🔴 MELHORES MOMENTOS DO MACRO SUMMIT BRASIL 2024 – ASSISTA AQUI

Camille Lima
Camille Lima
Repórter no Seu Dinheiro. Estudante de Jornalismo na Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS). Já passou pela redação do TradeMap.
MARKET MAKERS #38

Conheça a ação preferida da carteira do novo capitão do fundo Verde, de Luis Stuhlberger

Novo capitão do fundo de Stuhlberger, Elmer Ferraz foi o convidado do episódio #38 e abriu todos os detalhes sobre a tese de investimentos da Verde Asset em ações

Camille Lima
Camille Lima
31 de março de 2023
17:33 - atualizado às 16:58
Luis Stuhlberger, gestor do fundo Verde
Luis Stuhlberger, gestor do fundo Verde - Imagem: Leo Martins

Considerado um dos maiores gestores da história, Luis Stuhlberger há algum tempo vinha sendo questionado se a sua capacidade de transformar “água em vinho” nos investimentos teria chegado ao fim, dado o desempenho do fundo da Verde Asset em 2021, quando perdeu dinheiro pela primeira vez desde 2008.

No ano passado, Stuhlberger fez uma mudança importante na equipe e trouxe para a Verde um novo gestor de ações.

Quem entrou para o time de renda variável foi Elmer Ferraz, que ocupou o lugar de Pedro Salles, responsável pela gestão de ações na Verde desde 2009.

Com mais de 20 anos no mercado, Ferraz teve passagens no Safra e na Itaú Asset, onde participou da evolução do fundo Dunamis, que nasceu com R$ 800 mil e atingiu o patamar de R$ 5 bilhões. No final de 2022, ele decidiu trocar a Itaú pela Verde.

Novo capitão do fundo de Stuhlberger, o gestor foi o convidado do episódio #38 do Market Makers e abriu todos os detalhes sobre a tese de investimentos da Verde Asset em ações.

Você confere o podcast na íntegra aqui:

A ação brasileira queridinha da Verde Asset

Responsável pelo time de renda variável da Verde, Elmer Ferraz revelou, em conversa com os apresentadores Thiago Salomão e Renato Santiago, uma ação brasileira que vê potencial: a produtora de papel e celulose Suzano (SUZB3).

“É uma commodity de volatilidade baixa, a demanda de celulose é quase um reloginho, você tem o maior mercado consumidor na Europa e o maior importador em crescimento marginal, a China”, destaca Ferraz.

O gestor ainda ressalta a dolarização das receitas da Suzano, ou seja, a companhia não tem praticamente nenhuma correlação com a instável economia brasileira.

Mas por que o mercado aparentemente não está dando bola para a Suzano? No ano, os papéis da companhia acumulam queda de quase 15% na B3.

“É um pouco do investidor ter capacidade de aguentar a dor de curto prazo sabendo que é impossível entender perfeitamente o momento em que o negócio vai começar a precificar”, afirma o gestor da Verde. “Eu não sei quando os outros vão pagar, mas eu sei que eu estou disposto a ter esse risco no meu portfólio.”

Escute aqui a conversa na íntegra:

Brasil perde mais uma oportunidade

Em conversa com os apresentadores Thiago Salomão e Renato Santiago, Elmer Ferraz destaca a habilidade do Brasil de não comparecer às festas em que é convidado. “O Brasil é especialista em perder grandes oportunidades”.

Isso porque, na visão do gestor da Verde, o Brasil estava preparado para deslanchar no último ano. “Era para a gente estar, em termos absolutos, bem melhor. Acho que a gente só não foi pior porque o resto dos emergentes até que foram bem”, conta.

“O Brasil começou a vacinação muito atrasada, só que ele vacinou, reabriu, a economia aqueceu, subiu o PIB, veio a inflação e um baita aperto monetário. A gente começou depois, mas o ciclo [de alta de juros] aqui foi mais curto.”

Para Ferraz, o movimento de reorganização das cadeias produtivas no mundo por conta da pandemia iria favorecer o Brasil. “Na época, pensava ‘O Brasil vai estar longe de qualquer conflito, já estava ajustado economicamente, o fiscal não era bom, mas não era uma bomba, estava barato, tinha energia”.

O que atrapalhou o Brasil, então? O gestor acredita que o principal vilão no desempenho do país foram os ruídos, especialmente no que diz respeito ao fiscal brasileiro.

“Todo o começo de governo tem muito ruído, mas esses começam a preocupar bastante. Hoje, o que a gente pode esperar do Brasil é um cenário de muito mais gasto. Então seria um país com muito mais gasto, mais inflação, menos produtividade e menos crescimento. Os ruídos apontam nessa direção.”

Análise da Verde Asset sobre a macroeconomia

Na visão de Elmer Ferraz, da Verde Asset, é preciso analisar o cenário externo antes de tomar qualquer decisão de investimento — e, no momento atual, isso implica olhar atentamente para os Estados Unidos, a China e a Europa.

“Acho que o principal ponto que está acontecendo é [relacionado com] os Estados Unidos de alguma maneira. A ideia central é que a gente está na parte final do ciclo de volatilidade, que é quando várias fragilidades são mostradas nas empresas. A Europa de alguma maneira vem alinhada a isso com a guerra na Ucrânia, aí tem a explosão dos preços de energia que cria uma complexidade um pouco maior”, explica o gestor.

A questão na China é diferente dessas duas regiões, porém. Isso porque, de acordo com o chefe de ações do fundo de Stuhlberger, o país asiático atualmente vivencia um momento de pressão para cima. 

“A China depois de ter ficado fechada, desde o covid até o ano passado, teve medidas mais contundentes de abertura no final do ano. Então, [o país] vem numa aceleração muito grande que se contrapõe à pressão negativa de desaceleração econômica nos Estados Unidos”, afirma Ferraz.

“Do ponto de vista Global, a gente tem essas três peças se movendo de maneira diferente, porque não estão na perfeita sincronia, mas o chuto que o que mais pesa, no final das contas, é o momento norte-americano.”

Clique aqui para assistir ao vídeo no YouTube:

Compartilhe

VENDE COMO ÁGUA

Brasil retoma autossuficiência de alumínio e produção avança 24% em 2023; ainda existe espaço no mercado?

14 de abril de 2024 - 15:31

A recuperação na oferta acontece, principalmente, devido ao religamento do complexo industrial da Alumar, no Maranhão

LOTERIAS FEDERAIS

Com arrecadação de R$ 23,4 bilhões, funcionários da Caixa tentam manter lotéricas com banco

14 de abril de 2024 - 13:42

Além da arrecadação, as loterias são parte fundamental da rede de atendimento do banco, porque prestam serviços bancários da Caixa

BOMBOU NA SEMANA

A porta giratória de Milei na Argentina e o “novo” fracasso de Lemann: veja quais foram as notícias mais lidas do Seu Dinheiro nesta semana

13 de abril de 2024 - 14:05

Nesta semana, as leitoras e os leitores do Seu Dinheiro acompanharam de perto a agenda de Javier Milei. O presidente da Argentina virou figura popular ao assumir um país que passa por uma das piores crises econômicas de sua história.  O país viveu uma semana de “porta giratória”. De um lado, o HSBC vendeu as […]

A FORTUNA ENCOLHEU

Os 10 maiores bilionários do planeta perderam R$ 107,2 bilhões hoje — e aqui estão os motivos

12 de abril de 2024 - 19:45

Conhecidos por liderarem as empresas mais valiosas do mundo, esse grupo seleto de ricaços soma um patrimônio líquido de US$ 1,58 trilhão

DE OLHO NAS REDES

Dá para colocar a mão no fogo pela China? “Está sendo subestimada” — por que este gestor não aposta em uma catástrofe por lá

12 de abril de 2024 - 14:47

Enquanto boa parte do mercado não colocaria a mão no fogo pela China nos últimos tempos, um gestor vai na contramão do mercado e avalia que o país está bem melhor do que parece.  Em participação no Macro Summit Brasil 2024, evento realizado pelo Market Makers em parceria com Seu Dinheiro e Money Times,  João […]

LOTERIAS

O que aconteceu com a Lotofácil? Duas apostas faturam o prêmio principal, mas ninguém fica milionário; Mega-Sena e Quina acumulam

12 de abril de 2024 - 10:31

Duas apostas cravaram as 15 dezenas sorteadas no concurso 2076 da Lotofácil; saiba de onde vieram os bilhetes vencedores

MACRO SUMMIT 2024

“Olhando os mercados hoje, estou arrependido”: Luis Stuhlberger revela o hedge que ‘faltou’ no portfólio do fundo Verde e suas perspectivas macroeconômicas para o Brasil e o mundo

11 de abril de 2024 - 20:36

O gestor do lendário fundo Verde comentou as perspectivas para o cenário macroeconômico brasileiro e mundial durante participação no Macro Summit 2024

LOTERIAS

Uma aposta fatura sozinha o prêmio de R$ 1,7 milhão na Lotofácil — e pode ter sido você; Quina e +Milionária acumulam outra vez e pagam bolada multimilionária

11 de abril de 2024 - 12:40

Apenas uma pessoa cravou as 15 dezenas sorteadas no concurso 2075 da Lotofácil; confira os números que saíram na loteria

MACRO SUMMIT 2024

Investimentos em inflação e ações com retorno alto: as indicações da Itaú Asset e Dahlia Capital na bolsa e renda fixa

10 de abril de 2024 - 19:01

Mariana Dreux e José Rocha apontam incerteza e volatilidade nas políticas monetária global e fiscal no Brasil, mas com oportunidades de investimento

O FISCAL CHINÊS

Os economistas continuam a apostar na crise da China — mas o gigante asiático está “decepcionado” e já revelou o motivo

10 de abril de 2024 - 15:47

A agência de risco Fitch revisou a perspectiva para a nota de crédito soberana A+ da China, de estável para negativa

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies