🔴 +30 RECOMENDAÇÕES DE ONDE INVESTIR EM MARÇO – ACESSE GRATUITAMENTE

Cotações por TradingView

Um IPO e oito aquisições depois: a expansão global da primeira empresa de gestão ambiental na B3

O fato de sermos a primeira empresa da área de gestão ambiental a entrar na B3 nos coloca como referência e inspiração para outras companhias que também desejam atuar no setor ambiental ou abrir capital

24 de março de 2021
5:22 - atualizado às 17:31
mundo mapa globo
Imagem: Shutterstock

As empresas costumam crescer muito após a abertura de capital. A maioria observa que as demandas de clientes aumentam, o interesse pela companhia cresce e, assim, é preciso investir nessa expansão mercadológica para acompanhar o fluxo. Na Ambipar não foi diferente.

Desde 2012, existia o desejo de abrir capital, então, nos estruturamos e conquistamos musculatura suficiente no fim de 2019. No ano seguinte, fizemos todo o planejamento, estreamos na B3 em julho de 2020 e estamos trabalhando para garantir o nosso crescimento orgânico e inorgânico.

Uma das ações que ratificam o planejamento de expansão da Ambipar pelo mundo foi a aquisição da empresa de atendimento emergencial Allied International Emergency, nos Estados Unidos, em janeiro de 2020.

Com a iniciativa, desembarcamos no mercado americano de emergências com o objetivo de criar uma estrutura de resposta parecida com a do Brasil. A ideia era expandir globalmente e conquistar capilaridade, adquirindo outras companhias do mesmo setor em diferentes estados.

Após o IPO, nosso crescimento inorgânico continuou com a aquisição da One Stop Environmental e Intracoastal Environmental em outubro de 2020. Em dezembro, anunciamos a compra da CES, também de emergência ambiental nos Estados Unidos.

Assim, conquistamos bases no Texas, Alabama, Flórida, Geórgia e Colorado. Para compor, ainda mais, a nossa estrutura de atendimento emergencial na América do Norte, chegamos até o Canadá com a compra da Orion, de limpeza industrial e resposta a emergência ambiental.

A partir de janeiro de 2021, prosperamos com o plano de expansão global alinhado à visão de sermos reconhecidos como referência mundial em soluções ambientais integradas. O próximo passo foi adquirir a Enviroclear, do País de Gales, passando a contar com 15 bases, no total, espalhadas por todo o Reino Unido.

As ações de expansão não foram realizadas apenas no exterior. No Brasil, assumimos a liderança em Greentechs com a aquisição da Verde Ghaia e Âmbito, em outubro do ano passado. As duas empresas de softwares voltados ao compliance complementaram a gama de serviços ESG (Environmental, Social, Governance, na sigla em inglês) que oferecemos.

Para expandir no Nordeste do Brasil, adquirimos a AFC Soluções Ambientais, que possui dez anos de experiência no mercado de gestão de resíduos industriais, com serviços concentrados na região.

Também decidimos investir no crescimento orgânico no Brasil, com abertura de novas bases operacionais e comerciais para ampliar a equipe de força de vendas, promover o cross selling e garantir respostas ainda mais rápidas nos atendimentos emergenciais.

Agora, contamos com escritórios no Pernambuco, Bahia, São Paulo, Minas Gerais e Santa Catarina, além de 200 bases estrategicamente localizadas em todo o mundo para prestar serviços padronizados e de qualidade aos clientes.

O fato de sermos a primeira empresa da área de gestão ambiental a entrar na B3 nos coloca como referência e inspiração para outras companhias que também desejam atuar no setor ambiental ou abrir capital.

Cuidar do meio ambiente, hoje, é uma prioridade para todas as multinacionais do mundo, principalmente com os olhos de investidores voltados ao ESG. Por isso, a Ambipar demonstra força na bolsa de valores, por ser totalmente sustentável e auxiliar outras companhias a atenderem os indicadores ESG.

Todo o crescimento orgânico e inorgânico, realizado após o IPO, já rendeu oito aquisições e investidores recomendando as ações da Ambipar por conta das práticas alinhadas à sustentabilidade.

A estrutura consolidada permitiu que tivéssemos musculatura suficiente para abrir capital e, agora, seguir as metas previstas, com objetivo de ultrapassar as expectativas e mostrar ao mundo que a sustentabilidade é um bom negócio, e que a Ambipar não tem medo de crescer, investindo em novas tecnologias e desenvolvendo projetos que promovam a preservação do mundo para as futuras gerações.

Vivemos uma nova era. Após a abertura de IPO, os desafios aumentaram e estruturar toda a empresa é essencial para vencer todos os obstáculos. Por isso, o nosso plano de expansão global está a cada dia mais ambicioso e a caminho do posto de líder em gestão ambiental não só no Brasil, mas em todo o mundo.

Compartilhe

VAREJO EM APUROS

Diluição à vista? Lojas Marisa (AMAR3) quer mais do que triplicar o limite de ações

29 de fevereiro de 2024 - 11:24

Proposta do conselho de administração da Lojas Marisa prevê elevar de 90 milhões para 300 milhões o limite de AMAR3 em circulação

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Ibovespa recua com pressão de bancos, mas sustenta os 129 mil pontos no fim da sessão; dólar tem leve alta

29 de fevereiro de 2024 - 7:13

RESUMO DO DIA: O Ibovespa terminou a sessão desta quinta-feira (29) em queda, mas conseguiu sustentar o patamar de 129 mil pontos.  Por aqui, a cautela com o rumo dos juros no Brasil e exterior pressionou as ações de bancos, que caíram em bloco na B3. Com isso, o principal índice da bolsa brasileira fechou […]

SUBIU NO TELHADO

Petrobras (PETR4): a fala do CEO sobre dividendos que derruba as ações da estatal hoje na B3

28 de fevereiro de 2024 - 14:47

Em entrevista à Bloomberg, Jean Paul Prates defendeu que a Petrobras tenha “cautela” na distribuição de dividendos; ações reagem em forte queda

PROBLEMAS NOS HOTÉIS?

Por que os dividendos do fundo imobiliário HTMX11 tiveram um corte brusco em fevereiro? Confira a explicação da gestão

28 de fevereiro de 2024 - 12:17

O fundo de hotéis comunicou, no início do mês, que pagaria R$ 0,86 por cota aos investidores, contra R$ 3,25 em janeiro.

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Ibovespa cai a 130 mil pontos, pressionado pela desvalorização de Petrobras (PETR4) após falas de Prates sobre dividendos; dólar sobe a R$ 4,97

28 de fevereiro de 2024 - 7:24

RESUMO DO DIA: A bolsa brasileira terminou a sessão desta quarta-feira (28) no vermelho, com o cenário corporativo roubando os holofotes do calendário de indicadores econômicos no exterior. O Ibovespa encerrou o dia em baixa de 1,16%, aos 130.155 pontos. Por sua vez, o dólar fechou próximo das máximas do dia, com um avanço de […]

PORTFÓLIO DE GIGANTES

XPML11 fecha acordo com empresa da B3 e pagará mais de R$ 1,8 bilhão por ‘pacotão’ de shoppings centers

27 de fevereiro de 2024 - 18:41

O fundo imobiliário assinou um memorando para ficar com participações detidas pela Syn Prop & Tech em seis shoppings centers

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Ibovespa fecha em alta e sustenta os 131 mil pontos, ajudado por Vale (VALE3) e IPCA-15 abaixo do esperado; dólar recua a R$ 4,93

27 de fevereiro de 2024 - 7:14

RESUMO DO DIA: Diversos tons de verde tingiram a sessão da bolsa brasileira nesta terça-feira (27), que conseguiu escapar do ritmo de cautela do exterior e atingiu os 131 mil pontos. Por aqui, o foco dos investidores esteve no IPCA-15, que subiu em fevereiro, mas menos do que estimavam os analistas de mercado. A prévia […]

FIIs HOJE

Os dividendos deste fundo imobiliário saltaram mais de 1200% após venda de ativo e devem seguir em alta no semestre, mas o FII já tem data para acabar

26 de fevereiro de 2024 - 15:39

O FII em questão distribuiu R$ 0,41 por cota para seus pouco mais de 2.400 cotistas neste mês, contra cerca de R$ 0,03 em janeiro

SAIBA MAIS SOBRE O NEGÓCIO

Fundo imobiliário TRXF11 troca oito lojas por três, mas vai lucrar mais de R$ 100 milhões com a transação e reduzir dívidas

26 de fevereiro de 2024 - 11:23

O FII fechou um acordo para vender oito imóveis atualmente locados para o Assaí e o GPA e comprar três lojas cuja inquilina é a Decathlon

MAIS DINHEIRO NO BOLSO

Nubank: cofundadora e executivos embolsam R$ 60 milhões em nova venda de ações

26 de fevereiro de 2024 - 10:01

Cris Junqueira vendeu o equivalente a US$ 8,450 milhões (R$ 42 milhões) em ações do Nubank após resultado do quarto trimestre do banco digital

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies