🔴 DÓLAR A 5,38 E PODE SUBIR MAIS – VEJA COMO PROTEGER O SEU PATRIMÔNIO

Rafael Lara
Rafael Lara
Estudante de jornalismo na Faculdade Cásper Líbero de São Paulo. Trabalhou em empresas como: TV Gazeta, Suno Research e Portal iG.
Esquenta dos mercados

Mercado amanhece pessimista após fala de Powell e espera (com medo) o PIB dos EUA

Outra coisa que deve ficar no radar dos investidores é a divulgação do IGP-M, que deve voltar a acelerar, juntamente com o déficit do governo central e o desemprego.

Rafael Lara
Rafael Lara
28 de janeiro de 2021
8:06 - atualizado às 8:54
Jerome Powell, presidente do Fed -

Não é que estivesse triste, só não sentia mais nada. É no espírito da frase do escritor brasileiro Caio Fernando Abreu que o mercado amanhece nesta quinta-feira (28), um dia após a análise pessimista do presidente do Federal Reserve (Fed), Jerome Powell, sobre a recuperação econômica norte-americana e global, e de olho no PIB do 4º trimestre dos Estados Unidos.

Leia também:

No Brasil, as disputas políticas aumentam a crise sanitária a níveis preocupantes. Um dos reflexos disso é a ameaça que Instituto Butantan fez ao Ministério da Saúde, dizendo que, se a pasta não se comprometer com as 100 milhões de doses reservadas, as venderá para outros países.

Outra coisa que deve ficar no radar dos investidores é a divulgação do IGP-M, que deve voltar a acelerar, juntamente com o déficit do governo central e o desemprego. O risco fiscal também deve chamar a atenção do mercado.

Se você perder, que seja lutando

Na última quarta (28), o Ibovespa tentou dar uma de Rocky Balboa (no primeiro filme) – lutou, lutou, mas no fim, perdeu (perdão pelo spoiler, mas o filme é de 1977, já deu tempo de você assistir).

O índice chegou a subir mais de 1% durante o dia, mas após as declarações do presidente do Fed, que foi duro em sua leitura sobre o caminho que falta para a economia americana se recuperar de fato dos efeitos da pandemia.

Powell deixou claro que tudo irá depender da forma e da velocidade da campanha de vacinação no país.

Enquanto isso, os estímulos continuarão chegando, mas uma demora para a recuperação plena irritou o mercado. A fala de Powell foi o principal soco que gerou o nocaute do Ibovespa e fez com que as bolsas americanas aprofundassem as suas quedas.

Além disso, o mercado ficou na espera dos resultados do quarto trimestre das big techs: Apple, Facebook e Tesla.

O Facebook viu suas ações caírem 5% em Nasdaq, mas no after market subiu quase 1%, por volta das 18h40. A empresa de Mark Zuckerberg informou lucro de US$ 11,22 bilhões, ou US $ 3,88 por ação, contra as expectativas de US$ 3,19 por ação. A receita subiu 33% para US$ 28,07 bilhões, superando as estimativas de US $ 26,36 bilhões.

A Tesla também viu suas ações caírem mais de 3,5%, após um ano de 700% de alta. A montadora comanda por Elon Musk revelou ganhos de US$ 0,80 por ação, abaixo de US$ 1,03 esperado por analistas. Por outro lado, a receita superou estimativas, chegando a US$ 10,74 bilhões - a estimativa era US$ 10,4 bilhões.

E, por último, as ações da Apple chegaram a recuar, mas subiam 0,6% nos after hours de Nova York. A companhia registrou um lucro líquido de US$ 28,76 bilhões em seu primeiro trimestre fiscal, ou US$ 1,68 por ação, um crescimento de 35% na comparação anual e acima das expectativas de analistas ouvidos pela FactSet, que projetavam lucro ajustado de US$ 1,41.

Com isso, o Ibovespa fechou em baixa de 0,50%, aos 115.882,30 pontos. O dólar, por sua vez, subiu 1,51%, a R$ 5,4071. Confira na matéria da Jasmine Olga.

De volta para o futuro

Com a repercussão negativa da fala de Powell, os índices futuros norte-americanos tem uma queda generalizada, por volta das 7h41. As principais bolsas europeias não estão diferentes, apresentando uma queda por todos os lados, variando entre -0,01% e -2,94%.

Na Ásia, as bolsas fecharam também em baixa generalizada, após o tombo em Nova York e à medida que o banco central chinês continua retirando liquidez do mercado interbancário. No Japão, o índice Nikkei caiu 1,53%, a 28.197,42 pontos.

O índice sul-coreano Kospi caiu 1,71% em Seul, a 3.069,05 pontos e o Hang Seng, índice de Hong Kong, caiu 2,55%, a 28.550,77 pontos.

Anote na agenda

A agenda desta quinta traz a divulgação do PIB dos EUA no quarto trimestre de 2020 (10h30). No Brasil, o IGP-M (8h) e déficit do governo central de 2020 (14h30) são os destaques. Também puxam a agenda a taxa de desemprego no trimestre até novembro (9h) e o saldo líquido do Caged de dezembro e do ano passado (10h30).

Antes da abertura, a American Airlines e o McDonald's divulgarão seus resultados nos EUA. Após o fechamento, chega a vez da Mastercard e da Visa nos EUA. Na Coreia do Sul, a Samsung mostrará seu balanço trimestral.

Aleatoriedade do dia

Você pode achar que hoje é um dia qualquer (e, de fato, talvez seja mesmo) mas saiba que é Dia do Portuário e do Comércio Exterior. Não chegam a ser feriados nacionais, mas fica aqui toda a saudação ao setor.

Além disso, é aniversário de Nicolas Sarkozy, ex-presidente da França, da Maitê Proença, atriz brasileira, e também da cantora Sandy. Caso um dia você precise relacionar estes personagens aleatórios, aqui está sua solução.

Compartilhe

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Ibovespa sobe e mira os 120 mil pontos com Haddad no radar; dólar retoma alta

14 de junho de 2024 - 7:32

RESUMO DO DIA: Depois de uma semana movimentada com decisão sobre os juros nos Estados Unidos e preocupações com o cenário local doméstico, o Ibovespa tenta sustentar os 119 mil pontos mais uma vez. Por aqui, o mercado reage à prévia da inflação. O IBC-Br de abril ficou próximo da estabilidade e frustrou as expectativas. […]

APOSTAS PARA O CÂMBIO

O dólar não vai mais cair? Alckmin diz que governo tem “absoluta confiança” sobre a trajetória da moeda norte-americana

13 de junho de 2024 - 17:52

O presidente em exercício falou sobre o tema um dia após a moeda americana ter ultrapassado a cotação de R$ 5,40 pela primeira vez desde janeiro de 2023

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Dólar fecha próximo da mínima intraday com rescaldo de Haddad sobre fiscal; Ibovespa sustenta os 119 mil pontos

13 de junho de 2024 - 17:17

RESUMO DO DIA: O cenário fiscal roubou a cena mais um vez no mercado acionário brasileiro. Se ontem foram as falas do presidente Lula que aumentaram a aversão ao risco, hoje o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, ficou encarregado de ‘reduzir os danos’. Apesar dos esforços do ministro, o Ibovespa não deixou o tom negativo. […]

CAI, CAI

Fuga dos investidores? Como a B3 contribuiu para a forte queda do Ibovespa em maio; ações B3SA3 recuam 

13 de junho de 2024 - 15:59

A dona da bolsa registrou volume médio diário de negociações 8,8% menor em maio na comparação anual; Goldman Sachs mantém a recomendação

PROTEÇÃO NA CARTEIRA

O dólar já subiu 10% em 2024: essas são as 5 ações para lucrar com o real fraco, segundo o BTG Pactual

13 de junho de 2024 - 14:28

Os analistas também escolheram cinco papéis para ficar longe em meio à disparada da moeda norte-americana neste ano — duas aéreas integram essa lista

STF DECIDIU

Fim do impasse sobre remuneração do FGTS deve beneficiar as ações de construtoras de baixa renda — e o BTG Pactual diz qual é a sua favorita no segmento

13 de junho de 2024 - 13:01

Vale relembrar que o fundo é uma de suas principais fontes de recursos para o setor imobiliário

MERCADOS HOJE

Bolsa hoje: Fed mantém juros inalterados pela sétima vez consecutiva e dólar sobe a R$ 5,40; Ibovespa cai 1% de olho no fiscal

12 de junho de 2024 - 17:21

RESUMO DO DIA: Se enganou quem achou que a decisão dos juros nos Estados Unidos seria o único destaque do dia. O cenário fiscal doméstico roubou a cena e o Ibovespa voltou ao território negativo. O principal índice da bolsa brasileira fechou em baixa de 1,40%, aos 119.936 pontos, renovando a mínima do ano e […]

FECHAMENTO DOS EUA

Inflação e juros: o combo que fez o S&P 500 e o Nasdaq saltarem para um outro recorde intradiário

12 de junho de 2024 - 17:06

De um lado, o CPI de maio veio melhor do que as projeções. De outro, o Fed manteve a taxa de juros inalterada e reduziu para um o número de cortes neste ano

REPORTAGEM ESPECIAL

Exclusivo: Controladores da Méliuz (CASH3) montam posição em opções com ações da empresa, que quer apertar “pílula de veneno”

12 de junho de 2024 - 15:22

Ações da Méliuz (CASH3) dispararam mais de 15% após empresa divulgar que pessoas ligadas ao controle “venderam opções de venda” de ações da companhia

OPERAÇÃO GREENWASHING

Como uma operação da polícia federal deve afetar os dividendos de dois fiagros com mais de 40 mil cotistas

12 de junho de 2024 - 13:26

Os proventos do AZ Quest Sole (AAZQ11) e do AZ Quest negociado na Cetip, devem ser afetados pelos desdobramentos de uma operação deflagrada na semana passada

Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies

Continuar e fechar