Menu
2020-11-30T19:39:05-03:00
Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com pós-graduação em Finanças Corporativas e Investment Banking pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Trabalhou com produção de reportagem na TV Globo e foi editora de finanças pessoais de Exame.com, na Editora Abril.
IFIX

Primeiro ETF do Índice de Fundos Imobiliários começa a ser negociado nesta segunda-feira

B3 e XP lançam fundo de índice referenciado no IFIX, o Índice de Fundos Imobiliários. Trend IFIX terá taxa de administração de 0,3% ao ano

30 de novembro de 2020
13:27 - atualizado às 19:39
Imóveis
Imagem: Montagem Andrei Morais / Shutterstock

O investidor pessoa física poderá, a partir desta segunda-feira (30), apostar no mercado de fundos imobiliários como um todo, sem a necessidade de escolher um ou outro FII.

A B3 e a XP Investimentos lançam hoje o primeiro ETF (fundo de índice) do IFIX, o Índice de Fundos Imobiliários, que inclui 81 FII com cotas negociadas em bolsa.

O Trend ETF IFIX Fundo de Índice, ou simplesmente Trend IFIX, seria lançado em cerimônia no fim da tarde de hoje, que acabou cancelada; mas suas cotas já estão disponíveis para negociação, sob o código XFIX11. O lote-padrão de negociação é de uma cota, que começou a ser negociada ao preço de R$ 10.

O Trend IFIX terá os dividendos dos fundos que o compõem reinvestidos na própria carteira. Esta será rebalanceada a cada quatro meses, assim como o IFIX, de modo a refleti-lo com consistência.

Os ETF, sigla para Exchange Traded Funds, são fundos cuja carteira replica a carteira teórica de um determinado índice de mercado, tanto em composição quanto na proporção de cada ativo.

O objetivo é que o desempenho do fundo seja praticamente o mesmo do desempenho do índice. Por serem fundos passivos que apenas replicam o desempenho de um índice, os ETF costumam ter taxas de administração bem baixas. A do Trend IFIX é de apenas 0,3% ao ano.

Os ETF permitem aos investidores apostarem na alta ou na queda (quando operam vendidos) de um determinado índice e do mercado que este representa.

Por exemplo, quem quiser lucrar com uma eventual alta dos fundos imobiliários em um bom momento para este mercado pode apenas comprar o ETF Trend IFIX, em vez de comprar cada FII do índice.

Também pode ser uma boa pedida para quem quer apostar num mercado mas não sabe qual ativo escolher.

Atualmente, a maioria dos ETF disponíveis na B3 replicam índices de ações, como o Ibovespa, o IBrX-100 e o Índice Small Caps. Existem também alguns ETF de renda fixa, que replicam o desempenho de índices de renda fixa, como o IMA-B (formado por uma cesta de títulos públicos atrelados à inflação) e o IRF-M (formado por uma cesta de títulos públicos prefixados).

Hoje mesmo a B3 iniciou a negociação de BDRs de ETFs estrangeiros, isto é, recibos de fundos de índices gringos que poderão ser negociados na bolsa brasileira.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Recuperação

Brincadeira de gente grande: Goldman Sachs e Bank Of America divulgam resultados do 4T20

Grandes empresas, como o Goldman Sachs e o Bank Of America, anunciaram os seus resultados do quarto trimestre de 2020 e eles são bastante animadores.

Prévia operacional

Cyrela tem crescimento de vendas e lançamentos em 2020, e analistas gostam dos números

Lançamentos totalizaram R$ 2,873 bilhões, enquanto vendas líquidas somaram R$ 1,860 bilhão

EM ALTA

Com petróleo em alta, Credit Suisse reitera recomendação de compra da Petrobras

Banco eleva preço-alvo de ADRs após revisar para cima projeção para Ebitda da indústria do petróleo em 2021 e 2022

Exile on Wall Street

Private equity para pessoas físicas

Há uma frase de que gosto muito no livro “Princípios do Estrategista”: as ideias do Taleb são tão boas que se dessem dinheiro seria sacanagem.

Panorama das fintechs

Goldman Sachs recomenda compra de ação da Stone, XP e PagSeguro e venda de Banco Inter

Embora o Inter seja o grande destaque de crescimento de clientes, os analistas do banco norte-americano apontam a ação da da Stone como a favorita entre as fintechs

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies