Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-10-26T18:51:01-03:00
Ivan Ryngelblum
Ivan Ryngelblum
Jornalista formado pela PUC-SP, com pós-graduação em Economia Brasileira e Globalização pela Fipe. Trabalhou como repórter no Valor Econômico, IstoÉ Dinheiro e Agência CMA.
PLANOS

Agora parte do BTG, Necton vai em busca de pequenos investidores

Corretora pretende lançar iniciativas e produtos para a base dos investidores, para quem tem entre R$ 10 mil e R$ 15 mil aportados no mercado

26 de outubro de 2020
18:50 - atualizado às 18:51
Marcos Maluf, CEO da Necton
Marcos Maluf, CEO da Necton - Imagem: Divulgação

O crescimento do número de CPFs na bolsa está no radar da Necton Investimentos. Com atuação originalmente voltada ao segmento de alta renda, a corretora tem planos de oferecer produtos e serviços para investidores menores.

A iniciativa ganha força após a corretora ter sido adquirida pelo BTG Pactual por R$ 348 milhões. Para o CEO da Necton, Marcos Maluf, o banco de investimentos vai oferecer robustez financeira e um leque maior de produtos, além de expertise e sinergias tecnológicas, permitindo a expansão das operações.

Em entrevista ao Seu Dinheiro, ele informou que a companhia pretende lançar iniciativas e produtos para a base da pirâmide dos investidores, aqueles que tem entre R$ 10 mil e R$ 15 mil aportados no mercado. Não que isso dependesse da chegada de um grande banco, como o BTG Pactual, ressaltou Maluf.

“A gente já tinha os nossos planos de ter mais investidores da base da pirâmide. Não estamos fazendo isso por causa do BTG”, disse. “Com o BTG, esses planos serão potencializados.”

A Necton tem atualmente mais de 40 mil clientes, o dobro do que há dois anos, quando foi fundada, com sua base de ativos sob custódia subindo de R$ 5 bilhões para R$ 16 bilhões. Mas o ticket médio de seus investimentos, em torno de R$ 150 mil, impede que investidores menores tenham acesso a seus serviços.

Isso deve mudar a partir do começo do ano que vem. Maluf não quis informar sua meta para número de clientes, mas se mostrou otimista com a chegada de novos perfis de investidores na bolsa e o que isto representará para a corretora.

“Os juros em patamares baixo trazem uma oportunidade sem precedentes para o mercado de capitais”, disse. “O público dessa camada, se tiver uma educação financeira adequada, será o grande investidor do futuro.”

Para conseguir atrair este novo tipo de cliente, o CEO da Necton redobrou sua aposta no modelo de negócios da companhia, focado nas necessidades dos clientes e trazendo conteúdo em uma linguagem acessível. “É preciso que eles [novos investidores] tenham, desde o começo, confiança para aproveitar o momento para trazer o dinheiro para a renda variável”, afirmou.

Consolidação

A Necton Investimentos foi fundada em 2018, após a junção de dois grandes nomes do mercado, a Spinelli e a Concórdia.

Desde então, ela esteve no mercado expandindo suas operações. Nos últimos 12 meses ela comprou a carteira de clientes das corretoras Coinvalores e Lerosa Investimentos, e fechou uma parceria operacional com a Mundinvest, Mundinvest.

Além de permitir buscar novos segmentos de clientes, a chegada do BTG Pactual também deve abrir caminho para novas compras. O acordo firmado entre as partes não impede a Necton de buscar no mercado outras corretoras para incorporar.  

“O BTG tem interesse que a gente possa expandir nosso modelo de negócio, buscar corretoras que confiam no time que está na Necton e que tenham a mesma cultura que a nossa”, afirmou Maluf, sem informar se tem algum negócio em vista.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

seu dinheiro na sua noite

Uma tarde de soluços nos mercados

O preço dos combustíveis, um dos grandes vilões da elevada inflação brasileira, não dá sinais de enfraquecimento. Muito pelo contrário: a passagem do furacão Ida pelo Golfo do México deve seguir impactando a oferta de petróleo por mais alguns meses, o que traz reflexos diretos ao preço da commodity. O Brent fechou em alta pela […]

menos méliuz

Méliuz (CASH3): Truxt reduz participação na companhia

Negociações têm por objetivo investimento e não visam alterar a composição do controle ou a estrutura administrativa da empresa

atenção acionista

Dividendos: Multiplan (MULT3) paga R$ 270 milhões em juros sobre capital próprio

Empresa vai considerar os acionistas inscritos nos registros da companhia no dia 28 de dezembro, dado que as ações de emissão da companhia passaram a ser negociadas “ex juros” a partir de 29 de dezembro

FECHAMENTO DO DIA

Petrobras dá susto, mas commodities garantem o avanço do Ibovespa; dólar sobe a R$ 5,37

A convovação de uma coletiva de última hora assustou os investidores, mas o Ibovespa retomou o ritmo de alta após a estatal confirmar que não irá mexr nos preços.

acesso bloqueado

Vale (VALE3) faz operação para resgatar 39 funcionários presos em mina no Canadá

De acordo com a empresa, na tarde de domingo (26), uma pá escavadeira que estava sendo transportada no acesso à mina subterrânea se desprendeu, bloqueando o shaft e, com isso, impedindo o meio de transporte dos empregados

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies