irracional mercado cripto?

Nenhum deles.

Na verdade, ninguém sabe ainda operar com maestria criptomoedas. O campeão do semestre passado tem tudo para não ser o campeão desta metade do ano.

Ainda estamos buscando algo que faça sentido para um mercado tão caótico e sem racionalidade alguma.

Lembra do Ethereum Classic, que perdeu uma grande parte dos seus desenvolvedores em 2018 e depois sofreu um ataque de 51 por cento algumas semanas depois?

Mesmo com essa recente queda do mercado e as altcoins sofrendo mais ainda, o ETC acumula uma alta de 11 por cento no ano.

Mas o Ethereum Classic não é um caso isolado.

A litecoin, que não tem mais dono, está sem roadmap claro e não apresentou desenvolvimentos significativos neste ano, acumula alta de 178 por cento em 2019.

E ainda temos inúmeros outros exemplos.

Essa irracionalidade aconteceu também em 2017, com exemplos de ativos que subiram 9 mil por cento, 15 mil por cento e até 30 mil por cento, sem exagero.

Por isso, acho que não podemos continuar propagando essa falácia de que o mercado cripto é um mercado perdedor.

Volatilidade sim, mas nada além disso.

Existem hoje mais bitcoins que foram minerados a um preço muito abaixo do atual do que bitcoins que foram minerados a preços mais altos que os atuais.

Além disso, o bitcoin é lucrativo em 99 por cento dos dias desde que foi criado, logo, não é possível falar em um mercado de perdas apenas.

O Ibovespa, o principal índice da Bolsa brasileira, subiu 15 por cento em 2019; em cripto, temos pelo menos 63 ativos que subiram mais do que isso.

Mais: entre os top 10 ativos em market cap, apenas dois não superariam o desempenho do Ibovespa no ano: ripple (XRP) e stellar lumens (XLM).

O bitcoin, o mais óbvio de todos, mesmo com essa queda atual, acumula alta de 156 por cento no ano.

Até acho que perder os 10 mil dólares, como aconteceu ontem, é preocupante para o mercado, mas apenas no curto prazo.

Porque dentro dos próximos 12 a 36 meses vamos ver esse mercado fazendo aquilo que faz melhor: nos surpreender positivamente e tornar algumas pessoas que apostaram nele mais ricas.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Fechando o cerco

Bitcoin cai 6% após Banco da China ameaçar encerrar contas envolvidas com criptomoeda

Além disso, a retirada de mineradores do país está afetando a taxa de mineração, que valida e dá segurança para a rede do bitcoin

Interesse estrangeiro

IPOs de grandes empresas devem trazer mais investidor estrangeiro para a Bolsa

Desde janeiro, o saldo de dinheiro estrangeiro na B3, a bolsa de valores de São Paulo, já chega a R$ 44 bilhões – número que contrasta fortemente com o primeiro semestre do ano passado

De volta no mercado

Brasil ‘reestreia’ no mercado de fabricação de TV

Agora o movimento de volta das nacionais é capitaneado por três indústrias com tradição na fabricação de eletroportáteis e eletrônicos: Mondial, Britânia e Multilaser.

Perspectiva de crescimento

Pandemia reaquece setor de terrenos e total de lotes disponíveis despenca

De 2018 para cá, o total de lotes disponíveis recuou à metade: de 125,4 mil para 67,4 mil. Só no ano passado, a queda foi de 33%, de acordo com a Aelo

segredos da bolsa

Semana deve ser marcada por fim do prazo da MP da Eletrobas e briga entre BCs e inflação

A semana deve ser marcada por cautela, envolvendo temores em relação à inflação e as movimentações dos BCs pelo mundo. No Brasil, ata do Copom e RTI ficam no radar

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies