🔴 RENDA MÉDIA DE R$ 21 MIL POR MÊS COM 3 CLIQUES – SAIBA COMO

Cotações por TradingView

Por que apostar no favorito raramente vale a pena na Copa do Mundo ou na bolsa — e como encontrar as ‘zebras’ da B3

Em ambos os casos, a grande virtude está em encontrar as distorções entre os retornos de cada cenário e a real probabilidade de eles acontecerem

2 de dezembro de 2022
6:07 - atualizado às 19:02
bola de futebol no gramado com gráficos de mercado ao fundo em montagem | Palmeiras Copa do Mundo
Imagem: Shutterstock

Se você tem acompanhado, mesmo que de longe, alguns jogos da Copa do Mundo, já deve ter visto algumas zebras passearem pelos estádios do Catar.

Uma delas apareceu no jogo entre Alemanha e Japão, na semana passada. O Japão venceu de virada, por 2 x 1, em um dos resultados mais inesperados do torneio, especialmente quando a partida estava no primeiro tempo.  

Dona de quatro títulos mundiais e favoritíssima para o confronto, a Alemanha massacrou o Japão no primeiro tempo, que terminou 1 x 0 para os alemães. 

Naquele momento, a vitória da Alemanha era quase certa, e apostas de R$ 30 em uma determinada casa traziam os seguinte retornos:

Print tirado de um site de apostas no primeiro tempo do jogo

Como você pode ver na imagem acima, quem apostasse R$ 30 na Alemanha terminaria o dia com R$ 33 caso o time vencesse a partida – ou seja, apenas R$ 3 a mais no bolso.

Quem apostasse R$ 30 no empate receberia R$ 255 se o jogo terminasse sem vencedor. Por outro lado, quem colocasse R$ 30 em uma vitória do Japão, algo bastante improvável naquele momento, terminaria com R$ 690 se o time asiático virasse o jogo.

Aos 45 minutos do primeiro tempo, com um placar de 1 x 0 para a Alemanha, em qual resultado você apostaria?

Na Copa do Mundo ou na bolsa, não se trata de acreditar na aposta

Naquele momento, a vitória da Alemanha era quase certa, mas isso não quer dizer que fazia sentido apostar nela.

O que muita gente não entende é que o segredo de uma boa aposta não está em acertar o resultado final. 

A grande virtude está em encontrar as distorções entre os retornos de cada cenário e a real probabilidade de eles acontecerem. 

Vencendo por 1 x 0 e com melhores jogadores, a Alemanha certamente era a grande favorita para vencer, mas será que valia mesmo a pena apostar nela?

Se tudo desse certo no segundo tempo e a Alemanha segurasse o resultado, você teria um ganho de +10%. Por outro lado, se ela cedesse o empate ou a virada, você perderia tudo. 

No melhor cenário tem um lucro de R$ 3 (+10%), no pior perde R$ 30 (-100%). 

Entenda que mesmo se a Alemanha ganhasse o jogo, e mesmo que você tivesse ficado R$ 3 mais rico, ainda assim essa teria sido uma aposta pouco inteligente. 

É como catar moedas na frente de um rolo compressor e se achar esperto por ter terminado o dia alguns centavos mais rico. 

Na verdade, mesmo que estivesse confiante na vitória da Alemanha na partida da Copa do Mundo, o bom apostador aproveitaria essa enorme distorção de retornos para colocar as fichas no Japão. 

Mais uma vez, não se trata de acreditar que o Japão venceria, mas entender que essa era uma aposta muito mais atrativa. No melhor cenário lucra R$ R$ 660, no pior perde R$ 30. Isso é colocar as probabilidades a seu favor.

Investir não é apostar – mas há similaridades

Ao contrário do que muita gente imagina, investir na bolsa de valores é bem diferente de apostar.

Antes de comprar uma ação é preciso entender a companhia, o modelo de negócios, o balanço, se o setor está bem, se a concorrência está favorável, e uma série de outros fatores.

Ou seja, antes de comprar as ações é preciso entender se as condições são favoráveis para aumentar os lucros da companhia.

Levando para o mundo das apostas esportivas, é como se estivéssemos tentando entender se aquele time é bom o suficiente para ganhar a partida.

Mas a essa altura você já deve ter entendido que isso não basta. De nada adianta a companhia ser maravilhosa, se o retorno potencial dessa "aposta" for baixo demais. 

É exatamente isso o que acontece quando as ações estão caras.

Vale para o mercado de maneira geral

Por isso é tão importante saber distinguir a qualidade da empresa do preço das ações. Uma empresa boa pode ser um péssimo investimento, desde que se pague caro demais por ela. É o caso da aposta na Alemanha: é um time bom, mas o potencial de retorno era muito baixo. 

Por outro lado, uma empresa apenas razoável pode se tornar um investimento formidável, desde que o potencial de retorno seja elevado no momento da compra. É o caso do Japão. 

Esse raciocínio vale para o mercado de maneira geral. 

Em momentos de euforia, a bolsa atinge múltiplos elevadíssimos, que limitam o potencial de retorno de qualquer investidor. No gráfico abaixo, podemos ver vários momentos em que o índice preço/lucros do Ibovespa esteve acima de 15x, patamar caro para os padrões do mercado brasileiro. 

Fonte: Bloomberg. Elaboração: Seu Dinheiro.

Por outro lado, neste momento o índice está abaixo de 6 vezes lucros, o que implica em grande potencial de retorno. Sim, eu sei, existem enormes preocupações fiscais e inflacionárias, além da possibilidade de recessão nos EUA. Mas é justamente nesses momentos nos quais ninguém acredita que o potencial de retorno se torna atrativo. 

É claro que você não vai "apostar" tudo no mercado de ações. Ter uma boa parte do seu patrimônio aproveitando os elevados juros da renda fixa é importante para garantir rendimentos neste momento.

Mas dados os preços baixos e o potencial atrativo pensando no longo prazo, faz sentido ter pelo menos 20%-30% do seu portfólio investido em ações neste momento. 

Se você está em busca de uma carteira de ações que conta com ótimo espaço para valorização, a série Palavra do Estrategista traz uma lista completa com os melhores ativos para investir. 

Você tem 30 dias para acessar as ações de graça e ainda receber um livro de presente na sua casa. Se quiser conferir essa oportunidade, deixo aqui o convite

Um grande abraço e até a semana que vem!

Ruy

Compartilhe

INSIGHTS ASSIMÉTRICOS

Campos Neto e Powell navegam em águas incertas: o que esperar dos próximos passos dos banqueiros centrais para os juros

27 de fevereiro de 2024 - 6:29

A trajetória das taxas de juros no Brasil e nos EUA será decisiva para as expectativas dos investidores e a direção dos ativos de risco

EXILE ON WALL STREET

Felipe Miranda: Qual o caminho mais rápido e efetivo para o sucesso no mercado?

26 de fevereiro de 2024 - 20:03

Seja lá qual for o caminho do sucesso, ele começa por uma boa educação. Nada é mais estruturante e transformacional.

LINHA D'ÁGUA

Por que FoFs de previdência privada serão os grandes vencedores das mudanças recentes na tributação

26 de fevereiro de 2024 - 18:46

Esse tipo de fundo mantem a mesma característica tributária de um exclusivo de previdência, mas, por ser um fundo coletivo, de varejo, não tem o limite de R$ 5 milhões de patrimônio

DE REPENTE NO MERCADO

Fênix à solta: Weg (WEGE3) ressurge como ‘fábrica de bilionários’; Oi (OIBR3) deixa de ser penny stock e Nvidia ‘fura’ a bolha da inteligência artificial

25 de fevereiro de 2024 - 12:00

E mais: estrategista-chefe recomenda 3 ações que estão em ‘raríssimo momento na bolsa’ e por que você deveria correr para comprar um imóvel logo

Mande sua pergunta!

Vi que posso perder minha casa para pagar dívidas de donos anteriores; e no caso de imóvel comprado em leilão, que já vem com dívidas?

24 de fevereiro de 2024 - 8:00

Quem compra imóvel em leilão também pode acabar tendo o bem penhorado para pagar dívidas não pagas atreladas a ele?

SEXTOU COM O RUY

Um Big Mac depois da academia: A ação da Petrobras (PETR4) continua subindo, mas é por causa do governo ou apesar dele?

23 de fevereiro de 2024 - 6:31

Petrobras estabeleceu recentemente um novo recorde de valor de mercado, mas a razão para isso é diferente daquela que a direção da empresa acredita ser

EXILE ON WALL STREET

Rodolfo Amstalden: Falácia da troca de narrativa

21 de fevereiro de 2024 - 20:01

Os movimentos de precificação de mercado estão cada vez mais sujeitos ao “arco narrativo”

Diário de Bordo

Bolha da internet: Nvidia rima com a história de Cisco?

21 de fevereiro de 2024 - 9:05

Qual será o próximo “choque de realidade” nas Bolsas americanas? Desde a pandemia, o mercado tenta prever o próximo. O mercado traz à tona inúmeros exemplos do passado tentando comparar o momento atual e justificar as razões pelas quais a história deveria se repetir. Porém, até agora todos eles caíram por terra. Próximo da divulgação […]

CRYPTO INSIGHTS

Saiba como identificar verdadeiras oportunidades em Inteligência Artificial (IA) e criptomoedas

20 de fevereiro de 2024 - 16:30

Na minha opinião, inteligência artificial é, sim, algo muito maior do que cripto e blockchain

INSIGHTS ASSIMÉTRICOS

Todas as histórias do petróleo: há 4 caminhos possíveis para a principal commodity do mundo, mas só um deve prevalecer

20 de fevereiro de 2024 - 6:31

Uma grande aposta em andamento contra o petróleo faz com que a commodity funcione como uma proteção estratégica para a carteira

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies