🔴 [TESTE GRÁTIS] 30 DIAS DE ACESSO A SÉRIE RENDA IMOBILIÁRIA – LIBERE AQUI

Larissa Vitória
Larissa Vitória
É repórter do Seu Dinheiro. Formada em jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo portal SpaceMoney e pelo departamento de imprensa do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT).
FIIs HOJE

Devant Recebíveis Imobiliários (DEVA11) pode pagar os maiores dividendos em um ano; veja o que deve incrementar o resultado do fundo imobiliário

O FII recebeu um “reembolso” milionário que influenciará positivamente o resultado do próximo mês

Larissa Vitória
Larissa Vitória
1 de abril de 2024
12:46 - atualizado às 12:40
Imagem mostra pequenas casas de brinquedo sobre pilhas de moedas, representando os dividendos pagos mensalmente pelos fundos imobiliários (FIIs) | fundo imobiliário HGLG11
Imagem: iStock

O Devant Recebíveis Imobiliários (DEVA11) começou o mês de abril com o pé direito. O fundo imobiliário opera em alta nesta segunda-feira (1) e, por volta das 12h15, liderava a ponta positiva do IFIX com ganhos de 2,5%, cotado em R$ 43,69.

Um dos fatores por trás do desempenho está no último relatório gerencial do FII, divulgado durante o feriado da Sexta-feira Santa. O documento contém um parágrafo que anima investidores que buscam oportunidades de garantir dividendos altos.

O trecho em questão diz respeito a um tema que já havia sido tratado no relatório do mês passado. Na ocasião, o DEVA11 afirmou ter identificado cerca de R$ 1,2 milhão em despesas jurídicas pagas pelo fundo e consideradas "irregulares" pela nova gestão — relembre o caso.

A gestora afirmou que arcaria com 100% dos custos e estava averiguando apenas o operacional para restituí-las ao FII. Cumprindo a promessa, o relatório deste mês informa que o DEVA11 foi reembolsado em março.

E aí que está a frase que ajuda a alimentar o apetite pelas cotas do FII hoje: "Este reembolso influenciará positivamente o resultado do próximo mês."

O possível impacto nos dividendos do DEVA11

A gestora não detalhou qual será o efeito do ressarcimento nos dividendos. Mas, utilizando como parâmetro o total de cotas do fundo informado no relatório, o reembolso pode gerar um impacto de cerca de R$ 0,086 por cota.

Caso ele seja integralmente distribuído aos cotistas — e considerando como base os proventos do mês passado, que foram de R$ 0,60 por cota —, o DEVA11 poderia pagar os maiores dividendos desde abril do ano passado. Confira o histórico do FII:

Fonte: DEVA11

Mas vale destacar que o resultado do fundo ainda pode afetado por diversos fatores, como o desempenho dos indexadores aos quais estão atrelados os Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRIs) do portfólio, o rendimento do caixa, as despesas operacionais e outras fontes de receitas e custos.

Além disso, a gestora do Devant Recebíveis Imobiliários não precisa necessariamente distribuir todo o resultado de uma só vez. De acordo com a lei, os fundos os FIIs são obrigados a pagarem, no mínimo, 95% do resultado apurado em regime de caixa, mas considerando o período de um semestre.

Compartilhe

MAIS 11 ATIVOS PARA A CONTA

Fundo imobiliário BTLG11 fecha acordo de quase R$ 2 bilhões por portfólio de imóveis em SP

16 de abril de 2024 - 11:36

O FII deve adquirir 11 ativos, com cerca de 550 mil metros quadrados prontos e performados

SÉRIE A DA B3

Auren (AURE3) fica de fora da segunda prévia do Ibovespa, que agora conta com a entrada de apenas uma ação

16 de abril de 2024 - 10:32

Se a previsão se confirmar, a carteira do Ibovespa contará com 87 ações de 84 empresas a partir de maio

MERCADOS HOJE

Dólar se aproxima de R$ 5,30 com meta fiscal e juros nos EUA no radar; Ibovespa reduz perdas com Petrobras (PETR4)

16 de abril de 2024 - 6:33

RESUMO DO DIA: Enquanto as bolsas de Nova York operam em alta à espera do discurso do presidente do Federal Reserve (Fed), Jerome Powell, o Ibovespa segue mais avesso ao risco com o cenário fiscal no radar. Já o dólar mantém a trajetória de valorização e bateu máxima a R$ 5,27, o maior nível desde […]

MERCADOS HOJE

Bolsas hoje: Ibovespa recua com pressão de bancos e Wall Street no vermelho; dólar sobe a R$ 5,18

15 de abril de 2024 - 6:43

RESUMO DO DIA: O Ibovespa terminou a sessão desta segunda-feira (15) no vermelho, pressionado pelo desempenho dos bancos, que recuaram em meio à crescente aversão ao risco no mercado hoje. O principal índice de ações da B3 fechou o pregão em baixa de 0,49%, aos 125.333 pontos. Já o dólar à vista avançou 1,25%, aos […]

ANOTE NO CALENDÁRIO

Agenda econômica: Prévia do PIB no Brasil e balanços nos EUA são destaque junto com Livro Bege nos próximos dias

15 de abril de 2024 - 6:20

As reuniões do FMI ao longo da semana permanecem no radar, com discussões focadas na estabilidade financeira global e nas estratégias para enfrentar as incertezas econômicas

TOUROS E URSOS

O enigma da Petrobras (PETR4): entre dividendos e “risco Lula”, vale a pena ter ações da estatal?

14 de abril de 2024 - 7:45

Ruído da intervenção do governo impede a Petrobras de negociar no patamar de companhias como Chevron e Exxon, segundo analista

TEMPESTADE PERFEITA

Como a escalada das tensões no Oriente Médio derruba as ações da Azul (AZUL4) e da Gol (GOLL4) na B3

12 de abril de 2024 - 16:10

A crise geopolítica pressiona as cotações do petróleo e do dólar, o que afeta os negócios das companhias aéreas

RISCO GLOBAL

Dólar bate em R$ 5,14  e atinge maior nível em seis meses — e aqui estão três motivos para a disparada da moeda norte-americana hoje 

12 de abril de 2024 - 13:25

O dólar também se valoriza ante as divisas globais; as cotações do petróleo e do ouro renovam máximas históricas

VEJA O QUE DIZ A COMPANHIA

Ações da JHSF (JHSF3) tombam 7% na B3; empresa se pronuncia após embargo do Complexo Boa Vista

12 de abril de 2024 - 12:12

A companhia afirmou, em comunicado enviado à CVM mais cedo, que seus advogados avaliam o “sentido e alcance” da liminar expedida na última quinta-feira

DESTAQUES DA BOLSA

Plano & Plano (PLPL3) despenca mais de 7% e registra maior queda da bolsa após prévia operacional; veja os números que desagradaram o mercado

12 de abril de 2024 - 11:33

O forte recuo é uma reação a números considerados neutros por parte dos analistas das principais casas brasileiras

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies