Menu
2019-04-04T14:10:31-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Sob pressão dos acionistas

Unilever ‘faz as malas’ mas desiste de encerrar sede no Reino Unido

Com incertezas sobre o Brexit, fabricante tinha planos de encerrar sua sede em Londres para transferir todo seu comando para Roterdã

5 de outubro de 2018
9:24 - atualizado às 14:10
Unilever
Empresa abandonou os planos após não conseguir aval de grandes acionistas -Imagem: shutterstock

A Unilever abandonou nesta sexta-feira, 5,  seu plano de retirar a sede do Reino Unido e levar todo seu comando para a Holanda, em meio a críticas de alguns de seus maiores investidores.

Em seu plano inicial, a fabricante da maionese Hellmann's e do sorvete Ben & Jerry's encerraria sua estrutura dual, desistindo da sede em Londres para transferir todo o comando para Roterdã, em meio às incertezas geradas pelo processo de saída do Reino Unido da União Europeia, o Brexit.

A transferência de operações era defendida pelo executivo-chefe Paul Polman, prestes a deixar o posto. Nas últimas semanas, porém, surgiram dúvidas se haveria apoio suficiente dos acionistas. Hoje, a empresa recuou, reconhecendo que não havia recebido o aval de um grupo significativo deles.

Incerteza aqui e lá

A companhia argumentava que uma sede única facilitaria acordos e aceleraria a tomada de decisões. Com isso, porém, ela perderia seu lugar no índice FTSE-100, forçando alguns fundos que têm diretrizes específicas a vender ações nesse caso. Os críticos argumentavam que os benefícios do plano não estavam claros e que não havia certeza a respeito dos impostos sobre dividendos na Holanda. A mudança seria ainda um precedente ruim, no momento em que os britânicos se preparam para abandonar a UE.

Nesta sexta-feira, a companhia afirmou avaliar a simplificação o melhor no longo prazo e que iria considerar as próximas medidas, em contato com os acionistas. Mas também informou o cancelamento do plano. A empresa há tempos opera como duas entidades listadas em separado, a Unilever PLC, no Reino Unido, e a Unilever NV, na Holanda.

Após a notícia, a ação da Unilever chegou a subir 1,1%, no início do pregão em Londres. Às 4h40 (de Brasília), porém, o papel havia perdido força e recuava 0,38%.

*Com Estadão Conteúdo 

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Moradia classe A

Pandemia, juros baixos e dólar caro: combo impulsiona o mercado de imóveis de luxo

Uma combinação que prejudicou boa parte das empresas brasileiras acabou beneficiando o segmento imobiliário de alto padrão

fechamento da semana

Brasília impede Ibovespa de decolar, mas saldo da semana ainda é positivo; dólar vai a R$ 5,58

No Brasil, o que garantiu um bom desempenho do Ibovespa foi a alta das commodities e a recuperação econômica de Estados Unidos e China.

em encontro com investidores

Arthur Lira sinaliza que Orçamento será resolvido ‘sem rupturas’

Presidente da Câmara mencionou ainda o posterior encaminhamento da reforma administrativa e ainda o início das discussões sobre a privatização da Eletrobras

Conheça as novatas

A hora da biotecnologia: empresas do setor disparam até 78% após IPOs na Nasdaq

Três estreantes do segmento atraíram a atenção dos investidores e chegaram com tudo à bolsa norte-americana

rearranjo no segmento

Dona da Farm negocia fusão com a Shoulder, de moda feminina

Empresas mantém conversa “em fase preliminar”, em um momento de rearranjo do segmento; Grupo Soma comprou recentemente a NV e a Lauf

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies