🔴 AS BIG TECHS ESTÃO ‘SUGANDO’ DINHEIRO DA BOLSA BRASILEIRA? – VEJA COMO SE PROTEGER

Ana Carolina Neira
Ana Carolina Neira
Jornalista formada pela Faculdade Cásper Líbero com especialização em Macroeconomia e Finanças (FGV) e pós-graduação em Mercado Financeiro e de Capitais (PUC-Minas). Com passagens pelo portal R7, revista IstoÉ e os jornais DCI, Agora SP (Grupo Folha), Estadão e Valor Econômico, também trabalhou na comunicação estratégica de gestoras do mercado financeiro.
TEMPORADA DE BALANÇOS

Para Magazine Luiza (MGLU3) e Via (VIIA3), há outro fantasma que assusta mais que a Americanas neste 1T23: o juro alto

Projeções dão conta de que Magazine Luiza e Via, as duas grandes varejistas da bolsa, ainda terão prejuízo no trimestre, mesmo que haja alta nas vendas

Ana Carolina Neira
Ana Carolina Neira
4 de maio de 2023
10:11 - atualizado às 20:08
Loja das Casas Bahia, empresa da Via (VIIA3)
Loja das Casas Bahia - Imagem: Divulgação

A temporada de resultados do primeiro trimestre de 2023 vai ganhando tração e traz o primeiro resultado das varejistas brasileiras. Nesta quinta-feira (4), a Via (VIIA3) traz seus dados após o fechamento do mercado, enquanto a Magazine Luiza (MGLU3) revelará seus números no próximo dia 15. Dados do consenso da Bloomberg indicam um prejuízo de R$ 119 milhões para a primeira, enquanto a segunda deve trazer um prejuízo de R$ 62 milhões.

A maioria dos analistas espera uma temporada desafiadora para essas empresas, inseridas num setor já castigado pela alta dos juros, pela fraca demanda e pela inadimplência.

O escândalo envolvendo a Americanas (AMER3) veio para dificultar ainda mais um quadro que já não era dos melhores — e aumentou a desconfiança do mercado de maneira geral. Hoje, boa parte dos gestores prefere não se arriscar no varejo voltado para o e-commerce.

  • Ainda tem dúvidas sobre como fazer a declaração do Imposto de Renda 2023? O Seu Dinheiro preparou um guia completo e exclusivo com o passo a passo para que você “se livre” logo dessa obrigação – e sem passar estresse. [BAIXE GRATUITAMENTE AQUI]

Por enquanto, ainda parece difícil dimensionar como o rombo contábil da concorrente afeta o volume de tráfego e de vendas do setor como um todo, justamente porque as condições macroeconômicas travam esse fluxo.

"Hoje, a expectativa pelas próximas decisões do Banco Central e qualquer indicação sobre a trajetória dos juros importam muito mais para as varejistas do que o operacional delas em si", diz Bruno Damiani, analista de varejo da Western Asset. 

Para ele, o gatilho que falta para que as ações das varejistas tenham um desempenho melhor na bolsa está na queda dos juros, e não nos resultados trimestrais.

Em relatório, o Santander aponta que poderemos ver resultados positivos em vendas para essas companhias, mas com a ponderação de que a base de comparação é, quase sempre, fraca. Além disso, haverá pressões de rentabilidade para o setor como um todo. 

De olho na Via (VIIA3)

Olhando especificamente para a Via (VIIA3), o banco espanhol acredita que os pontos de maior atenção devem vir do consumo de caixa, com grandes impactos da sazonalidade. Além disso, a companhia ainda é bastante dependente da demanda por bens duráveis, que anda em baixa — o que também dificulta a captura do market share deixado pela Americanas.

Recentemente, o Bank of America (BofA) reduziu suas estimativas para a Via, apontando que o nível de concorrência, a baixa demanda e as taxas de juros elevadas justificam tais mudanças.

O preço-alvo foi de R$ 2,50 para R$ 2,00 — uma queda implícita de 20% em relação  ao fechamento de 27 de abril, pregão anterior à publicação do relatório.

Para Damiani, da Western Asset, também é importante ressaltar que, hoje, a Via tem muito mais possibilidades de ser um player de nicho, focado na venda de eletroeletrônicos, do que uma competidora com a mesma força de concorrentes, como Magalu ou Mercado Livre.

"A tese da Via está em xeque por conta de todas as reestruturações feitas na empresa, há dúvidas de como vão tocar o negócio após a saída de figuras importantes. Ela vai precisar se provar e temos dúvidas se vai mesmo figurar entre as maiores do e-commerce", explica.

De acordo com dados da plataforma TradeMap, das nove recomendações para VIIA3, duas são de compra e sete são de manutenção.

O que esperar de Magazine Luiza (MGLU3)

Menos dependente das vendas de bens duráveis, o Magazine Luiza (MGLU3) desponta, junto ao Mercado Livre, como uma das  empresas que, possivelmente, devem herdar o espólio da Americanas. 

A visão geral é de que os fatores macroeconômicos pesam, mas ambas estão num ambiente mais favorável quando analisamos quem pode ocupar a lacuna deixada pela concorrente. 

Na avaliação do Itaú BBA, os lucros da empresa da família Trajano devem vir estáveis na comparação anual. A equipe ressalta que o fim da cobrança do diferencial de alíquotas (Difal) do ICMS, conforme decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), mais do que compensam os ganhos de eficiência ao longo do trimestre.

VEJA TAMBÉM - Fugi do país para escapar de uma montanha de dívidas, meus credores podem me perseguir?

Confira o episódio desta semana do quadro A Dinheirista, em que a repórter Julia Wiltgen resolve esse e mais casos cabeludos envolvendo dinheiro.

Já os analistas do BofA ressaltam que o Magalu deve trazer vendas em desaceleração, especialmente por conta das dificuldades macroeconômicas.

Além disso, eles esperam que os aumentos recentes de preço e as taxas de serviço praticadas no e-commerce compensem parcialmente os impostos mais altos. Já a margem Ebitda deve ter expansão, graças às melhorias na estrutura de custos da companhia.

De acordo com dados da plataforma TradeMap, das 12 recomendações para MGLU3, quatro são de compra e oito são de manutenção.

Veja a tabela abaixo, com as projeções de três casas para as linhas de receita líquida, Ebitda e resultado líquido do Magazine Luiza e Via neste primeiro trimestre — e a variação em relação ao mesmo período de 2022:

Receita líquidaEbitda ajustadoLucro líquido
Santander
Magazine Luiza R$ 9,231 bilhões (+5,4%)R$ 500 milhões (+15,3%)-R$ 155 milhões 
ViaR$ 7,4 bilhões (+1%)R$ 644 milhões (-4,4%)-R$ 258 milhões
Bank of America (BofA)
Magazine LuizaR$ 9,200 bilhões (+5%)R$ 479 milhões (+41,1%)-R$ 173 milhões (7,2%)
ViaR$ 7,471 bilhões (+1%)R$ 582 milhões (-13,5%)-R$ 81 milhões 
Itaú BBA
Magazine LuizaR$ 9,270 bilhões (+5,8%)R$ 474 milhões (+9,2%)-R$ 183 milhões (84,9%)

Compartilhe

Rali das “meme stocks”

‘Efeito Roaring Kitty’ faz GameStop levantar mais de US$ 2 bilhões com venda de ações

12 de junho de 2024 - 16:04

Varejista de videogames vendeu 75 milhões de ações após volta de trader que inspirou o épico ‘short squeeze’ em 2021

Mercado acionário

Bank of America corta preço-alvo para ações de bancões brasileiros, mas mantém recomendação

12 de junho de 2024 - 15:10

Combinação de receitas diversificadas, funding, controle de custos e balanços fortes são os fatores positivos apontados pelos analistas

DINHEIRO NO BOLSO

Dividendos milionários: Grupo Mateus (GMAT3) vai pagar mais de R$ 134 milhões para acionistas; confira os prazos e como receber

12 de junho de 2024 - 12:50

O anúncio da distribuição do JCP ocorre em um momento positivo para a companhia, que vem contrariando a crise no varejo

Quem vai ficar com ela

Acionistas da Braskem descartam negociação com a Petrochina

12 de junho de 2024 - 11:42

Companhia informou à CVM que seus controladores, Petrobras e Novonor, negam as negociações

UM NOVO PEDIDO

Vale (VALE3), BHP e Samarco fazem nova proposta bilionária por desastre em Mariana — mas ainda é menos do que o governo exige

12 de junho de 2024 - 10:39

Junto com a BHP Brasil e a Samarco, as mineradoras se propuseram a pagar R$ 140 bilhões pela tragédia na barragem

MAIS UMA FATIA

Do papel ao pano, Suzano (SUZB3) entra no ramo têxtil e compra 15% de fabricante de fibras por cerca de R$ 1,3 bilhão

12 de junho de 2024 - 8:54

Além da aquisição, o acordo com acionistas da B&C inclui o direito da Suzano a duas cadeiras no conselho de administração da Lenzing

ENTREVISTA EXCLUSIVA

Diversidade de gênero: presidente da ABVCAP anuncia iniciativa para impulsionar mulheres em carreiras de investimentos

11 de junho de 2024 - 19:45

Em entrevista ao Seu Dinheiro, Priscila Rodrigues, presidente da Associação Brasileira de Private Equity e Venture Capital contou detalhes do projeto de incentivo a mulheres

CONFIRA OS CENÁRIOS

Rede D’Or (RDOR3) quer recomprar até R$ 1 bilhão em ações e deve usar reserva de lucros para isso; como ficam os acionistas?

11 de junho de 2024 - 18:38

A empresa poderá adquirir até 30 milhões de ações ordinárias, soma que corresponde a 10% do total em circulação no pregão de ontem

APÓS FUSÃO FRUSTRADA

Santander corta o preço-alvo da PetroReconcavo (RECV3), mas mantém recomendação de compra e ações saltam 4% na bolsa

11 de junho de 2024 - 15:25

Para o segundo semestre, a expectativa é de que a PetroReconcavo pise no acelerador, para uma média de 27 mil boed até o fim de 2024 e de 31 mil boed em 2025

Recuperação judicial

Tapando o buraco? Americanas (AMER3) divulga receita e lucro bruto não auditados de 2023 e 1T24; confira os números

11 de junho de 2024 - 13:11

Varejista informou ao mercado que parte dos credores foram quitados ou aderiram ao parcelamento proposto

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar