🔴 03/06 – ‘GATILHO’ PARA BUSCAR ATÉ R$ 2 MILHÕES COM CRIPTOMOEDAS PODE SER DISPARADO – SAVE THE DATE

Ana Carolina Neira
Ana Carolina Neira
Jornalista formada pela Faculdade Cásper Líbero com especialização em Macroeconomia e Finanças (FGV) e pós-graduação em Mercado Financeiro e de Capitais (PUC-Minas). Com passagens pelo portal R7, revista IstoÉ e os jornais DCI, Agora SP (Grupo Folha), Estadão e Valor Econômico, também trabalhou na comunicação estratégica de gestoras do mercado financeiro.
PARA ONDE VAI O DINHEIRO

Entenda como e onde a Weg (WEGE3) vai investir R$ 1,6 bilhão em 2023

Em teleconferência com analistas, a Weg (WEGE3) detalhou seu projeto de expansão no Brasil e no exterior

Ana Carolina Neira
Ana Carolina Neira
16 de fevereiro de 2023
14:57 - atualizado às 14:58
Unidade da Weg
Unidade da Weg - Imagem: Divulgação

A Weg (WEGE3) trouxe na quarta-feira (15) mais um balanço que animou o mercado e demonstrou a força da companhia, que viu seus números saltarem diante da maior demanda do setor de energia.

Mas, a manutenção de bons resultados não quer dizer que o caminho até aqui foi simples, já que todo o setor de motores, máquinas e equipamentos foi duramente afetado pelos efeitos da pandemia e os problemas nas cadeias de abastecimento.

Durante teleconferência com analistas realizada nesta quinta-feira (16), os executivos da empresa falaram sobre esses temas e reforçaram a necessidade de olhar para os próximos passos. Parte disso ficou exposto nos investimentos previstos para este ano: em 2023, o valor será de R$ 1,6 bilhão, acima dos R$ 1,2 bilhão empregados no ano anterior.

Segundo André Rodrigues, diretor financeiro da Weg, a ideia é usar pelo menos 55% deste valor nas operações nacionais da companhia, invertendo a lógica dos anos mais recentes, quando mais da metade dos recursos ia para operações fora do Brasil.

Hoje, um dos principais esforços da Weg está na ampliação da capacidade de sua nova unidade localizada em Jaraguá do Sul (SC), além das fábricas de Minas Gerais.

Mas isso não quer dizer que a companhia não vai olhar para as operações fora do Brasil — confirmando a impressão de que a Weg tem uma capacidade peculiar para atuar em diversos segmentos e também países, sem perder nenhuma oportunidade.

No exterior, a Weg está em expansão na América, na Europa e na Ásia. De maneira geral, o balanço da empresa demonstrou que ela vive um momento bem positivo fora do Brasil, especialmente nos Estados Unidos, onde a atividade industrial está aquecida — o país contará com três fábricas da Weg em breve.

  • [TREINAMENTO GRATUITO] O Seu Dinheiro preparou 3 aulas exclusivas para ensinar tudo que você precisa saber para poder receber renda extra mensal com ações.Acesse aqui.

E também para atender o mercado americano, a Weg conta com uma unidade de transformadores no México, que será ampliada neste ano.

Olhando para as demais geografias, a companhia deseja avançar na produção de motores industriais e no segmento de automação em geral na China. Já na Índia, que abriu uma fábrica em 2022, o foco será em aerogeradores e motores de média e alta tensão.

Durante a teleconferência, Rodrigues explicou que todos os investimentos feitos servem "para suportar os níveis de crescimentos atuais da companhia."

“Aqui, a fábrica de Jaraguá do Sul terá uma nova fábrica de motores. Em Betim, a companhia vai ampliar a fábrica de geradores, assim como a unidade da Balteau. No exterior, a empresa vai investir na ampliação da fábrica de motores de média e alta tensão na Índia. Em Portugal, a Weg vai dar continuidade à planta de motores, além de outros investimentos em produção de transformadores e automação no exterior”, completou o diretor.

Tudo isso deve colaborar para um plano ambicioso da Weg — dobrar o resultado de 2022 neste ano, contando ainda com o impulso da entrada de novos projetos de ciclo longo no Brasil e no exterior em sua carteira.

O resultado da Weg (WEGE3)

Desta vez, a empresa superou as expectativas de novo e informou que obteve um lucro líquido consolidado de R$ 4,2 bilhões em 2022, uma alta de 17,3% se comparado com o ano anterior.

Entre outubro e dezembro de 2022, a Weg anotou um lucro líquido de R$ 1,193 bilhão, 36,5% a mais do que o registrado no mesmo período de 2021.

Segundo o balanço trimestral disponível na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), a receita líquida da Weg foi de R$ 29,9 bilhões no ano passado, 26,91% maior do que aquela que foi registrada um ano antes, quando somou R$ 23,5 bilhões.

No quarto trimestre, esse indicador somou R$ 7,979 bilhões, um crescimento de 22% na comparação com o mesmo período de 2021.

Já o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) da companhia somou R$ 5,6 bilhões no ano passado, o que representa um avanço de 20,1% em relação ao ano de 2021. A margem Ebitda ficou em 18,8%, 1,1 ponto percentual abaixo do que foi registrado um ano antes.

Especificamente nos três últimos meses de 2022, o Ebitda foi de R$ 1,559 bilhão, alta de 38,6% em relação ao quarto trimestre de 2021. Já a margem Ebitda foi de 19,5%, 2,3 p.p. acima na comparação.

O resultado financeiro da Weg ficou positivo em R$ 64,1 milhões em 2022, abaixo dos R$ 171,7 milhões vistos em 2021. Segundo o balanço da companhia, o número resulta de receitas financeiras de R$ 1,105 bilhão e despesas financeiras de R$ 1,041 bilhão.

Compartilhe

FABRICANTE DE CHIPS

É hoje! Veja o que analistas esperam do balanço da Nvidia: crescimento da gigante da Inteligência Artificial perdeu vapor?

22 de maio de 2024 - 11:02

Dados consensuais da Bloomberg apontam para uma expectativa de crescimento de 400% do lucros em comparação ao trimestre imediatamente anterior

O boi Subiu no telhado?

Sinal vermelho para a Minerva (BEEF3): autoridade uruguaia barra compra de plantas de abate da Marfrig (MRFG3) no país

21 de maio de 2024 - 18:38

O negócio faz parte de uma transação de R$ 7,5 bilhões anunciada em agosto do ano passado; Minerva deve recorrer da decisão

LUCHA LIBRE DAS FINTECHS

Como o Mercado Livre (MELI34) pretende enfrentar o Nubank em disputa pelo mercado do México

21 de maio de 2024 - 17:26

O Mercado Pago está em busca de uma licença bancária para se estabelecer como “o maior banco digital do México”, em uma briga direta com o Nu

FICOU BARATA?

Ação da Suzano não para de cair na B3 — e esse bancão vê dois futuros possíveis para SUZB3. É hora de abocanhar os papéis?

21 de maio de 2024 - 12:28

O BTG Pactual acredita que a intensa desvalorização recente abriu uma oportunidade de se tornar sócio da companhia a preços muito baixos — mas há riscos no radar

NADANDO COM TUBARÕES

Adeus, Shark Tank? Justiça acata recuperação judicial da Polishop, de João Appolinário

21 de maio de 2024 - 12:16

Em meio a cobranças e ações de despejo, recuperação judicial protege a Polishop de seus credores por 180 dias

TENTATIVA DE RECUPERAÇÃO

Unigel obtém acordo com credores para reestruturar dívida de mais de R$ 4 bilhões

21 de maio de 2024 - 9:40

A empresa de químicos começou a romper compromissos com alguns credores em setembro de 2023, antes de entrar com a proposta de recuperação

REPORTAGEM ESPECIAL

Pão de Açúcar (PCAR3) volta às origens e tenta se reinventar após “desmanche” no fim da era Casino

21 de maio de 2024 - 6:19

Situação do Pão de Açúcar pode mudar à medida que a atual administração consiga trazer a operação de volta à rentabilidade; saiba o que esperar das ações da rede de supermercados

AVAL DOS MUNICÍPIOS

Sinal verde para privatização: Municípios de SP aprovam “último passo” para desestatizar a Sabesp (SBSP3)

20 de maio de 2024 - 18:47

No passo final do processo de desestatização, centenas de prefeitos de São Paulo assinaram um contrato unificado com a companhia de saneamento

DE OLHO NAS REDES

Interferência na Petrobras ainda vai longe? Os planos de Lula para a empresa não agradam nem um pouco o mercado — e agora? 

20 de maio de 2024 - 18:11

Os ruídos dentro na Petrobras (PETR4) não são de agora e a principal preocupação do investidor de PETR4 é a influência do presidente Luiz Inácio Lula da Silva na estatal.  Enquanto o governo quer que a estatal faça cada vez mais investimentos, o mercado enxerga que isso pode ser um perigo, dado o risco de […]

ENTENDA O IMBRÓGLIO

Vibra (VBBR3) compra seu edifício-sede no Rio, mas transação causa impasse para investidores de CRI e fundos imobiliários

20 de maio de 2024 - 17:02

Não se trata de um calote como os vistos no mercado de CRI no ano passado, mas sim de uma situação muito mais complexa do ponto de vista jurídico

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar