🔴 3 ações para LUCRAR com a SELIC em alta: clique aqui e descubra quais são

2022-02-21T09:13:44-03:00
Renan Sousa
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo e SpaceMoney. Twitter: @RenanSSousa1
TESTAMOS PARA VOCÊ

Como investir em criptomoedas: Vale a pena usar a carteira do Mercado Pago? Nós testamos e te contamos aqui

Se você estiver à procura de uma maneira simples de comprar ou vender as principais criptomoedas do mercado, o Mercado Pago pode ser uma opção

20 de fevereiro de 2022
8:42 - atualizado às 9:13
Mercado Pago lança carteira de criptomoedas (wallet) mas ela é realmente competitiva?
Nós testamos a carteira do Mercado Pago e comparamos com as taxas das principais corretoras (exchanges) do Brasil. Imagem: Montagem Andrei Morais, Shutterstock e Mercado Pago

Foi difícil passar algum evento de início de ano em família sem alguém perguntar sobre criptomoedas. O termo foi o mais citado no Twitter e um dos mais pesquisados no Google em 2021, o que mostra o crescimento da popularidade dos ativos digitais

Assim como existem diversos ativos disponíveis no mercado financeiro — ações, fundos de índice (ETF, em inglês), fundos de investimento dos mais diversos etc. — o mercado de criptomoedas também conta com um cardápio cheio de possibilidades.

Recentemente, quem entrou no mercado de ativos digitais foi o Mercado Livre, por meio da sua unidade financeira, o Mercado Pago. A instituição de pagamentos passou a aceitar compra, venda e custódia de criptomoedas em dezembro do ano passado.

Isso abriu uma competição direta com as corretoras de criptomoeda (exchanges) que são conhecidas por terem taxas altas de negociação

Mas como saber qual método é mais barato para investir em cripto? Usar uma carteira digital como a do Mercado Livre ou colocar dinheiro em uma exchange?

Nós testamos e fizemos as contas para você escolher a melhor opção:

Como abrir uma conta no Mercado Pago

Para criar uma conta no braço financeiro do Mercado Livre é preciso ter em mãos apenas o RG ou o CPF. Depois de baixar o aplicativo, é só validar o e-mail inserido e colocar as informações nos campos adequados — é muito mais fácil do que abrir uma conta em um banco tradicional. 

O processo é parecido com a abertura de conta em um banco digital ou uma exchange. O aplicativo é bem intuitivo e, em poucos cliques, é possível pagar contas em boleto, acumular pontos nas compras do Mercado Livre e, entre outros benefícios, comprar criptomoedas.

O cliente pode optar por investir em três criptomoedas: o bitcoin (BTC), o ethereum (ETH) e a USDP, a stablecoin da Paxos, empresa que auxilia o Mercado Pago na negociação de criptomoedas.

Apesar do número limitado de criptomoedas disponíveis para o cliente — as exchanges costumam ter dezenas ou até centenas de opções — a facilidade chama muito a atenção. Com o saldo em conta, o usuário pode comprar criptomoedas com até R$ 1

As taxas do Mercado Pago para investir em criptomoedas

De acordo com o anúncio da carteira do Mercado Pago, é cobrada uma taxa de 2% sobre qualquer transação, o que é alto se compararmos com as maiores exchanges do mercado brasileiro, em especial para grandes volumes. 

Mas esse percentual é alto ou baixo? A melhor forma de saber é comparando com as taxas cobradas para a compra e venda direta nas corretoras (exchanges).

Existem duas principais tarifas nas exchanges: a taxa maker (mais barata, porque a ordem não é executada na hora) e a taxa taker (mais cara, quando a ordem é executada na hora).

Abrindo a calculadora

Nós separamos as taxas das três maiores exchanges que operam no Brasil. 

No Mercado Bitcoin, por exemplo, as taxas variam de 0,25% até 0,70% (taker) e 0,015% a 0,30% (maker), dependendo do volume negociado.

Volume negociado nos últimos 30 dias (R$)MakerTaker
Até R$ 10 mil0,30%0,70%
acima de R$ 200 milhões0,015% (-95%)0,25% (-64%)
Fonte: Mercado Bitcoin

Já na Binance, existe um desconto quando o cliente usa a criptomoeda nativa da corretora, a Binance Coin (BNB), mas as taxas também variam de acordo com o volume negociado, indo de 0,02% (maker, com e sem BNB) a 0,10% (taker, sem BNB).

Por ser uma corretora internacional, a Binance padroniza a negociação em BUSD (stablecoin da corretora lastreada em dólar), mas o investidor pagará as taxas com referência na moeda que estiver utilizando e não precisa fazer a conversão. 

Volume negociado em 30 dias (US$)Saldo BNBMakerMaker (BNB 25% de desconto)TakerTaker (BNB 25% de desconto)
Menor que US$ 1 milhãoou≥ 0 BNB0,10%0,075%0,10%0,075%
Maior ou igual a US$ 5 bilhõese≥ 5.500 BNB0,02%0,0150%0,04%0,03%
Fonte: Binance

Por fim, das três maiores corretoras do Brasil, a NovaDAX tem taxas que variam de 0,07% até 0,5%. As taxas também seguem o mesmo padrão: quanto maior o volume negociado, menores são os custos. 

Volume negociado nos últimos 30 dias (R$)MakerTaker
Abaixo de R$ 3 mil0,30%0,50%
Acima de R$ 3 mil0,20%0,40%
Acima de R$ 10 mil0,10%0,30%
Acima de R$ 5 milhões0,07%0,21%
Fonte: NovaDAX

Mas não é só isso...

Se as taxas são baixas, o que justifica a impressão de que usar corretoras é mais caro?

A resposta está nas taxas de rede das criptomoedas, as chamadas gas fees. E aí a coisa complica. 

Quando o cliente inicia uma negociação, a própria rede (blockchain) paga uma taxa para os mineradores validarem os blocos (você pode entender mais sobre mineração de criptomoedas aqui). 

Em outras palavras, o usuário paga as taxas para a corretora mais as tarifas de rede, que variam dependendo do momento do mercado — e podem ser bem salgadas.

Para um valor negociado de R$ 1 mil, por exemplo:

Para R$ 1.000Mercado BitcoinBinance (sem BNB)Binance (com BNB)NovaDAX Mercado Pago
Maker0,30%0,10%0,075%0,30%2,00%
Taker0,70%0,10%0,075%0,50%2,00%
Valor MakerR$ 3,00R$ 1,00R$ 0,75R$ 3,00R$ 20,00
Valor TakerR$ 7,00R$ 1,00R$ 0,75R$ 5,00R$ 20,00

Ou seja, para a carteira do Mercado Pago ser competitiva, as taxas de rede nas exchanges teriam que superar os R$ 13, no caso da transação mais cara (pagando a taxa Taker no Mercado Bitcoin) aos R$ 19,15, no caso da transação mais barata (na Binance, com BNB). 

De acordo com a assessoria do Mercado Pago, a empresa cobra apenas a taxa fixa de 2%, ou seja, o cliente não arca com as taxas de rede, que são variáveis. 

Muito ou pouco?

As taxas de rede (gas fees) do bitcoin costumam ser mais baixas, em torno de R$ 8 em média. 

Por outro lado, o ethereum, a segunda maior criptomoeda do mundo, cobra cerca de R$ 100 na média, um dos motivos pelos quais a rede é considerada “cara” pelos programadores e desenvolvedores.

Os dados são da Glassnode e do The Block Research.

Contudo, mesmo as gas fees do bitcoin podem superar os R$ 100, mas isso ocorre em momentos de alta atividade da rede e, logo em seguida, os próprios mineradores e usuários voltam a ajustar as taxas.

A conclusão é de que vale a pena usar a carteira do Mercado Pago na maioria das transações envolvendo ethereum porque o cliente não arca com as taxas mais altas. Mas a lógica não se aplica a negociações com bitcoin, que são mais baratas nas exchanges

Já para a compra da USDP, a stablecoin da Paxos, também não vale a pena comprá-la pelo aplicativo do Mercado Pago. Essas “criptomoedas estáveis” servem para reduzir os custos de negociação entre criptomoedas, o que ainda não é possível na plataforma. 

Para além das taxas, vale a pena comprar criptomoedas pelo Mercado Pago?

Agora, se você estiver à procura apenas de uma maneira simples de comprar ou vender as principais criptomoedas do mercado, o Mercado Livre pode ser uma opção.

A interface da carteira é muito intuitiva, o que facilita para o investidor iniciante que quer começar a testar e entender o mercado de criptomoedas com pequenas quantias. 

Nas exchanges, é comum um visual mais técnico e menos atrativo ao usuário do que o da carteira do Mercado Pago. Mesmo pessoas familiarizadas com o mercado financeiro podem se perder um pouco dentro dos aplicativos — falo isso por experiência própria.

“É sem dúvidas uma forma muito fácil de entrar no mercado de criptomoedas. O investidor vai lá, em poucos cliques, e já consegue comprar bitcoin” comenta Fabrício Tota, head de novos negócios do Mercado Bitcoin sobre a carteira do Mercado Livre.


Neste episódio do quadro Papo Cripto, o repórter Renan Sousa conversa com o especialista em criptomoedas da Empiricus, Vinícius Bazan. Ele fala sobre os NFTs como uma oportunidade para quem quer ter chances de ganhar dinheiro daqui para a frente. Assista logo abaixo.


Mercado Livre, cadê minhas chaves?

Sempre que alguém cria uma nova carteira de criptomoedas são criadas chaves de acesso, a senha daquela wallet. Assim, para acessar os investimentos, é necessário ter essas chaves em mãos — em geral, é um conjunto de 12 palavras aleatórias.

Nas corretoras, o cliente recebe essas chaves e pode tanto deixar suas criptomoedas na plataforma da própria exchange como transferi-las para outra wallet com o uso dessas chaves, deixando sua conta na corretora sem nenhuma cripto.

No Mercado Livre, porém, o cliente não tem acesso às chaves da carteira de negociação das suas criptomoedas. Quem faz a gestão das chaves é a Paxos.

Assim, o usuário não consegue fazer esse “transporte” das criptomoedas para outra carteira ou corretora, como bem lembra Rocelo Lopes, especialista em criptomoedas e blockchain.

Existe uma máxima no mercado que é:

“Not your keys, not your coins”

algo como “se as chaves não são suas, as moedas também não são''

Além disso, a plataforma do Mercado Pago ainda tem poucas moedas disponíveis e não permite o pagamento de produtos do Mercado Livre em criptomoedas, o que seria um grande atrativo para a carteira além dos investimentos.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

Fraqueza nos números

Entrega de veículos da Tesla (TSLA34) recua no segundo trimestre e vem abaixo da expectativa do mercado

Apesar do crescimento das vendas na comparação anual, houve uma queda em relação ao trimestre anterior

Mais uma vítima

Após tomar calote do 3AC, exchange Voyager Digital suspende saques, depósitos e negociações de clientes

Corretora de criptomoedas tomou calote de mais de US$ 670 milhões, mas, apesar de ter tomado empréstimos, precisou paralisar atividades

Bancões na área

Vão sobrar uns cinco ou dez bancos digitais, e o Next está entre eles, diz CEO do banco digital do Bradesco

Renato Ejnisman diz ainda que Next visa a mais aquisições e pensa ainda em internacionalização

No vermelho

Magazine Luiza (MGLU3) é a ação com o pior desempenho do Ibovespa no primeiro semestre de 2022; outras varejistas e techs também sofreram no período

Com queda acumulada de quase 70% no ano, ações do Magalu são as piores do Ibovespa no semestre que acaba de terminar

Proteção

Qual título público comprar no Tesouro Direto? Santander recomenda papel indexado à inflação para o mês de julho; veja qual

Recomendação do banco para o Tesouro Direto visa proteção contra a inflação e possibilidade de valorização

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies