Menu
2019-04-04T14:41:29-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Linha dura

Ana Paula Vescovi é cotada para presidência da Caixa

Secretária-executiva do Ministério da Fazenda é presidente do conselho de administração da Caixa, onde bateu de frente com o comando do banco para promover mudanças profundas nas vice-presidências e cargos de direção

8 de novembro de 2018
6:20 - atualizado às 14:41
Ana Paula Vescovi
Ana Paula Vescovi - Imagem: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo

O nome da secretária-executiva do Ministério da Fazenda, Ana Paula Vescovi, está sendo sondado para a presidência da Caixa Econômica Federal, de acordo com o Broadcast, do Estadão.

Considerada linha dura, Vescovi é presidente do conselho de administração da Caixa, onde bateu de frente com o comando do banco para promover mudanças profundas nas vice-presidências e cargos de direção.

Apesar da nítida melhora na Caixa, ainda resta muita coisa a fazer para diminuir a influência política histórica no banco.

O secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, também é cotado para permanecer no governo, mas ainda não foi convidado formalmente, segundo fontes do Broadcast.

O futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, tem conversado com muitas pessoas para formar a sua equipe e segundo interlocutores, está com o "pé no chão", mas ainda não há decisão.

Na conversa de terça-feira de Guedes com o ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, não houve convite formal. A conversa girou sobre termas fiscais e da Fazenda e problemas que ainda preocupam a atual equipe econômica, como a agenda de reformas, principalmente a da Previdência.

O Ministério da Fazenda fez o Livro Branco da transição e a parte do Tesouro é um capítulo de 90 páginas. Em uma das seções, o Tesouro levantou vários riscos fiscais que precisam ser acompanhados e mudanças institucionais que podem ser importantes.

Mansueto deverá participar nesta quinta-feira de uma reunião de transição sobre a pauta fiscal. Paulo Guedes está conversando também com várias pessoas do governo para organizar melhor a transição e as reuniões da equipe.

Guedes delineou na reunião com Guardia um plano de voo com ideias ousadas, mas consideradas positivas pela Fazenda. O futuro ministro tem o foco de manter o teto de gastos e fazer o ajuste fiscal pelo lado da despesa, o que exigirá aprovação da reforma da Previdência.

As mudanças institucionais com a junção dos ministérios da Indústria, Fazenda e Planejamento foram temas da reunião. A aposta é que trazer MDIC para a área de economia pode facilitar a coordenação da agenda macroeconômica com a agenda micro e de maior integração comercial. Nesse caso, o ganho maior aqui não é redução de custo, mas sim maior organicidade e melhor coordenação.

No governo, por exemplo, gastou-se muito tempo para reduzir conteúdo local e algumas batalhas foram perdidas com o MDIC devido esse descasamento entre a área econômica e a sua pauta setorial. Isso agora deve diminuir porque, ao final, o ministro da Economia vai tomar a decisão.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Relembre a história

Crime e castigo: Bernie Madoff, responsável pela maior pirâmide financeira da história, morre na cadeia

Condenado a 150 anos de prisão, financista que fraudou US$ 20 bilhões e enganou milhares de investidores morreu em desgraça aos 82 anos. Conheça sua história e relembre seus crimes.

Atividade em queda

Indicador da FGV mostra contração da economia em março com agravamento da pandemia

A queda nas expectativas dos consumidores foi um dos destaques negativos entre os componentes do indicador

Benefício com garantia

Paulo Guedes reeditará BEm somente após a aprovação do Orçamento ou da PEC “fura-teto”

“O ministro disse ‘ou um, ou outro, o que sair primeiro a gente faz o BEm'”, afirmou Paulo Solmucci, presidente da Abrasel

PPI

Decreto de Bolsonaro inclui Correios no Programa Nacional de Desestatização

A privatização dos Correios ainda depende da aprovação de um projeto de lei de autoria do Executivo que permite à iniciativa privada prestar serviços

Exile on Wall Street

Bitcoins, IPOs, reestruturações e M&As: coisas para comprar ainda nesta semana

De onde você menos espera é que não vem nada mesmo. É notável a regularidade da incompetência. Ela não surpreende. Está sempre por aí.  Lembro com frequência da famosa frase, já meio clichê, você tem razão, do Kennedy: não pergunte o que seu país pode fazer por você. Pergunte o que você pode fazer por […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies