Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-10-07T15:30:37-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Ideias do Congresso

Após polêmica, presidente da Caixa nega que governo queira alterar gestão do FGTS

Reportagem do jornal O Globo desta segunda diz que o governo quer liberar recursos do fundo a todos os bancos

7 de outubro de 2019
15:30
Pedro Guimaraes, presidente da Caixa Econômica Federal
Imagem: Clauber Cleber Caetano/PR

O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, negou nesta segunda-feira (7) que o governo estude uma alteração na gestão do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Reportagem do jornal O Globo desta segunda diz que o governo quer liberar recursos do fundo a todos os bancos.

"A informação dada tanto quanto pelo presidente da República Jair Bolsonaro como pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, é que não. Isso não nasceu de lá. Pelo contrário, Guedes tem claramente a proposta de que a MP (sobre saques do FGTS) seja como foi", disse Guimarães, em passagem pela Câmara no período da manhã.

Ele esteve com Guedes nessa segunda pela manhã.

Segundo ele, se houver alguma mudança que trate desse assunto na medida provisória que liberou os saques do FGTS, será um "assunto para a Câmara". "Claramente, não foi uma ideia patrocinada pelo governo", disse.

Ele nega que, se houver uma decisão como essa, a liquidez da Caixa será afetada. "O que tem impacto é para os brasileiros. Existem 711 municípios que só a Caixa está lá", disse. "Para o agente financeiro, para realizar o Minha Casa, Minha Vida não há monopólio", comentou. "O que acontece é que uma mudança como essa seria regressiva. Significa que provavelmente outros bancos teriam mais interesse de fazer o MCMV na região Sudeste e outras capitais", afirmou.

Bolsonaro promete veto

No meio da polêmica, o presidente Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira que vetará eventual alteração que o Congresso possa fazer na medida provisória para quebrar o monopólio da Caixa como operadora do fundo.

"Se o Congresso decidir quebrar o monopólio da Caixa, eu a vetarei segundo orientação da própria ministério Economia", disse, sobre uma eventual proposta, o presidente em uma publicação na sua página do Facebook no período da manhã.

- O Globo cita o "GOVERNO" como autor de proposta pelo fim do monopólio da CEF sobre o FGTS.- Eu, o Ministro da...

Posted by Jair Messias Bolsonaro on Monday, October 7, 2019

Bolsonaro negou ainda que o governo tenha a intenção de defender essa mudança junto ao Congresso.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

RUMO AO MILHÃO

O primeiro e mais importante investimento para quem atingir o primeiro milhão (ou ir além)

Por mais que você busque o conforto e a segurança de uma promessa de retorno garantido, digo, com convicção, que o único investimento com retorno garantido em longo prazo é aquele feito em educação

Ventos contrários

Renova Energia não consegue “proteção” contra minoritários da própria empresa

Empresa perdeu ação no TJ-SP que tentata impedir os acionistas de produzirem provas contra a empresa, relativas à investigação sobre desvio de recursos

Preocupação

Vidas secas? Bolsonaro admite que Brasil vive “enorme crise hidrológica”

Presidente citou a falta de chuvas como um dos grandes problemas econômicos do país, juntamente com os efeitos causados pela pandemia

MESA QUADRADA

“Não me arrependo de nada. Só não posso dar conselhos financeiros para ninguém”, diz Bob Wolfenson, o fotógrafo das celebridades entrevistado no 7º episódio do Mesa Quadrada

Em em conversa para o podcast Mesa Quadrada, Dan Stulbach, Teco Medina e Caio Mesquita, conversam sobre dinheiro e carreira com Bob Wolfenson, ícone da fotografia brasileira

Situação preocupante

Cuidado com as luzes acesas! Aneel mantém taxa adicional mais alta na contas de agosto

Tarifa cobrada na bandeira vermelha nível 2 é de R$ 9,49 por 100 quilowatts-hora (kWh), e agência continua avaliando se vai elevar o valor

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies